0

Todo mundo já sabe que o Brasil para durante o Carnaval, mas pouca gente lembra que o restante do mundo continua girando a todo vapor, principalmente quando o assunto é entretenimento.

Ontem, em plena terça-feira de folia, Ryan Murphy – o criador de Glee, American Crime Story, American Horror Story e muito mais – estava assinando o contrato de exclusividade mais caro da história com a Netflix.

Pela simples bagatela de 300 milhões de dólares, um dos criadores mais ativos e lucrativos dos últimos anos deixa a 20th Century Fox TV, sua casa nos últimos quinze anos, para produzir séries, filmes e documentários originais para o serviço de streaming. Com isso, ele se torna o segundo grande reforço de um time criativo que já tinha assinado um contrato de exclusividade com outro grande nome da televisão americana: Shonda Rhimes, a criadora de Grey’s AnatomyScandal e How To Get Away With Murder.

Mas o que motivou essa mente criativa a sair de um estúdio que viabilizou tantos projetos seus? Não podemos terminar essa notícia sem falar sobre isso, porque é aqui que as coisas ficam verdadeiramente interessantes.

Além da grande quantidade de dinheiro envolvida e da chance de produzir longas – fictícios e documentais – com um orçamento maior, a imprensa americana afirmou que Murphy estava com medo da compra da Fox pela Disney levar a uma limpeza dos principais colaboradores do estúdio. Ele próprio não estaria correndo riscos diretos por não ser “funcionário” da Fox, porém todos os produtores que trabalhavam em suas produções estariam com os empregos em cheque durante esse período de incertezas que cerca a espera pelo aval do governo.

Considerando que a troca de executivos antigos por nomes de confiança da empresa compradora é uma atitude normal em casos como esse, Murphy aproveitou o encerramento próximo do seu contrato (julho desse ano) e a ótima oferta da Netflix para pular fora do barco.

E, só para garantir uma última coisa, nada que está no passado será modificado, já que o acordo inclui apenas projetos futuros de Murphy. Todas as suas séries anteriores, incluindo a inédita Pose, permanecem sendo propriedades da Fox com o próprio Ryan Murphy atuando como principal produtor até, no mínimo, metade do ano que vem. O futuro de todas elas só o tempo poderá dizer, mas nós já podemos vislumbrar uma quantidade avassaladora de novos trabalhos conduzidos por alguém que de tanto trabalhar mereceu ter seu nome valorizado pelo mercado.

Flavio Pizzol
Nascido em uma galáxia muito distante, sou o construtor original dessa nave. Aquele que chegou aqui quando tudo era mato. Além disso, nas horas vagas, publicitário, crítico de cinema, aprendiz de escritor e músico de fundo de quintal. PS: Não sabe trocar a sua imagem do perfil...

Sem Amor é um retrato familiar tocante

Previous article

Kitty Pride vai ganhar um filme só dela no Universo X-Men

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Séries