Montagem Paralela

Montagem Paralela 002: Imparcialidade não existe, porra!

0

Um episódio sobre documentários que deveriam ser supostamente cercados por uma imparcialidade que, na verdade, não existe!



Assine no iTunesOuça no Spotify | Ouça no Deezer | Assine nosso feed  |  Baixe o cast

Documentário é cinema ou jornalismo? Pode ter alguma imagem criada ou só pode mostrar a verdade nua e crua? E, principalmente, precisa ser imparcial para ganhar algum selo de validade?

Muitas dessas perguntas tomaram conta da internet depois que Democracia em Vertigem foi selecionado como um dos candidatos ao Oscar de Melhor Documentário. Muita gente – incluindo uma parcela que sequer se deu ao trabalho de abrir a Netflix e assistir o filme – tentou usar esses pontos para colocar o filme na berlinda, contestá-lo ou até diminuir o valor de uma indicação os Oscar.

Imparcialidade

 

Isso se pensarmos em quem ainda tentou criar algum argumento, mesmo que bizarro, em cima do gênero documental ou dos valores cinematográficos em si. Porque, na verdade, a maioria dos “críticos” só repetiam frases compartilhadas pelo WhatsApp com o intuito de falar mal de uma obra por ela fazer parte de um lado político diferente do que ele acredita.

É por isso que, na esperança de discutir esse pontos com argumentos de verdade, o segundo episódio do Montagem Paralela chamou o Tiago Soares para um papo sobre documentários e imparcialidade, usando vários exemplos espalhados pela história, pelo Oscar e pelo catálogo da Netflix.

Então lembre-se que a imparcialidade não existe, ligue o som e participe dessa conversa necessária!


Conteúdos relacionados no A Odisseia:

Crítica de Democracia em Vertigem.
Podcast sobre os filmes indicados ao Oscar 2020, incluindo os documentários. 
Post especial sobre os curtas documentais do Oscar 2020. 

Outros conteúdos “citados” durante o Montagem Paralela #2:

Uma pesquisa com alguns dos principais filmes documentais da Netflix.
Uma pesquisa com algumas das principais séries documentais da Netflix.
Um vídeo onde um especialista fala sobre o mito da imparcialidade fora do âmbito da comunicação. 

Abertura e trilha sonora original criada por Vitor Glopes:

Instagram: @prodvt | Twitter: @vtbeatz

Perfil no Spotify
EP Rain no Spotify
Playlist com outras músicas que tem o dedo dele

Quem  participou desse cast:

Flávio Pizzol | Instagram: @f.pizzol | Twitter: @pizzolguto

Tiago Soares | Instagram: .@tiagocinefilo | Twitter: @tiagocinefilo

Flavio Pizzol
Nascido em uma galáxia muito distante, sou o construtor original dessa nave. Aquele que chegou aqui quando tudo era mato. Além disso, nas horas vagas, publicitário, crítico de cinema, aprendiz de escritor e músico de fundo de quintal. PS: Não sabe trocar a sua imagem do perfil...

Feel Good é uma série passivona

Previous article

A Vida e a Historia de Madam CJ Walker

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *