AODISSEIA
Séries

Séries: Final de True Detective


11 de março de 2014 - 16:51 - Flávio Pizzol

Chega ao fim a melhor série do ano e uma das melhores que eu já assisti. Corram para assistir a série que derrubou o serviço de streaming da HBO.

Não vou me alongar muito nesse post, por que já escrevi sobre True Detective aqui. Só escrevi mais uma vez sobre a série para expressar meu amor amor pelo canal e pelos produtores da série e para avisar que quem não assistir True Detective estará, definitivamente, perdendo uma série surpreendente.

O selo de qualidade da HBO – que também comentei no outro post – foi mantido até o final com uma edição soberba, uma trilha espetacular e  direções de arte e fotografia que atingiram o ápice no último episódio. A direção de Cary Fukunaga, que esteve à frente de todos os episódios, evoluiu e deu para a série uma unidade visual diferente e espetacular. A maneira que Fukunaga utilizou planos-sequência e outros recursos para explorar a linguagem cinematográfica da série é espetacular.

O roteiro de Nic Pizzolatto também não decepcionou em nenhum momento, dando o tom e o desenvolvimento correto para sua criação. A evolução da história é lenta, mas não deixa o espectador piscar.

Outro ponto interessante é toda a linguagem filosófica e religiosa que foi utilizada na série, principalmente pelo personagem de Matthew McCounaghey. De tempos em tempos, Rust fazia uns monólogos que pareciam não chegar a lugar nenhum, mas cutucavam o fanatismo religioso e refletiam sobre o mundo maniqueísta e o espírito humano de uma maneira singular.

As atuações também só evoluíram. Michelle Monaghan e Alexandra Daddario tiveram seus momentos de glória, mas foram Woody Harrelson e McCounaghey que comandaram a série e representaram personagens humanos e extremamente complexos. Eles definitivamente merecem levar algum prêmio por essas atuações de alto nível.

Uma série que não se apoiou em saídas fáceis ou em reviravoltas (de fato, o final é um pouco simples e pode decepcionar aqueles que esperavam grandes reviravoltas), mas sabia de sua capacidade e a explorou de maneira única. Corram para assistir a série.

OBS 1: O serviço de streaming da HBO saiu do ar por causa do grande número de acessos de assinantes que resolveram assistir a série via internet.