wes craven
0

Há 5 anos, Wes Craven deixava uma carreira incrível para encontrar um lugar na eternidade. Separamos os 10 melhores filmes do mestre do horror


No dia 30 de agosto de 2015, Wes Craven deixava a realidade para o mundo dos sonhos. Vítima de um câncer cerebral, o criador, produtor, roteirista, diretor e editor morreu em sua casa em Los Angeles, e hoje lamentamos a sua morte e celebramos sua história.

Criador de franquias conhecidas e aclamadas como “A Hora do Pesadelo” e “Pânico”, começamos a série Diretores do podcast “Eu Não Acredito em Nada” homenageando a lenda, e chegou a hora de listar as melhores obras do gênio – difusor de ideias que inspiraram várias obras posteriores – e que também foi influenciado por muitos outros.

10º) Pânico 3 (2000)

wes craven

O fechamento da franquia (pelo menos temporariamente) é o filme menos celebrado pelos fãs. Muito pela saída de Kevin Williamson do roteiro ou pelos vazamentos de script. “Pânico 3” é um bom filme, mas tem alguns problemas, coincidentemente no roteiro de Ehren Kruger e seus plot twists mirabolantes, além da separação sem sentido dos personagens.

A protagonista Sidney por exemplo, some boa parte da produção, e é quase impossível se importar com os atores que interpretam as personas na franquia de filmes fictícios, “Stab”.

9º) Quadrilha de Sádicos (1977)

O segundo filme de Wes Craven seria inspirado principalmente em “O Massacre da Serra Elétrica” de Tobe Hooper, mas foi decisivo para inspirar outras obras posteriores do exploitation, principalmente no início dos anos 2000, como “Pânico na Floresta”.

Seres deformados e “sem alma” assassinando outros de forma brutal, traz uma discussão sobre o verdadeiro significado de civilização. Será que somos tão selvagens quanto aqueles que nos sobrepujam? O filme rendeu um remake produzido pelo próprio Craven chamado “Viagem Maldita”, que até vale a pena.

8º) Voo Noturno (2005)

wes craven

Depois de um hiato de 5 anos sem dirigir um filme após Pânico 3, Wes Craven retorna em “Voo Noturno”, um suspense intimista de Supercine, que constrói uma tensão absurda. Basicamente se passando em um só espaço, ele conduz uma protagonista forte vivida por Rachel McAdams, e um antagonista tão bom quanto, vivido pelo frio e calculista Cillian Murphy.

7º) Aniversário Macabro (1972)

O primeiro filme de Wes Craven, em parceria com o amigo Sean S. Cunningham (criador da franquia “Sexta-Feira 13”), “Aniversário Macabro” abriu muitas portas para Wes e fechou várias outras. Com um estilo quase documental – e com um final filmado na própria casa de Cunningham com atores em sua maior parte amadores – Craven foi chamado de sádico e figura indigesta, devido ao conteúdo da produção.

Forte e estranho, o filme tem momentos que funcionam em sua maioria e mostram a crueldade humana, tudo ao som de músicas animadinhas. Craven já mostra a que veio e subverte várias questões sobre a sociedade.

6º) As Criaturas Atrás das Paredes (1991)

wes craven

Pouco conhecido na filmografia de Wes Craven, “As Criaturas Atrás das Paredes” é um filme inspiradíssimo do mestre. Trazendo um tom fantasioso, misturado com uma dura realidade racial, este é um dos filmes mais subestimados da carreira de Craven.

A obra discute temas como gentrificação, relação abusiva entre pais e filhos, preconceito social – e assusta – ao mesmo tempo em que tem uma pegada infanto-juvenil.

5º) O Novo Pesadelo: O Retorno de Freddy Krueguer (1994)

Nada melhor do que abrir o top 5 com o retorno de Wes Craven a franquia “A Hora do Pesadelo”. Afastado da direção após o primeiro filme, retornando apenas como roteirista do terceiro, Freddy Krueger viveu maus bocados na mão dos roteiristas, com filmes para lá de ridículos.

