0

Tempos de Crise estreia no Globoplay já com 3ª temporada confirmada

O que falamos nesse post:

  • Qual a história da série Tempos de Crise
  • A recepção do público
  • O custo elevado de cada episódio
  • Como é construído o roteiro da série
  • 3ª temporada já foi anunciada

Quem acessou o catálogo do Globoplay recentemente notou a adição de umas série, no mínimo, curiosa. Trata-se de Tempos de Crise, uma série co-produzida entre Bélgica e Suíça sobre uma família que precisa administrar todos os podres do patriarca após seu coma.

Lá fora a série já estreou sua 2ª temporada e possui uma terceira já engatilhada. Por aqui, a primeira temporada está disponível por completo no serviço de streaming do Globoplay.

tempos de crise é a série belga e suíça do globoplay

+++ Série do Globoplay, Filho Pródigo, tem 2ª temporada confirmada
+++ O Fórum. Conheça o documentário em que Bolsonaro comete gafe

Mas do que se trata a série Tempos de Crise?

Segundo sua sinopse oficial, Tempos de Crise conta a história de um banqueiro de um banco privado que acabar de entrar em coma. Sua irmã então se torna a diretora da instituição e percebe que seu coma pode não ter sido acidental, pois ela descobre transações obscuras nas quais seu irmão estava envolvido.

Entre intrigas familiares e esquemas profundos de corrupção, Tempos de Crise nos coloca dentro de uma família a beira do colapso, cercada por anos e anos de mentiras e falsos julgamentos. Essa ideia conquistou o público europeu e a série chega como grata surpresa no Globoplay.

Recepção do público

Navegar no mercado de séries pode ser assustadoramente cruel e competitivo, e não tem nada de trivial. Segundo o jornal TDG, já há alguns anos a Suíça vem investindo pesado nessa indústria, oferecendo produtos de qualidade e indo de acordo com a realidade intrínseca do país.

Assim, no outono de 2017, a RTS lançou uma série co-produzida pela empresa Point Prod, com sede em Genebra, e co-criada pela roteirista Stéphane Mitchell, o produtor Jean-Marc Fröhle e o diretor Fulvio Bernasconi. Os seis episódios do Tempos de Crise, ou “Quartier des Banques” do original, em poucas semanas, conquistaram assim um público fiel e assíduo.

Misturando os códigos de uma complexa rede familiar, com uma história de detetive enraizada no contexto financeiro de bancos privados, todos com um elenco sólido e atraente – Brigitte Fossey ou Féodor Atkine do lado francês, fizeram de Tempos de Crise um sucesso imediato.

O custo de cada episódio de Tempos de Crise

Atenção com spoilers!


Com um orçamento relativamente semelhante ao da primeira temporada – cada episódio custa cerca de 900 mil euros – a mesma equipe cuidou da direção e roteiro da série e as filmagens foram distribuídas, tanto na primeira, quando na 2ª temporada, de abril a junho de 2017 e 2019, respectivamente.

A 2ª temporada de Tempos de Crise guarda quase o mesmo elenco e uma sucessão de reviravoltas devem mais uma vez manter o espectador aflito a cada episódio.

O piloto da série Tempos de Crise é daqueles que te deixa sem ar e finaliza com um suspense formidável. Para o produtor Jean-Marc Föhle, a série precisa atender às expectativas do público e é importante que Fulvio Bernasconi, o diretor de Tempos de Crise, fique com a “edição final” da produção.

“Enquanto a primeira temporada misturou drama familiar com intriga policial, essa 2ª temporada é mais um thriller com suspense, mantendo sua própria identidade. É uma questão dúbia já que a série é uma representação  de um meio elitista, o das altas finanças, e ainda assim permanece como uma série populardisse Fulvio ao site suíço.

Em um mundo frio e implacável das altas e ricas classes sociais, um universo de segredos bem escondidos e luxo sendo posto a prova em meio ao adultério, Tempos de Crise constitui uma espécie de cenário em que evoluem personagens cuja personalidade, costumes e defeitos já são bem conhecidos por todos nós.

“Todos os personagens principais estão de volta. A história se baseia em fatos e golpes reais e é preciso mostrar também como que, em Genebra, rastreamos esses criminosos de colarinho branco”, completa o diretor

Como é construído o roteiro de Tempos de Crise?

Para escrever a 2ª temporada, a roteirista Stéphane Mitchell teve que trabalhar pesado com seu time para entregar uma história atraente ao diretor. 

Segundo ela, combinar gêneros sempre lhe forçou a aprender sobre outras e diferentes situações. O tempo todo. E na 2ª temporada de Tempos de Crise, Mitchell acabou atrasando a entrega da primeira versão do roteiro.

A roteirista disse que infelizmente frustrou o diretor Fulvio Bernasconi, já que ele gostaria de ter todos os textos da temporada com três meses de antecedência e que não foi possível por conta da pesquisa intensa que teve que fazer, além de deixar uma história redondinha e atraente para o público.

3ª temporada de Tempos de Crise já foi anunciada

Quem curtiu a primeira temporada no Globoplay e se interessou mais pela série, pode ser que tenha que esperar um bocado para assistir a 2ª temporada no serviço de streaming. Mas se espera não for um problema, o público pode ficar feliz já que a terceira temporada de Tempos de Crise vai acontecer. 

O produtor Jean-Marc Fröhle confirmou isso ainda em novembro de 2019. “Sempre vimos Tempos de Crise como uma trilogia”, disse. Portanto, é possível que a série termine após seu terceiro ano, concluindo todas as histórias da família Grangier.

A primeira temporada da série foi co-produzida com parceiros da Bélgica e foi transmitida na França, Bélgica, Holanda e Dinamarca. Agora, chega ao Brasil nas mãos do Globoplay.


Gostou desse conteúdo? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

O Dilema das Redes | Um problema sem solução?

Previous article

Mês do Terror | A Final Girl e a Cor Branca

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Séries