1

Em A Metade Sombria, Stephen King mostra que tudo vai além do bem e do mal

      • Título: A Metade Sombria
      • Autor: Stephen King
      • Ano de publicação: 1989
      • Edição: 2019
      • Editora: Suma das Letras
      • Páginas: 464
      • Gênero: Terror e suspense

“O mundo estava cheio de pardais, esperando a ordem para voar.”

A Metade Sombria (que antigamente era publicado com o infeliz título de A Metade Negra) é um livro de Stephen King que foi inspirado em uma história pessoal do autor. Durante alguns anos, Stephen King escreveu algumas histórias mais pesadas sob o pseudônimo de Richard Bachman. Depois de algumas publicações, foi descoberto o pseudônimo e King desistiu de publicar através dele.

A edição, que antigamente era publicada com o infeliz título de A Metade Negra, foi publicada novamente em 2019 uma versão em capa dura e ebook pela editora Suma das Letras, e faz parte da Coleção Biblioteca Stephen King, com diversos livros do autor em edições especiais.

“Pseudônimos eram só uma forma maior de personagem fictício.”

A Metade Sombria livro Stephen King

+++ Conheça o livro À Espera de um Milagre, que originou o filme com Tom Hanks
+++ Quer começar a escrever? Separamos 20 dicas sobre a escrita de Stephen King para você aprender com os melhores

Afina, sobre o que é o livro A Mente Sombria?

A estória de A Metade Sombria é sobre um escritor (como vários outros protagonistas de King), Thad Beaumont, que escreveu alguns livros sobre o pseudônimo de George Stark e, ao ser descoberto, decide contar para imprensa sobre o pseudônimo e “enterrar” Stark, usando até uma lápide falsa.

“[…] afinal, ele era escritor de ficção… e um escritor de ficção no fundo não passava de um sujeito pago para contar mentiras. Quanto maiores as mentiras, melhor o pagamento.”

Acontece que, assim como o Richard Bachman para King, os livros de George Stark eram mais pesados do que aqueles que Thad escrevia. O protagonista dos livros que “George” escreveu era extremamente violento, e que destoava muito dos outros livros escritos por Thad, de modo que George Stark era como a metade sombria do autor.

A estória de A Metade Sombria começa quando, após esse enterro do pseudônimo de Thad, George Stark literalmente sai de sua cova falsa, e passa a atacar as pessoas envolvidas na revelação da sua identidade. No que Thad Beaumont se torna um suspeito desses assassinatos.

“Se Deus existe e se Ele realmente nos fez à Sua imagem e semelhança, não gosto de pensar por que existem tantos homens como esse andando por aí com o destino de tantos outros nas mãos.”

Ao contrário de outros livros de Stephen King, que tem um começo mais lento, apresentando os personagens e o contexto da história, A Metade Sombria é uma história que já começa sanguinolenta, de forma que prende a atenção muito mais rápido do que outros livros do autor. O linguajar para descrever personagens e cenas é mais chulo do que o normal. As mortes são bastante descritivas então é um livro com uma dose um pouco mais alta de gore, que vemos em livros como It (A Coisa) e Cujo.

Os assassinatos fazem com que Thad, e sua esposa Liz, reflitam bastante sobre George Stark, para tentar descobrir não só como ele foi “criado”, mas seu objetivo final e como pará-lo. Eles temem não só por suas vidas, mas também por seus bebês gêmeos, William e Wendy (a parte fofa do livro).

“Os bebês são capazes de se meter em confusões divinas em qualquer idade, mas, aos oito meses, quando já estavam cansados de engatinhar e ainda não tinham aprendido a andar, eles entravam na Era Dourada de Fazer Cagada.”

Uma leitura rápida de Stephen King

Apesar do número de páginas, é um livro que pode ser lido muito rápido, tanto pelo seu ritmo tanto como pela escrita, que é bastante fácil de entender e bem fluída. Aqui Stephen King cria um tipo diferente de “fantasma”, e é muito interessante ver como a metade sombria de Thad afeta ele psicológica e  fisicamente. Em alguns momentos temos como Thad, adorável pai de família, marido e professor dedicado, mostra nuances de que dentro dele existe sim um lado mal.

“[…] os escritores, quando bem-sucedidos, tinham a tendência de seguir os mesmos padrões até que se tornassem um ritual, na tentativa de afastar o equivalente literário de uma incapacidade de rebater… que era conhecido como bloqueio criativo.”

Porém, apesar de ter um início mais sanguinolento do que de costume em A Metade Sombria, o desenvolvimento da parte da investigação acaba sendo mais tranquilo. O final, apesar de muito impressionante com uma das cenas mais sobrenaturais e hitchcookeanas que já vi em um livro de Stephen King, deixou um pouco a desejar.

A Mente Sombra vale a pena?

O autor criou muita tensão, mas eu não tive o que esperava. Talvez isso seja um problema de quem já tem o hábito de ler Stephen King, principalmente aqueles de terror mais pesados. Talvez também seja por ser um final que fica um pouco fora da fórmula usada pelo autor, saindo de uma expectativa pré-concebida. Mas o final de A Metade Sombria não é tão violento quanto o início do livro. O que pra mim foi inédito em um livro de terror de Stephen King.

Não acho que essa decepção desmereça a estória, A Metade Sombria é um livro que surpreende tanto por ter um final que não está exatamente dentro da fórmula de Stephen King, quanto por mostrar que dentro de todos nós não existe só bem ou só mal. Somos pessoas complexas, com várias nuances diferentes, tendo todos um pouquinho tanto de Thad Beaumont quanto de George Stark.

“Um homem que não tinha medo do escuro porque o escuro pertencia a ele?”

+++ Gostou da resenha? Se você se interessou pelo livro, pode adquirir a edição ou ebook dele na Amazon
Aqui é a Liv do Resenhas Caóticas, e se você quer acompanhar mais as minhas leituras, me siga no Instagram @ResenhasCaoticas. Obrigada e até a próxima.

Gostou desse conteúdo? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

 

Livia Salzani

Oferenda à Tempestade | Conheça o último filme da trilogia disponível na Netflix

Previous article

Utopia | Amazon Prime lança trailer de sua nova série

Next article

You may also like

1 Comment

  1. Eu confesso que esse foi um dos livros que menos me interessei em ler lá na LC, fui acompanhando os comentários do pessoal mas sabia que eu não ia conseguir fazer essa leitura! Eu adorei a resenha, e acredito que a sua decepção em partes seja compreensível, visto que King tem uma idolatria tão imensa que eu acho que sempre esperaremos muito o tempo todo!

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Livros e HQs