AODISSEIA
Filmes

Critica: Movie 43


3 de maio de 2013 - 05:06 - Flávio Pizzol

Uma comédia definitivamente estranha. Até agora não consegui entender se o filme é uma paródia ou algo original. Também não sei como um filme pode ser tão desconexo, sem noção e nojento ao mesmo tempo. Enfim, Movie 43 não é um bom filme, mas arranca algumas risadas durante alguns esquetes.

O filme, que no Brasil foi lançado com o nome “Para Maiores”, conta a história de dois adolescentes retardados que inventam uma história sobre um filme que não pode ser visto só para pregar uma peça no irmão mais novo. Este é um gênio que começa a procurar o filme no submundo da internet e acaba encontrando diversos curtas sem nenhuma conexão entre si. E essas esquetes são o principal ponto do filme, já que esta “história principal” é muito idiota, além de ter um final horrível.

Um fato curioso é que diversos atores atores famosos (muitos mesmo) estrelam esses curtas. Não sei se só pra se divertir ou se ganharam muito dinheiro para estar nesse filme escroto. Alguns desses atores famosos são: Hugh Jackman, Kate Winslet, Naomi Watts, Anna Faris, Emma Stone, Richard Gere, Justin Long, Uma Thurman, Kristen Bell, Chistopher Mintz-Plasse, Chloë Grace Moretz, Gerard Butler, Seann William Scott, Johnny Knoxville, Halle Berry, Terrence Howard, Elizabeth Banks (que dirige o melhor curta) e Josh Duhamel.

Alguns desses curtas são até engraçados, mas a maioria é ofensivo. O destaque vai para três esquetes:

# Super Hero Speed Dating – Esse mostra Robin (o parceiro do Batman) em um encontro rápido com vários personagens conhecidos, como Lois Lane, Super Girl e Mulher Maravilha.

# Middleschool Date – O melhor dos curtas mostra o encontro de dois adolescentes que vira uma confusão quando a garota menstrua pela primeira vez. Simples, mas muito engraçado.

# Victory’s Glory – Esse se passa no preimeiro jogo de basquete entre brancos e negros. O final é muito bom.

Alguns são ligeiramente engraçados, como o segmento “The Catch” com Hugh Jackman e o “Homeschooled” com Naomi Watts.

O formato dos curtas e o tipo de comédia presente nos mesmos me lembrou muito o canal “Porta dos Fundos”, apesar dos curtas brasileiros serem mais criativos e menos ofensivos (pelo menos alguns deles).

Enfim, o filme não é bom. Mas também não é horrível. O público deve estar preparado para algumas coisas nojentas e extremamente ofensivas, mas o filme consegue arrancar risadas pontuais. E se faz rir, ele já é melhor do que muitas “comédias” da atualidade, já que a maioria dessas é mal estruturada e sem graça. Pelo menos, Movie 43 admite que não tem uma estrutura aceitável e arranca risadas através de curtas que não precisam de conexão alguma.