AODISSEIA
Especial

Maiores reuniões de heróis da Marvel

Entre sagas gigantes, conflitos ideológicos, invasões alienígenas e churrascos de quintal...

23 de Abril de 2018 - 12:16 - Flávio Pizzol

Desde que o mundo dos quadrinhos se enxerga como tal, as grandes sagas sempre funcionaram como encerramento das principais histórias da Marvel e, consequentemente, reuniões entre os heróis e vilões da Casa das Idéias. As adaptações da Marvel para as telonas não são muito diferentes disso e a conclusão de da cada fase sempre vem acompanhada por eventos cinematográficos que colocam diversos personagens em cena. Sabendo que o maior destes eventos estreia essa semana com a missão de adaptar a grande Saga do Infinito – que no material original reúne não só os Vingadores, como os X-Men e o Quarteto – e encerrar um ciclo no MCU, nós decidimos listar outras grandes reuniões de personagens (algumas bastante inusitadas) que podem ou não roubar os holofotes no futuro.

OBS 1: Nós decidimos não usar as histórias que encerram apenas ciclos de parte do universo. Os X-Men, por exemplo, estrelam sozinhos grandes e importantes sagas da Marvel que foram deixadas de fora dessa edição da lista.

OBS 2: A maior parte das histórias dessa lista inclui os heróis cujo os direitos pertencem à Fox porque essa é uma característica repetida das sagas. A gente sabe que eles não vão aparecer em Vingadores 3 ou 4 por questões burocráticas e, mesmo que a negociação entre os estúdios seja concretizada, esse encontro só começará a ser organizado em 2020. Até lá, aproveite nossa lista e procure as histórias nos quadrinhos.


Guerra Civil

A primeira delas já foi adaptada para os cinemas dentro do escopo que o MCU permitia – menos heróis, identidades secretas e pancadaria -, mas ainda merece ser revisitada nos quadrinhos pela construção das argumentações que acompanham a treta entre Capitão e Homem de Ferro, pela grandiosidade das brigas e pela ousadia de colocar dois grandes ícones do heroísmo em lados opostos. Além disso, as páginas da HQ escrita por Mark Millar e desenhada por Steve McNiven está recheada de personagens clássicos e cenas inesquecíveis em todo canto.

Ah, e se você (como eu) já esse exemplar umas quinhentas vezes, pode começar a preparação para o encadernado de Guerra Civil II que não deve demorar pra sair completinho em terras brasileiras…

Vingadores vs. X-Men

Continuando no universo da porrada entre heróis, não podemos esquecer deste grande crossover entre os mutantes e o grupo de heróis mais importante da Marvel que, novamente, inicia-se por causa de um conflito de ideias. Dessa vez, a entidade conhecida com Fênix Negra volta para a Terra e divide opiniões: os Vingadores enxergam seu poder de destruição em massa como um perigo que precisa ser destruído, enquanto os X-Men veem esse retorno como um sinal de esperança. Assim como em Guerra Civil, isso os coloca em uma rota de colisão onde o leitor decide quem está certo em meio a muita pancadaria generalizada.

Aniquilação

Ligada ao universo espacial da Marvel, essa saga reúne personagens como os Guardiões da Galáxia, a Tropa Nova, Ronan, Thanos e Surfista Prateado como protagonistas da luta contra Aniquilador, o governante da Zona Negativa. A opção de não utilizar – ou sequer cita – os principais nomes da casa faz com que essa história perca o caráter de grande saga, mas isso não muda o fato dessa ser uma grande reunião de super-heróis cuja missão é impedir que essa destruição chegue na Terra. Caso isso não seja o suficiente pra te convencer, o desenrolar ágil da trama e o desenvolvimento inesperado de personagens pouco conhecidos garantem a diversão do leitor.

Marvel 1602

Mais uma reunião inusitada de super-heróis, esse conto escrito por Neil Gaiman (um mestre) se destaca por reinventar os heróis da Casa das Ideias em pleno século XVII. Pra dar um ideia da loucura: Nick Fury é um agente da rainha, Demolidor é um bardo, Magneto é um inquisidor, Capitão América é um índio e Stephen Strange assume o papel de mago da corte. Quando esse último sente a presença de forças não-naturais, as versões dos nossos personagens queridos se reúnem com o objetivo de derrotar a ameaça que acaba sendo revelada com o Doutor Destino.

É uma parada completamente fora da caixinha, mas ainda merece um lugarzinho na nossa lista…

Dinastia M

Nessa saga que nasce no cerne do universo mutante, a Feiticeira Escarlate enlouquece e transforma toda a realidade numa utopia onde os mutantes são a raça superior. Como Wolverine é o único personagem que lembra de tudo, sua missão passa a ser ajudar todo mundo (do Homem-Aranha ao Luke Cage) a relembrar seus passados com objetivo de destruir a filha de Magneto.Com muitas referências políticas e um clima extremamente tenso, Dinastia M é uma peça obrigatória para os fãs dos mutantes.

