AODISSEIA
TOP 15

TOP 15: Os Esnobados do Oscar

16 de janeiro de 2016 - 15:00 - Flávio Pizzol

A indicações ao maior prêmio do cinema mundial são anunciadas e sempre deixam alguns dos nossos soldados favoritos para trás. Por isso, dessa vez, vamos usar o TOP 15 para comentar um pouco sobre os principais nomes que foram deixados de fora e as eventuais surpresas, afinal sempre que alguém é inesperadamente excluído, outro nome é inesperadamente incluído na lista de “melhores filmes” desse ano.

Entretanto, antes de tudo, é sempre bom lembrar que as regras dessa vez são um pouco diferentes, mas a lista não deixa de ser pessoal. A questão é que aqui os nossos gostos e apostas se misturam com a opinião de críticos internacionais e com a aparição desses nomes em premiações anteriores. Também é bom ressaltar que a escolha dos quinze mais esnobados (e a sua colocação na lista) leva em conta o favoritismo, a sua substituição por alguém pouco comentado e o fato de algumas categorias simplesmente não terem espaço para tantos nomes bons. Dito isso, vamos a lista:

15) Joy – O Nome do Sucesso

A única que tinha presença praticamente garantida por conta de Joy era Jennifer Lawrence, mas muita gente ainda defendia a sua aparição em Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Ator Coadjuvante com Robert DeNiro. Entretanto, ele não era citado em quase nenhuma premiação e só seria indicado pela força do nome de David O. Russell. Pode se contentar com a terceira vez da queridinha de Hollywood.

14) Michael Shannon

O filme 99 Homes não chegou a ser considerado para nada de muito valor, mas acabou ganhando forças na reta final com a presença de Michael Shannon nas principais premiações e termômetros da temporada, incluindo o SAG Awards. Mas acontece que o Oscar decidiu não seguir o sindicato dos atores e ele (junto com outros nomes que vão aparecer aqui) acabou cortado da lista para a entrada de Tom Hardy, Mark Ruffalo e Sylvester Stallone.

13) Jacob Tremblay

Na teoria, esse garoto novato tem um nome de menor peso do que Shannon, mas ele era uma aposta ainda mais certa para a categoria de ator coadjuvante. Isso aconteceu, porque, além de também ter sido indicado ao SAG Awards, ele é parte do elenco de O Quarto de Jack, um dos favoritos desse ano em algumas categorias. Mesmo assim, Jacob Tremblay foi cortado de uma categoria que já pode ser considerada uma das mais disputadas desse ano.

12) Velozes e Furiosos 7

É verdade que o filme de ação estrelado por Vin Diesel não é o tipo de filme que consegue indicações ao Oscar fora do eixo mais técnico, mas a música tema do filme “See You Again” fez muito sucesso, era uma aposta certeira e até a favorita do público para vencer o prêmio de Melhor Canção Original. Não foi dessa vez…

11) O Bom Dinossauro e Snoopy

O mundo animal sofreu uma baixa inesperada na categoria de Melhor Animação com a exclusão inesperada dos ótimos O Bom Dinossauro e Snoopy. Eles eram apostas certas, mas a parte boa é que as suas saídas acabaram abrindo espaço para a presença de As Memórias de Marnie e do brasileiro O Menino e o Mundo, a maior e mais bem vinda surpresa da lista.

10) Ponte dos Espiões

Essa daqui também não era uma aposta certa ou a escolha de todos os sindicatos, mas muita gente ainda apostava na presença de Steven Spielberg na categoria de Melhor Direção, na aparição surpresa de Tom Hanks como melhor ator e na fotografia brilhante de Janusz Kaminski. Na humilde opinião de alguém que ainda não viu todos os filmes, Ponte dos Espiões é um ótimo filme que mereceu todas as outras indicações garantidas, mas a parceria entre Janusz e Spielberg poderia ter resultado em dois lugarzinhos nessa lista.

9) Idris Elba

Outra aposta quase certa e merecida que não se concretizou foi a indicação de Idris Elba como Melhor Ator Coadjuvante por Beasts of No Nation. Ele realmente merecia o seu lugar, entretanto a possibilidade dessa exclusão existia por conta do longa ser produzido pela Netflix e não pelo fato dele ser negro. Existe um preconceito a ser vencido aqui, mas não é o racial.

