AODISSEIA
Especial

Todos os filmes de Steven Spielberg, do pior para o melhor, PARTE 1

A escala Spielberg de qualidade

31 de Março de 2018 - 00:49 - felipehoffmann

É inegável o fato de que Steven Spielberg é um dos diretores mais bem sucedidos da história de Hollywood. Ao longo da sua carreira de quase 50 anos, ele já passeou pelo cinema pipoca, suspenses mais adultos, tubarões e Holocausto, alienígenas e escravos, dinossauros e jornalistas. E, com Jogador Nº 1, Spielberg desembarca de vez no mundo da ficção científica.

Aproveitando essa nova produção do diretor, a EW fez uma lista completa com todos os filmes do diretor, do pior para o melhor. Olha só:

 

1941: Uma Guerra Muito Louca (1971)

Spielberg vinha de dois incríveis blockbusters. Tubarão e Contatos Imediatos de Terceiro Grau. Aos 32 anos, o diretor despontava como um gênio da sétima arte (que viria a se confirmar) mas esbarrou em uma comédia de guerra bem contestável. 1941 é um filme extravagante, caricatural e bem sem graça, se tratando de uma comédia, sobre uma invasão japonesa na Califórnia.

 

O Bom Gigante Amigo (2016)

Na prática, esse parecia o quintal de Spielberg: uma aventura fantástica cheia de maravilhas, do aclamado livro de Roald Dahl, sobre um gigante bonzinho com uma baita orelha e contada do ponto de vista de uma menina órfã. Toda essa junção de elementos admiráveis pelo diretor não conseguiram sair das páginas e ir para as telonas. A magia do CGI sem a mágica da história.

 

Hook (1991)

Hook: A volta do Capitão Gancho (1991)

Peter Pan cresceu e agora está na pele de Robin Williams, que retorna à Terra do Nunca para enfrentar o Capitão Gancho e reencontrar sua inocência. O filme é tedioso parece filmado em um parque temático.

 

O Terminal (2004)

Recriando a dobradinha de Prenda-me se for Capaz, Spielberg e Tom Hanks estão presos em um aeroporto. O ator vive um imigrante que não consegue entrar em solo americano e não consegue voltar para sua casa, já que seu país está numa grave guerra civil. O filme passeia pelo sublime, com uma suave comédia em meio ao drama, mas não consegue decolar no final das contas.

 

The Adventures of Tintin (2011)

As Aventuras de Tintim (2011)

Estamos reproduzindo a lista da Entertainment Weekly, só pra constar, viu. Veja as palavras de Chris Nashawaty, autor da postagem original:

Eu sei que esse tem seus admiradores, mas eu não sou um deles. Acho o filme um colírio para os olhos sem o açúcar do doce.

Briguem com ele.

 

Richard Dreyfuss and Holly Hunter in Always (1989)

Além da Eternidade (1984)

Esse é um remake de um filme de Spencer Tracy, chamado Dois no Céu (1943) sobre um piloto que morre em um acidente aéreo e se torna anjo da guarda da mulher. É quase um Ghost: Do outro lado da vida, só que sem tantas reprises na Sessão da Tarde.

 

Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (2008)

Em uma palavra? Bobo.

 

Cavalo de Guerra (2011)

A partir desse filme, sobre o amor de um rapaz com seu cavalo com plano de fundo da Primeira Guerra, que os filmes de Steven Spielberg começam a aumentar de patamar.

 

O Mundo Perdido: Jurassic Park (1997)

O Mundo Perdido é muito mais dramático que seu antecessor, de 93. Ainda assim é uma sequência divertida e boa de acompanhar. Essa ideia de Hollywood de sempre querer uma continuação muito maior que o primeiro filme deixa tudo menos grandioso no final das contas.

 

Djimon Hounsou in Amistad (1997)

Amistad (1997)

Um pedaço da história americana contada com louvor. Nomeado à quatro estatuetas, incluindo Melhor Fotografia, Steven Spielberg cria quase um prólogo para Lincoln.

 

Tye Sheridan and Philip Zhao in Ready Player One (2018)

Jogador Nº 1 (2018)

Por ser bastante recente, o longa figura por aqui. Mas talvez daqui uns anos, depois que maturar mais um pouquinho e envelhecer com dignidade, Jogador Nº 1 pode ser o filme pipoca que todo mundo gostaria de assistir.

 

Tom Cruise and Dakota Fanning in War of the Worlds (2005)

Guerra dos Mundos (2005)

Guerra dos Mundos é uma visão sombria e pós-apocalíptica de Spielberg depois dos atentados de 11 de setembro. E se os alienígenas, dessa vez, não vierem em paz? Corre, Tom Cruise.

 

Encurralado (1971)

Esse é o primeiro longa para TV feito por Spielberg. Ao melhor estilo gato e rato, ele já criava uma atmosfera de suspense impressionante nesse clima de caminhoneiros americanos. Aos 25 anos, o diretor já ensaiava o que seria um dos maiores suspenses do cinema, chamado Tubarão.

 

Sean Connery and Harrison Ford in Indiana Jones and the Last Crusade (1989)

Indiana Jones e a Última Cruzada (1989)

Com Sean Connery no elenco, a Última Cruzada encerra a trilogia de Indiana Jones na década de 80. Esse é o filme mais tranquilo dos três mas, ainda assim, um clássico de aventura.

 

Prenda-me Se For Capaz (2002)

Dono de duas indicações ao Oscar, o longa mostra Leo DiCaprio e Tom Hanks em um drama fantástico, naquele mesmo estilo gato e rato. Prenda-me Se For Capaz é uma adaptação da história real de Frank Abagnale Jr., que no alto dos seus 19 anos, já tinha se passado por agente do FBI, piloto de avião, médico e até promotor de justiça.

 

Haley Joel Osment in Artificial Intelligence: AI (2001)

A.I.: Inteligência Artificial (2001)

Um filme triste com um visual extremamente peculiar. Steven Spielberg embarca no sci-fi contando a  história de um menino robô extremamente complexo que anseia se tornar “real” para poder recuperar o amor de sua mãe humana. Que bonito.

 

Christian Bale in Empire of the Sun (1987)

Império do Sol (1987)

Steven Spielberg sempre gostou do gênero de guerra. As histórias pessoais em meio ao caos fazem o estilo do diretor. Em Império do Sol, o menino Christian Bale é um jovem inglês lutando para sobreviver sob ocupação japonesa durante a Segunda Guerra Mundial.

 


Continua…