1

O Homem do Castelo Alto, de Philip K. Dick (PDK para os íntimos), foi o livro escolhido para a leitura coletiva do grupo Sci-Fi LC para o mês de Maio (para conhecer o grupo, procure no Instagram). O livro tem uma sinopse que não conta muito sobre a história, apresentando apenas que é uma distopia onde o mundo vive uma realidade em que a Segunda Guerra Mundial foi ganha pela Alemanha e pelo Japão.

O Homem do Castelo Alto foi adaptado com uma série para a Amazon Prime em 2015. A produção possui 4 temporadas e foi finalizada em 2019.

        • Título: O Homem do Castelo Alto
        • Autor: Philip K. Dick
        • Ano: 1962
        • Edição: 2019
        • Editora: Editora Aleph
        • Páginas: 308
        • Gênero: Ficção Científica/Distopia

 

“Um mundo psicótico, este em que vivemos. Os loucos estão no poder. Há quanto tempo sabemos disso? Encaramos isso? E… quantos de nós sabem?”

Sobre o Livro O Homem do Castelo Alto

O início do livro é bastante confuso, onde vão apresentando aos poucos esse cenário em que parte dos Estados Unidos é dominado pelo Japão e outra parte pela Alemanha. E não é só os Estados Unidos, o resto do mundo fica dividido entre esses dois países.

“Aquela ideia horrorizava-o: o antigo e gigantesco canibal quase -homem florescendo agora, dominando o mundo mais uma vez. Passamos um milhão de anos fugindo dele, pensou Frink, e agora ele está de volta. E não apenas como adversário…Mas como senhor.”

Muitas coisas me fizeram ter ideias sobre o que esperar de O Homem do Castelo Alto que não foi exatamente o que encontrei dentro da leitura. Não só minhas experiências anteriores com leitura de distopias, de 1984 até Jogos Vorazes, mas a própria capa do livro me dava uma expectativa de que encontrar nessa livro uma realidade bem misturada entre a cultura americana do início dos anos 60 com o nazismo e uma família dessas de promoção de Coca-Cola.

Também estava esperando muito mais ação e jogos políticos complexos.

Porém, isso não é apresentado em O Homem do Castelo Alto. A história se passa num pedaço dos Estados Unidos em que é dominado pelo Japão e tem muito mais contato, não com a cultura japonesa atual, mas como que o autor imaginaria que seria uma cultura japonesa dominando os Estados Unidos. Dessa forma, o livro apresenta o cenário político e cultural dessa distopia e foca bastante no dia a dia de pessoas comuns, apesar de também ter uma parte com os tais e queridos jogos políticos.

+++ Veja 20 dicas sobre a leitura de Stephen King
+++ Eu Sou a Lenda: Uma reflexão sobre a solidão

O Homem do Castelo Alto livro e série

Apesar de não ser nada do que eu estava esperando, e exatamente por isso, a leitura de O Homem do Castelo Alto foi muito surpreendente. Achei muito interessante a forma como PDK foi construindo essa cultura mesclada e a relação da dominação japonesa sobre os americanos. As disputas políticas entre Japão e Alemanha não só pelos domínio territorial como avanços tecnológicos são comparáveis a EUA e URSS durante a Guerra Fria.

O livro acompanha a história a partir da perspectiva de vários personagens diferentes, que são de alguma forma conectados. Isso dificultou um pouco a leitura de O Homem do Castelo Alto pois quando nos acostumamos a um personagem, já pula para outro de forma que acabamos demorando um pouco para nos acostumar com nomes e com textos.

Eu digo “nós” pois isso foi também a opinião de várias pessoas durante a leitura coletiva.

Em O Homem do Castelo Alto a dominância racial nipônica e ariana se torna algo realmente aterrador. Apesar de ainda vivermos num mundo muito racista, o que podemos ver em acontecimentos recentes, a realidade que o livro apresenta é muito pesada e um verdadeiro pesadelo. Algumas pessoas no grupo ficaram realmente mal com isso e tiveram problemas de continuar com a leitura.

“Somos toupeiras cegas. Rastejando pelo chão, farejando com nossos focinhos. Não sabemos nada. Percebi isso…e agora não sei para onde ir. Só gritar desesperadamente de medo. Fugir.”

Outro ponto que vale destacar é o livro dentro do livro. Os personagens se deparam com um livro que foi escrito mostrando uma realidade alternativa,  em que os Estados Unidos e Reino Unido ganharam a Segunda Guerra, e que apresenta uma situação que não é exatamente a nossa. PDK fica brincando com os conceitos de realidade o tempo inteiro, mostrando essa alternativa terrível à nossa e uma alternativa à realidade proposta no livro.

“Será que o autor descreve uma guerra entre a Rússia e os Estados Unidos? Livro interessante, pensou. Estranho que ninguém tenha pensado em escrevê-lo antes.”

O livro se desenvolve de uma maneira lenta, mas dá pra notar que tem um plot mais profundo se formando, para ter o clímax no final. Apesar dessa maneira como as coisas vão caminhando, quando chega a hora “H”, nada havia me preparado para informação que eu li. E chegando ao final real do livro, eu tive uma sequência de sentimentos que foi a seguinte:

O que foi que eu li?

"Pera aí"

"Uaaaaaaaaaau"

Vale a leitura de O Homem do Castelo Alto?

O Homem do Castelo Alto não foi um livro fácil de se ler, tanto racional quanto emocionalmente, porém é uma leitura extremamente interessante, que abre para questionamentos políticos, sociais, culturais, religiosos e da própria realidade.

Dessa forma, O Homem do Castelo Alto é um livro que eu aconselho a ler numa tacada só, o que é possível pois não é um exemplar muito grande. A lentidão para se chegar até o final é compensado pelos três últimos capítulos.

“Somos todos condenados a praticar atos de crueldade, violência ou maldade; é nosso destino, determinado por fatores imemoriais. Nosso carma.”

O Homem do Castelo Alto está disponível para venda na Amazon

Aqui é a Liv do Resenhas Caóticas, e se você quer acompanhar mais as minhas leituras, me siga no Instagram @ResenhasCaoticas. Obrigada e até a próxima.

Gostou desse conteúdo? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

 

Livia Salzani

Livrai-nos do Mal | Conheça o filme em alta na Netflix

Previous article

The Last Days of American Crime | 2 horas e meia de puro martírio

Next article

You may also like

1 Comment

  1. Eu não conhecia o livro, mas acho que a proposta é interessante. E pelo que descreveu, os plots vale muito pena insistir na leitura. Adorei suas reações.

    Beijos

    Imersão Literária

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Livros e HQs