1

Pois é, A Grande Família chegou ao fim. Depois de 14 anos de representação da verdadeira família brasileira, uma das melhores séries produzidas pela Globo exibiu sua series finale na quinta-feira e eu tenho o prazer de dizer que foi um final de causar inveja em tantas outras séries brasileiras e americanas.

O episódio, chamado brilhantemente de Episódio 1, contou os bastidores de uma nova produção da Globo, que seria baseada na família Silva. Sob o comando do diretor Daniel Filho, a produção passou pela seleção de elenco, produção de set e gravações, enquanto a família lidava com as despedidas e as confusões de sempre.

Quando vi o comercial, achei que a ideia era péssima. Como assim, o último episódio vai dividir as atenções com outro elenco e outras situações alheias aos Silva. Mas eu queimei minha língua e graças a Deus estava errado, por que, depois de 14 anos que mantiveram um nível muito bom de roteiro, a série merecia um final divertido e com tudo o que manda a cartilha.

E o elemento que me deixou mais desconfiado, foi justamente o que mais funcionou. A metalinguagem de ver a família sendo recriada que outra maneira foi desenvolvida de maneira brilhante, trazendo participações de luxo, a nostalgia tão necessária nesses momentos e o melhor de cada personagem. Vimos um retorno glorioso da Marilda, Agostinho sendo imitado por Lázaro Ramos, Marcelo Adnet e Lúcio Mauro Filho – dois grandes comediantes – imitando Lula, Dinho Ouro Preto e Sílvio Santos e o laboratório de todos os atores escolhidos para viver a família dentro da TV. E tudo foi trazendo as lembranças de tanto tempo vendo A Grande Família e foi deixando aquela saudade, aquele aperto no coração.

 

Palmas para a Grande Família, já que isso é o elemento que não pode faltar em um final: a saudade. E aí eles ainda fecham o episódio com uma montagem de tudo o que aconteceu, com  destaque para o grande Rogério Cardoso, que interpretava o Seu Floriano e faleceu em 2003.

Com uma direção perfeita e roteiro bem desenvolvido, só faltava o elenco dar seu toque e deixar tudo mais engraçado. Os intérpretes oficiais de Lineu e sua trupe (Marco Nanini, Marieta Severo, Pedro Cardoso, Evandro Mesquita e todos os outros) deram um show, mas os convidados foram melhores ainda, já que trouxeram os trejeitos especiais de cada personagem para a telinha. Parabéns para Tony Ramos, Glória Pires, Alexandre Borges, Lázaro Ramos, Deborah Secco, Marcelo Adnet, Luana Piovani e Andréa Beltrão pelo gloriosa homenagem feita aos personagens e à família brasileira, que foi tão bem retratada por eles.

Para coroar uma grande temporada, que foi bem desenvolvida e aproveitada, a série fez um final digno da Grande Família. E vai deixar saudades.

Flavio Pizzol
Nascido em uma galáxia muito distante, sou o construtor original dessa nave. Aquele que chegou aqui quando tudo era mato. Além disso, nas horas vagas, publicitário, crítico de cinema, aprendiz de escritor e músico de fundo de quintal. PS: Não sabe trocar a sua imagem do perfil...

Anjos da Lei 2

Previous article

O Fim de O Rebu

Next article

You may also like

1 Comment

  1. […] novela das 11/série da Globo também chegou ao seu final na mesma semana de A Grande Família. Um obra impressionante que, mesmo cometendo alguns erros, conseguiu, na minha opinião, ficar […]

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Séries