A Cruzada da Inocência

Concebida com a proposta de corrigir as consequências da saga anterior, essa história começa quando Wiccano – o filho da Feiticeira Escarlate – perde o controle ao lutar contra alguns criminosos. Com medo dos poderes dele criarem outra Dinastia M, os Vingadores começam a vigiá-lo, enquanto os Jovens Vingadores se juntam a Magneto e Mercúrio com o objetivo de encontrar a mãe do garoto. Depois de algumas reviravoltas que envolvem até mesmo o Doutor Destino, os X-Men e os Vingadores decidem se unir para impedir que os pupilos encontrem Wanda, chegando ao ponto de aceitarem mata-la para evitar outro desastre.

Massacre Marvel

Charles Xavier desisti de manter qualquer diálogo com Magneto e usa seus poderes para desativar a mente de seu antigo amigo. O problema é que durante o processo, a essência mais maligna de Magneto se mistura com o lado negro da mente de Xavier, onde sua frustração e raiva reprimida pela intolerância perante os mutantes estavam suprimidas, e gera um ser conhecido como Massacre (chefão final do Marvel vs. Capcom). O resultado é uma guerra – cheia de sacrifícios, por sinal – em que todos os heróis precisam se juntar para conter o vilão.

Deadpool Massacra o Universo Marvel

Testando todos os limites possíveis do humor, a trama dessa saga começa quando o Mercenário Tagarela só consegue pensar em matar todos os super-heróis do mundo das maneiras mais criativas que um ser humano pode pensar. Não é uma grande saga usada para encerrar uma fase como na maioria dos casos listados aqui, mas se encaixa como uma grande reunião de heróis da Marvel. E, além de tudo, a história (que deve ser lançada como encadernado esse mês pela Panini) é absurda e divertida demais.

Hulk conta o Mundo

Depois de ser enviado para outro planeta, virar gladiador e se casar, o Hulk está vivendo feliz ao lado sua família. Quando uma espaçonave terráquea explode e mata acidentalmente sua esposa grávida, ele se enfurece mais do que nunca, volta pra Terra com uma comitiva e exige que Manhattan seja evacuada antes de iniciar uma batalha gigantesca. Os heróis precisam se reunir para parar o Gigante Esmeralda, mas acabam sendo completamente espancados antes de alcançar seu objetivo e concluir o melhor arco que o herói já teve nos quadrinhos.

Invasão Secreta

Adotada por muitos fãs como uma possível continuação de Guerra Infinita, essa saga acompanha a revelação de uma antiga infiltração dos Skrulls entre os humanos: os alienígenas, que possuem o poder de tomar a forma de outros seres, já tinham agentes posicionados em diversos organizações governamentais, incluindo a SHIELD e os próprio Vingadores. Se isso já parece um tanto confuso, a treta de verdade começa quando os heróis da Marvel (ou suas cópias aliens) saem de uma nave Skrull para começar um embate entre semelhantes. A questão é que essa batalha não passava de uma distração antes da verdadeira invasão tomar Nova York.

Quando tudo parecia perdido, ninguém sabia em quem confiar e os seres humanos tinham sucumbido ao domínio da Rainha Skrull, os Vingadores são re-reunidos por Nick Fury e retornam para salvar o mundo depois de sacrifícios dignos de uma das sagas mais importantes da Casa das Ideias.

Guerras Secretas

Com duas versões produzidas (uma na década de 80 e outra em 2015), a Marvel sempre usou as Guerras Secretas como desculpa para colidir universos, proporcionar grandes encontros entre os heróis e simplificar sua cronologia. Na trama original, uma entidade cósmica chamada Beyonder cria um planeta e transporta para lá os seres mais poderosos da Terra. Divididos em dois grupos que não levam em consideração os conceitos clássicos de bem ou mal, eles precisam lutar tanto por sua vida quanto por um prêmio especial: a realização de qualquer desejo.

Como na versão mais recente, a editora aproveitou essa trama – recheada pelo conceito de multiverso em sua forma mais pura – para misturar os universos Marvel e Ultimate, nós já podemos deixar anotado que tal saga, apesar de rocambolesca, seria uma ótima saída para adicionar os heróis da Fox ao MCU sem muita enrolação.


Extra – Os Illuminati

Deixei esse último nome separado porque ele não representa uma grande saga ou qualquer história específica. Ainda assim, podemos considerar que nosso título também poderia englobar a união de Homem de Ferro, Namor, Senhor Fantástico, Doutor Estranho, Professor Xavier e Raio Negro com o propósito de representar os heróis nos bastidores e tomar grandes decisões de maneira mais ágil.

Eles nem sempre escolhem a opção mais correta (mandar o Hulk para o espaço, por exemplo, se comprovou um grande erro quando sua fúria se voltou para a Terra), mas continuam se enquadrando como uma grande reunião de heróis da Marvel. Ou não?