A Odisseia

Todos os filmes de Steven Spielberg, do pior para o melhor, PARTE 1

steven spielberg

É inegável o fato de que Steven Spielberg é um dos diretores mais bem sucedidos da história de Hollywood. Ao longo da sua carreira de quase 50 anos, ele já passeou pelo cinema pipoca, suspenses mais adultos, tubarões e Holocausto, alienígenas e escravos, dinossauros e jornalistas. E, com Jogador Nº 1, Spielberg desembarca de vez no mundo da ficção científica.

Aproveitando essa nova produção do diretor, a EW fez uma lista completa com todos os filmes do diretor, do pior para o melhor. Olha só:

 

1941: Uma Guerra Muito Louca (1971)

Spielberg vinha de dois incríveis blockbusters. Tubarão e Contatos Imediatos de Terceiro Grau. Aos 32 anos, o diretor despontava como um gênio da sétima arte (que viria a se confirmar) mas esbarrou em uma comédia de guerra bem contestável. 1941 é um filme extravagante, caricatural e bem sem graça, se tratando de uma comédia, sobre uma invasão japonesa na Califórnia.

 

O Bom Gigante Amigo (2016)

Na prática, esse parecia o quintal de Spielberg: uma aventura fantástica cheia de maravilhas, do aclamado livro de Roald Dahl, sobre um gigante bonzinho com uma baita orelha e contada do ponto de vista de uma menina órfã. Toda essa junção de elementos admiráveis pelo diretor não conseguiram sair das páginas e ir para as telonas. A magia do CGI sem a mágica da história.

 

Hook: A volta do Capitão Gancho (1991)

Peter Pan cresceu e agora está na pele de Robin Williams, que retorna à Terra do Nunca para enfrentar o Capitão Gancho e reencontrar sua inocência. O filme é tedioso parece filmado em um parque temático.

 

O Terminal (2004)

Recriando a dobradinha de Prenda-me se for Capaz, Spielberg e Tom Hanks estão presos em um aeroporto. O ator vive um imigrante que não consegue entrar em solo americano e não consegue voltar para sua casa, já que seu país está numa grave guerra civil. O filme passeia pelo sublime, com uma suave comédia em meio ao drama, mas não consegue decolar no final das contas.

 

As Aventuras de Tintim (2011)

Estamos reproduzindo a lista da Entertainment Weekly, só pra constar, viu. Veja as palavras de Chris Nashawaty, autor da postagem original:

Eu sei que esse tem seus admiradores, mas eu não sou um deles. Acho o filme um colírio para os olhos sem o açúcar do doce.

Briguem com ele.

 

Além da Eternidade (1984)

Esse é um remake de um filme de Spencer Tracy, chamado Dois no Céu (1943) sobre um piloto que morre em um acidente aéreo e se torna anjo da guarda da mulher. É quase um Ghost: Do outro lado da vida, só que sem tantas reprises na Sessão da Tarde.

 

Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (2008)

Em uma palavra? Bobo.

 

Cavalo de Guerra (2011)

A partir desse filme, sobre o amor de um rapaz com seu cavalo com plano de fundo da Primeira Guerra, que os filmes de Steven Spielberg começam a aumentar de patamar.

 

O Mundo Perdido: Jurassic Park (1997)

O Mundo Perdido é muito mais dramático que seu antecessor, de 93. Ainda assim é uma sequência divertida e boa de acompanhar. Essa ideia de Hollywood de sempre querer uma continuação muito maior que o primeiro filme deixa tudo menos grandioso no final das contas.

 

Amistad (1997)

Um pedaço da história americana contada com louvor. Nomeado à quatro estatuetas, incluindo Melhor Fotografia, Steven Spielberg cria quase um prólogo para Lincoln.

 

Jogador Nº 1 (2018)

Por ser bastante recente, o longa figura por aqui. Mas talvez daqui uns anos, depois que maturar mais um pouquinho e envelhecer com dignidade, Jogador Nº 1 pode ser o filme pipoca que todo mundo gostaria de assistir.

 

Guerra dos Mundos (2005)

Guerra dos Mundos é uma visão sombria e pós-apocalíptica de Spielberg depois dos atentados de 11 de setembro. E se os alienígenas, dessa vez, não vierem em paz? Corre, Tom Cruise.

 

Encurralado (1971)

Esse é o primeiro longa para TV feito por Spielberg. Ao melhor estilo gato e rato, ele já criava uma atmosfera de suspense impressionante nesse clima de caminhoneiros americanos. Aos 25 anos, o diretor já ensaiava o que seria um dos maiores suspenses do cinema, chamado Tubarão.

 

Indiana Jones e a Última Cruzada (1989)

Com Sean Connery no elenco, a Última Cruzada encerra a trilogia de Indiana Jones na década de 80. Esse é o filme mais tranquilo dos três mas, ainda assim, um clássico de aventura.

 

Prenda-me Se For Capaz (2002)

Dono de duas indicações ao Oscar, o longa mostra Leo DiCaprio e Tom Hanks em um drama fantástico, naquele mesmo estilo gato e rato. Prenda-me Se For Capaz é uma adaptação da história real de Frank Abagnale Jr., que no alto dos seus 19 anos, já tinha se passado por agente do FBI, piloto de avião, médico e até promotor de justiça.

 

A.I.: Inteligência Artificial (2001)

Um filme triste com um visual extremamente peculiar. Steven Spielberg embarca no sci-fi contando a  história de um menino robô extremamente complexo que anseia se tornar “real” para poder recuperar o amor de sua mãe humana. Que bonito.

 

Império do Sol (1987)

Steven Spielberg sempre gostou do gênero de guerra. As histórias pessoais em meio ao caos fazem o estilo do diretor. Em Império do Sol, o menino Christian Bale é um jovem inglês lutando para sobreviver sob ocupação japonesa durante a Segunda Guerra Mundial.

 


Continua…

Exit mobile version