0
  • Título: A Curva do Sonho
  • Autora: Ursula K. Le Guin
  • Ano: 1971
  • Edição: 2019
  • Editora: Morro Branco
  • Páginas: 223
  • Gênero: Ficção científica

Isto aqui é. Isto não é real. Este mundo não é sequer provável. Aquilo era verdade. Foi o que aconteceu. Estamos todos mortos e destruímos o mundo antes de morrer. Não sobrou nada. Nada além de sonhos

+++ Filhos de Duna é o livro que encera um ciclo na série de Frank Hebert
+++ O livro Ed. e Lorraine Warren Demonologistas passeia por mistérios e assombrações

Foto: Marian Wood Kolisch/”New York Times”

Sobre o livro A Curva do Sonho

Em A Curva do Sonho, um homem está desesperado para parar de sonhar. George Orr percebeu a muitos anos que, ao acordar de certos sonhos, eles se realizaram, criando uma realidade paralela da qual apenas ele se lembra. Ele tentou suprir os sonhos com o uso ilegal de fármacos, e agora é obrigado pelo governo a fazer terapia. Conseguindo provar ao seu terapeuta de que seu problema é real, este resolve explorar as possibilidades que os sonhos dão, utilizando uma máquina para induzir e controlar os sonhos.

A Curva do Sonho é um livro bastante complexo. Daqueles que tem que dar uma parada para pensar no que está acontecendo. Algumas vezes até voltar ao texto. Mas vale toda a pena. Ao mesmo tempo que tem descrições extremamente técnicas de como a máquina de induzir sonhos do Dr. Haber, os debates e discussões sobre ética e moral são muito simples e fáceis de entender. Além disso, toda vez que George acorda, o mundo fica, pelo menos, um pouco diferente, e isso exige do leitor um pouco de atenção para acompanhar as mudanças e lembrar do mundo que foi antes.

Não valia a pena. Não havia solução. Orr estava onde tinha estado a meses: sozinho, sabendo que estava louco e sabendo que não estava louco, simultânea e profundamente. Aquilo bastava para deixá-lo louco.

A Curva do Sonho é o livro de ursula l le gunn

Foto: Livia / Resenhas Caóticas

Todas essas mudanças, acidentais ou geradas propositalmente pelo médico, causam em George uma grande angústia por estar mudando a realidade, sem se sentir no direito a isso. Toda a ideia do enredo de A Curva do Sonho gira em torno desse debate ético. Porém, sendo o debate ético a parte fácil de entender, não significa que não dão um nó na nossa cabeça, ao nos fazer parar e refletir o tempo todo: é certo mudar a realidade para algo que nós julgamos ser melhor?

Enquanto o Dr. Haber usa dos sonhos de George para tornar sua própria vida e o mundo um lugar que ele julga ser melhor, na visão dele, vemos uma grande distorção das ideias e palavras de Haber se formando nos sonhos de George. Afinal de contas, George não tem controle dos sonhos, e o terapeuta deve ser muito preciso com o processo de indução do sonho para que este saia de modo literal, ou consequências desastrosas acabam vindo à tona. A Curva do Sonho também traz a angústia do paciente que quer ser curado, porém fica sendo explorado para uma pesquisa científica, e contra sua vontade, uma vez que pode ser preso caso se recuse a fazer o tratamento.

Fora capturado. Rato na armadilha. Percorrendo o labirinto para o cientista maluco; não tinha saída. Nenhuma chance, nenhuma.

A outra grande questão que A Curva do Sonho aborda, é a concepção de “mundo melhor”. Sempre atingindo os objetivos, mas não da forma que achou que seria, vemos a transformação do mundo moldado por Haber. E não necessariamente gostamos. É aquela história: de boas ideias o inferno está cheio.

Apesar da dificuldade em entender as partes mais científicas do livro, e de alguns dos diálogos serem um pouco maçantes, A Curva do Sonho é uma leitura interessantíssima para nos fazer refletir. Peguei o livro tendo uma ideia muito pequena da dimensão dos sonhos do personagem, e fui pega de surpresa várias vezes com as proporções que a história foi tomando.

Foto: Editora Morro Branco

Mas o livro A Curva do Sonho é bom?

Terminei a leitura de A Curva do Sonho sem ter certeza do que eu tinha entendido, mas o livro todo tem partes assim, que precisa retornar e refletir. Apesar de ser um livro curto e de escrita bem simples e direta, é para ser apreciado devagar. Ter lido em grupo também foi muito interessante para se debater ideias e conversar sobre sutilezas e significados dentro do livro.

Mas, se você não tem grupos de leitura, não tem problema. Leia A Curva do Sonho no seu ritmo, absorvendo cada sonho e nova realidade que vai se formando com ele.

E não deixe de se perguntar sobre o que é certo e o que é errado.

Há um pássaro em um poema de T. S. Eliot que diz que a humanidade não pode suportar muita realidade; mas o pássaro está enganado. Um homem pode suportar todo o peso do universo por oitenta anos. É a irrealidade que ele não consegue suportar

A edição da Morro Branco traz uma capa com verniz localizado que brilha no escuro, e uma formatação bem confortável para leitura. Se você se interessou pelo livro, pode estar adquirindo a edição física ou ebook aqui.

Aqui é a Liv e se você quer acompanhar mais as minhas leituras, me siga no Instagram @ResenhasCaoticas. Obrigada e até a próxima.
Gostou desse conteúdo? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

Livia Salzani

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Livros e HQs