8) Ridley Scott

Perdido em Marte descolou sete indicados aos Oscar desse ano, mas um nome quase certo ficou faltando. Ridley Scott já tinha sido indicado ao prêmio do Sindicato dos Diretores (DGA) e poderia muito bem ter ficado com as vagas surpreendentes de Adam McKay ou Lenny Abrahamson.

7) Aliança do Crime

Esse filme não é tão bom assim, mas sua presença ainda era dada como certa nas categorias de Melhor Maquiagem e Melhor Ator. No caso da última, Johnny Depp já tinha sido indicado ao SAG e merecia o seu lugar por ser a melhor coisa do filme, mas a categoria estava apertada e Bryan Cranston acabou roubando a vaga.

6) Carol

Esse é outro caso de um filme que recebeu várias indicações, mas acabou esnobado em outras categorias muito importantes. Carol recebeu 6 indicações, incluindo Atriz, Atriz Coadjuvante e Roteiro Adaptado, mas foi totalmente esnobado como Melhor Filme e Melhor Direção. A última tinha uma disputa particularmente maior que deixou de fora nomes mais famosos, no entanto sua ausência na principal categoria – com dois espaços sobrando – abre uma pequena margem para se comentar o preconceitos dos idosos votantes.

5) Trumbo

Para muitos, a indicação de Bryan Cranston já foi o suficiente, mas é possível entender porque Trumbo pode ser considerado um esnobado. O SAG e o WGA (Sindicato dos Roteristas) tinham indicado, respectivamente, Helen Mirren como Atriz Coadjuvante e John McNamara como Melhor Roteiro Adaptado, no entanto nenhum deles garantiu um espacinho no Oscar.

4) Straight Outta Compton

Mais um exemplo usado para comprovar o preconceito racial dos votantes do Oscar, esse filme não substituiria nenhum dos indicados, mesmo com suas aparições prévias nos sindicatos dos produtores e dos roteiristas. O roteiro conseguiu o seu espaço, mas a ausência nas categorias de Melhor Filme e Melhor Trilha Sonora fizeram com que ele se tornasse um dos grandes esnobados dessa ano.

3) Steve Jobs

Esse aqui foi um caso de pura decepção, já que estreou como um dos grandes favoritos do Oscar e viu suas chances serem reduzidas em pouquíssimo tempo. Ainda conseguiu descolar duas indicações de atuação com Michael Fassbender e Kate Winslet, mas poderia ter facilmente aparecido como Melhor Filme e, claro, Melhor Roteiro, considerando a indicação de Aaron Sorkin ao WGA e sua vitória no Globo de Ouro.

2) Sicário – Terra de Ninguém

O segundo lugar da lista vai para um dos melhores filmes de 2015, no entanto isso não foi o bastante para gerar levar Emily Blunt e Benicio Del Toro para o Oscar ou para transformar as indicações nos sindicatos dos produtores e dos roteiristas em passos importantes em busca da estatueta dourada. Tudo bem que ele conseguiu ser merecidamente indicado em três categorias, mas poderia ser – com tranquilidade – um concorrente de peso em Melhor Filme, Roteiro Original e Atriz.

1) Os Oito Odiados

Até acho que muitas pessoas vão discordar dessa primeira colocação, já que o longa de Quentin Tarantino não era um dos grandes cotados da vez. Entretanto, na minha opinião, o filme merecia ter mais espaço do que apenas nas merecidas categorias de Trilha Sonora, Fotografia e Atriz Coadjuvante, sendo que as faltas mais sentidas estão na categoria de roteiro original (ocupada surpreendentemente por Divertida Mente), direção e ator para um brilhante Samuel L. Jackson. Esse sim – e só ele – teria o meu voto para substituir Bryan Cranston, ignorando completamente as hipóteses infundadas em torno de Michael B. Jordan.

OBS 1: Só para deixar guardadas, as outras esnobadas que acabaram não entrando na lista foram Will Smith como Melhor Ator, Carey Mullingan como Melhor Atriz, Steve Carrell também como Melhor Ator e Michael Keaton como Coadjuvante.

OBS 2: Algumas apostas que não vinham sendo citadas, como Michael B. Jordan e Ryan Coogler por Creed, nem foram consideradas aqui, já que a sua indicação seria uma surpresa absurda que, provavelmente, geraria um outro esnobado com mais chances.