A volta de Craven a franquia muda tudo, e brinca com a metalinguagem da produção, e casos de fãs obsessivos com a atriz Heather Langenkamp que retorna como ela mesma. Criando sequências e mortes de tirar o fôlego, estamos diante de um dos melhores filmes do diretor.

4º) Pânico 4 (2011)

wes craven

O último filme de Wes Craven, também seria um de seus melhores trabalhos. “Pânico 4” começa na metalinguagem da metalinguagem, tornando-se famoso por subverter tudo aquilo que criou, muitos graças ao retorno de Kevin Williamson ao script.

Os comentários pontuais ao mundo da fama e da internet, além das críticas ao torture porn – mesmo sendo o filme mais violento da franquia – tornam este filme uma obra que merece ser lembrada. Você pode conferir Pânico 4 na Amazon Prime Video e esperar ansiosamente pelo quinto (infelizmente sem Wes), em 2022.

3º) Pânico 2 (1997)

É difícil realizar uma sequência no mesmo nível no original, mas Wes Craven conseguiu. Em “Pânico 2”, a subversão está na discussão sobre sequências e de como o filme se apropria destas regras. Além disso, discute o papel dos negros em filmes de horror, apesar de repetir aquilo que tanto critica.

A cena de abertura sem dúvida é uma das mais clássicas do cinema de horror, e o filme merece abrir o TOP 3 com louvor.

2º) Pânico (1996)

Aqui, em uma de suas obras primas, Wes Craven cria um ícone do horror (Ghostface), e realiza uma das obras que mais brincam com o gênero, permitindo-se tirar sarro de si mesmo. Wes ainda apresenta a maior final girl de todos os tempos: Sidney Prescott, vivida pela maravilhosa Neve Campbell.

Além é claro, de um trio igualmente talentoso, com Prescott, o policial Dewey (David Arquette) e Gale (Courteney Cox).

Que nenhum deles morra no 5º filme, amém.

1º) A Hora do Pesadelo (1984)

Quando se trata de criar verdadeiros ícones do terror, é impossível não citar o nome de Wes Craven. Em “A Hora do Pesadelo”, ele cria uma das figuras mais ameaçadoras dos filmes slasher. Um vilão que pela primeira vez se comunica com a vítima, sendo sádico e bastante repugnante: Freddy Krueger.

Além disso, Craven mistura sonho e realidade, criando um mundo totalmente novo, tornando as revisitas ao filme, muito melhores.


 

Ver essa foto no Instagram

 

Chadwick Boseman faleceu hoje, aos 42 anos, em decorrência de um câncer de cólon no qual lutava desde 2016. . A família do ator se pronunciou há pouco, dizendo: “Um verdadeiro lutador, Chadwick perseverou em tudo e trouxe para você muitos dos filmes que você tanto amava. De Marshall a Da 5 Bloods, Black Bottom de Ma Rainey de August Wilson e vários outros – todos foram filmados durante e entre incontáveis cirurgias e quimioterapias. Foi a honra de sua carreira dar vida ao Rei T’Challa no Pantera Negra.” . Nossos sentimentos à família e ficamos todos com toda a grandiosidade de Chadwick. . 2020, que ano é esse 😞 . #chadwickboseman #tchalla #panteranegra #rip

Uma publicação compartilhada por A Odisseia – Cultura Pop (@aodisseia) em

Gostou desse conteúdo? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

Tiago Cinéfilo
Estudante de Comunicação e editor deste site. Criador, podcaster e editor do "Eu Não Acredito em Nada", o podcast de terror da Odisseia.

Especialista em Crise | 20 fatos sobre o filme com Sandra Bullock

Previous article

PODSEIA 047 | VIDA E MORTE DE ADAM SANDLER

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Especial