AODISSEIA
Séries

Santa Clarita Diet – encontrando propósito na morte

3ª temporada discute a importância da vida e da morte


24 de abril de 2019 - 12:21 - Tiago Soares

Uma da séries com o público mais fiel da Netflix, “Santa Clarita Diet” retorna em mais uma temporada focada em abranger a sua própria mitologia. Ao inserir os Cavaleiros da Sérvia como parte dos vilões (ou nem tanto) desta temporada, Joel (Timothy Olyphant) e Sheila (Drew Barrymore) continuam sua trilha de mortes e acobertamentos, á medida que os episódios avançam, mas agora com uma discussão importantíssima sobre moralidade. Quando Anne (Natalie Morales), acreditou que Sheila fosse alguém enviado por Deus, abriu-se um leque na mente da nossa morta-viva sobre qual seria seu real propósito na Terra.

Sem perder o bom humor, a produção discute estas questões sobre a importância de estar vivo, com Sheila transformando pessoas direta ou indiretamente, afinal, os problemas são o atrativo da vida desta família e eles estão ainda mais urgentes nesta temporada. Mal um problema é resolvida, e nosso casal maravilhoso precisa resolver outra questão, dando fluidez e dinamismo necessários a história, algo que os protagonistas tiram de letra, já que a química de ambos é palpável e Drew e Timothy estão estabelecidos, hilários e confortáveis em seus papéis.

Quem ganha mais destaque é a filha Abby (Liv Hewson), juntamente com seu aliado e podemos dizer quase amante Eric (Skyler Gisondo). Aqui os jovens ganham uma trama para chamar de sua, além dos pais os integrarem totalmente no que vão fazer. O gore, apesar de mais limitado comparado a temporadas anteriores, continua dando o ar de sua graça rendendo cenas cada vez mais engraçadas. O choque imediato ao saber que o tempo visto nas três temporadas é de apenas 1 mês é totalmente justificado pela quantidade de assuntos abordados em tão pouco tempo.

Nota-se um cuidado maior ao fazer rir, ao mesmo tempo em que uma certa coerência é apresentada. A série é engraçada, mas não a ponto de ser irresponsável com aquilo que criou. O apego aos personagens continua sendo um dos grandes trunfos da produção. As piadas mórbidas de Joel, a insistência de Abby, o prazer pela carne de Sheila e o jeito desconcertante de Eric, mantém o espectador atento e ansioso pelo que acontece a seguir. O quarteto ainda conta com a ajuda de agregados que parecem que chegaram pra valer, mas não quero dar muitos spoilers.

“Santa Clarita Diet” deixa mais claro que deseja quebrar paradigmas e esteriótipos ao tornar as mulheres fortes e dignas de nota, enquanto os homens cumprem suas funções com dignidade, o que não os priva de serem totalmente medrosos. Ao terminar com um grande cliffhanger, a série de Victor Fresco mostra que confia em seu potencial (apesar da audiência não estar as mil maravilhas, segundo notícias recentes), e um cancelamento seria uma pena, pois a jornada de todos merece um final digno e no mínimo mais 10 episódios seriam bem-vindos.