0

O Maior Roubo de Arte de Todos os Tempos vai te levar 30 anos no no passado e revisitar a história do assalto ao Museu Isabella Stewart Gardner e seu grande assalto. 

Veja detalhes da história, como enredo do documentário em formato de série, trailer e mais informações sobre a produção que chega no catálogo da Netflix.


Depois de mais de 30 anos, a história do assalto ao Museu Isabella Stewart Gardner ainda possui todos os ingredientes de um drama policial espetacular.

Os disfarces dos assaltantes, os mafiosos por trás do evento e as obras de arte perdidas, avaliadas em mais de US$ 500 milhões, cativaram e confundiram as autoridades policiais, repórteres, escritores e amantes de uma boa teoria da conspiração.

Ainda assim, não importa quantas pessoas procuram sobre fatos, o crime permanece sem solução e será tema da série documental da Netflix, O Maior Roubo de Arte de Todos os Tempos.


+++ Dinheiro Fácil: Todos os detalhes da série sueca da Netflix

+++ Os Segredos de Madame Claude: Entenda a história do filme francês na Netflix

O Maior Roubo de Arte de Todos os Tempos é a nova série documentário da Netflix com uma história real

Foto: Divulgação Netflix

Qual a história de O Maior Roubo de Arte de Todos os Tempos?

Contado em quatro capítulos de aproximadamente de 50 minutos, o documentário relata o crime por meio de uma combinação de dramatizações, fotografias da época, imagens dos noticiários de TV e entrevistas atuais. Pessoas inicialmente envolvidas com o caso se aposentaram, suspeitos foram assassinados ou morreram de causas naturais. Os carros antigos e a tecnologia defasada sugerem que o bastão precisa passar para uma nova geração de detetives e eles que se virem com O Maior Roubo de Arte de Todos os Tempos.

No fim de semana do Dia de São Patrício, em 1990, obras lendárias de Rembrandt, Vermeer, dentre outros, no valor de mais de meio bilhão de dólares atuais, foram roubadas do Museu Isabella Stewart Gardner em Boston, o que é até hoje o maior roubo de arte da história.

O documentário de quatro partes busca por pistas, becos sem saída, especulações que giravam em torno da investigação deste mistério mas ainda não consegue chegar num resultado.

Trinta anos depois, o crime continua sem solução.

O que se sabe, porém, é como as obras de arte foram roubadas. Na madrugada de 18 de março de 1990, os dois ladrões conseguiram entrar no museu se disfarçando de policiais, fingindo atender a uma chamada de perturbação dentro do museu. Os homens então amarraram os guardas e começaram a roubar 13 obras de arte do museu na hora seguinte.

O título do programa vem de uma frase dita por um dos ladrões aos guardas: “Senhores, isto é um roubo”, do inglês “This is a Robbery”. Na tradução para o português a série ficou conhecida como O Maior Roubo de Arte de Todos os Tempos.

Trailer

O que aconteceu? Ninguém sabe

As obras roubadas incluem pinturas de Rembrandt, Johannes Vermeer, Edouard Manet e Edgar Degas. No total, o valor dos bens roubados foi de meio bilhão de dólares.

Desde o assalto, uma recompensa de US$ 10 milhões está em oferta para quem puder fornecer informações que levem à devolução das obras.

Na internet surgem teorias sobre quem está por trás da operação, incluindo suspeitas em torno do crime organizado, como a máfia italiana e a máfia irlandesa, com especulações de que eles possam usar as obras de arte como moeda de troca ou como instrumento de barganha para suas próprias imunidades perante às autoridades americanas.

Ao longo dos anos, mortes misteriosas em torno de dois suspeitos identificados pelo FBI, em 2013, só aumentaram as especulações sobre as pessoas por trás de O Maior Roubo de Arte de Todos os Tempos.

Criada por Colin Barnicle e Nick Barnicle, os irmãos por trás do filme Glory Days (1988), a série é apoiada pelos produtores Jane Rosenthal e Berry Welsh, que trabalharam em O Irlandês e Olhos que Condenam.

Foto interna do Isabella Stewart Gardner Museum, em Boston. Foto: Sean Dungan

O que dizem os criadores de O Maior Roubo de Arte de Todos os Tempos

O Maior Roubo de Arte de Todos os Tempos, marca a primeira incursão dos irmãos Barnicle no mundo dos documentários.

Em entrevista ao site Deadline, eles disseram: “Sempre fui estimulado por novas vozes, especialmente quando elas vêm para um projeto com uma paixão tão clara pela história que estão contando”, disse Jane Rosenthal, produtora e co-fundadora / CEO da Tribeca Enterprises.

“Desde o início, Colin e Nick foram levados a contar essa história como ela realmente aconteceu, com muito drama, histórias verdadeiras e uma comédia maluca recheada de erros. O resultado é uma série extremamente divertida”.

O diretor da série, Colin Barnicle, que também produziu O Maior Roubo de Arte de Todos os Tempos , disse que está trabalhando na série há mais ou menos cinco ou seis anos.

Sem fazer nenhuma descoberta surpreendente, O Maior Roubo de Arte de Todos os Tempos oferece uma cartilha detalhada sobre um fato histórico. Talvez nunca saibamos exatamente o que aconteceu naquela manhã na Palace Road. Mas o mistério do roubo provou ser histórico e avesso ao tempo.


Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Séries