0
  • Título: O Inimigo do Mundo
  • Autor: Leonel Caldela
  • Ano: 2006 (edição de 2013)
  • Páginas: 464
  • Editora: Editora Jambô
  • Gênero: Fantasia/ RPG

O Inimigo do Mundo foi o primeiro romance escrito sobre um universo já existente, porém em outro formato. O jogo de RPG brasileiro  Tormenta já existia, com seus livros-jogos sendo publicados pela Editora Jambô, e  seus os criadores queriam uma história para explicar a criação do mundo de Tormenta, e o autor Leonel Caldela ficou responsável por isso.

No final da nova edição, temos uma troca de e-mails entre o autor e o resto da equipe do jogo, mostrando parte do processo criativo dos personagens.

O que é RPG?

RPG é um tipo de jogo, chamado de Role-playing Game, em que cada um dos participantes assume um personagem, e juntos partem em uma missão com um objetivo.

Um dos RPG’s mais famosos que existem no mundo é o Dungeons and Dragons, aquele que as crianças de Stranger Things estavam jogando no primeiro episódio da série e de onde tiraram o nome de Demogorgon.

Tanto D&D quanto a Tormenta são jogos de RPG de fantasia, com algumas raças e classes já conhecidas entre quem lê o gênero – homens, magos, elfos, anões, goblins e deuses, por exemplo. No ano passado, a editora fez uma vaquinha coletiva no Catarse, a fim de lançar a Tormenta 20, novo livro do RPG com todas as informações para o jogo, em comemoração aos 20 anos do RPG.

Mas não necessariamente precisamos entender de RPG para ler o livro.

Porém, saber como funciona fica mais divertido e ler sem ter jogado instiga a conhecer mais sobre a história e ter um contato maior com o jogo.

O que achamos de O Inimigo do Mundo

O Inimigo do Mundo começa com um massacre de uma família.

A única sobrevivente paga um grupo de aventureiros para encontrarem e matarem o assassino. Esse grupo é composto de guerreiro, uma bárbara, uma ranger, um ladino, um mago, um minotauro clérigo do deus Taurus, uma meio-elfa clériga de Lena e um paladino de Thyatis, e logo no início um samurai se junta a eles.

o inimigo do mundo capa e contracapa

“Este era o maior sofrimento das Clérigas da Vida: ter como inimigo um fato inexorável da existência.”

O início do livro é meio lento por ter essa apresentação de vários personagens, pegar nomes deles e de lugares e até entender exatamente os poderes de cada um, principalmente a relação dos clérigos com seus respectivos deuses.

Lá pela página 40 já me senti bem inserida na história de O Inimigo do Mundo, e assim que fica tudo mais fácil, fiquei bem presa à jornada dos heróis.

O Inimigo do Mundo não é um daqueles livros de fantasia que as pessoas ficam por capítulos e mais capítulos andando e debatendo sobre sua missão, mas um livro que conta com ação o tempo todo. A aventura se desenvolve muito rápido, e logo aprendi que não podia me apegar a personagem nenhum.

Assim como num jogo, as decisões tomadas pelos personagens resulta no sucesso ou fracasso de cada etapa da missão, podendo acarretar na morte de algum dos seus companheiros.


LEIA MAIS
+++ The Eddy é a nova série da Netflix com Damien Chazelle
+++ Giri/Haji. Um drama policial da melhor qualidade
+++ Ricos de Amor é a comédia romântica com água e açúcar

A narrativa é em terceira pessoa e tem capítulos intermediários onde é apresentado o plano dos deuses. Há um grande conflito entre Glórienn, Deusa dos elfos, e Ragnar, Deus da Morte e adorado pelos goblinóides. Glórienn está desesperada para salvar seus filhos, que estão sendo massacrados em uma guerra contra os goblinóides, e começa a entrar em acordo com vários dos outros deuses para tentar deixar que os heróis, no plano do mundo, tragam uma tempestade.

“Os mortais fazem o que querem, Glórienn— disse Tanna-Toh.— E são o que querem. Podem ser ferreiros, sapateiros, magos ou guardas. Enquanto nós estamos para sempre presos em nossas celas de poder imensurável. Nunca poderemos mudar.”

Assim, também são apresentados, de pouco a pouco, cada um daqueles deuses e entendemos melhor a relação deles não só com os clérigos, mas também com as religiões dos povos por onde os heróis vão passando. Também vai sendo criada a expectativa sobre o que vai acontecer no final e como será desencadeada essa tempestade.

O Inimigo do Mundo é uma fantasia violenta e de conteúdo adulto. As cenas de ação são bastante violentas, há cenas de membros sendo decepados, sexo e estupro. Mas não há exagero, o mostra bastante amadurecimento e vontade do autor em focar em contar uma história mais do que fazer várias cenas gore sem sentido. Também tem romance no livro, mas em momento nenhum isso também é exarcebado.

Eu adorei essa introdução ao Tormenta, e na minha opinião, O Inimigo do Mundo é um bom livro para quem gosta de fantasia. É o primeiro volume de uma trilogia, e estou bastante ansiosa para terminar os outros dois volumes e trazer aqui a resenha para vocês. Estou muito feliz e orgulhosa de ler uma fantasia nacional tão boa!

“Medo é a vontade de fugir. Horror é a descoberta de que não há para onde fugir”.

Se você se interessou pelo livro ou quer conhecer mais sobre RPG, pode acessar o site da Editora Jambô. Lá você também encontra também alguns artigos da revista Dragão Brasil para download, inclusive com dicas de como jogar RPG online com seus amigos, sem sair de casa.

Aqui é a Liv do Resenhas Caóticas, e se você quer acompanhar mais as minhas leituras, me siga no Instagram @ResenhasCaoticas. Obrigada e até a próxima.

Então acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais aqui na Odisseia para saber as novidades da cultura pop.

 

Livia Salzani

The Eddy é muita música e pouco conteúdo

Previous article

Upload | Saiba os planos para a 2ª temporada

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Livros e HQs