Kim Kardashian West The Justice Project
0

Documentário “Kim Kardashian West The Justice Project” segue a estrela dos reality shows, e sua saga que vai de influenciadora a advogada


Tendo saído em abril nos EUA pelo canal pago Oxygen, “Kim Kardashian West The Justice Project” chega a Amazon Prime Video.

O documentário mostra os esforços de Kim Kardashian West para garantir a redução da pena de presos que cometeram crimes não violentos, de baixa gravidade ou condenados injustamente.

Trabalhando com a #cut50, uma iniciativa bipartidária nacional que visa reduzir o número de pessoas nas prisões, cadeias e crimes pelos Estados Unidos, a estrela de Keeping Up With The Kardashians tem tentado ajudar em tudo, desde o trabalho político real, até sair e consultar diferentes presos, advogados e juízes.

+++ Chemical Hearts | Filme com Lili Heinheart estreia na Amazon Prime Video
+++ Blumhouse e Amazon Prime Video | O que esperar dessa parceria “aterrorizante”

Sobre o que é “Kim Kardashian West: The Justice Project”?

1991 foi um ano difícil para Alice Marie Johnson. Mãe solteira, Johnson era viciada em jogos de azar, o que a levou a perder o emprego e, eventualmente, o marido. Logo depois, seu filho de 12 anos morreu em um acidente, e Johnson pediu concordata.

Ela diz que estava pensando em seus filhos quando decidiu se tornar uma intermediária de drogas por telefone – usando sua linha telefônica para conectar traficantes a fornecedores. Foi a primeiro e único crime de Johnson e, apesar de nunca ter tocado nas drogas, ela foi condenada à prisão perpétua e mais 25 anos.

Assim começa “Kim Kardashian West The Justice Project”, um documentário de longa-metragem que segue a jornada de Kim Kardashian West para se tornar uma defensora da justiça criminal. Kim nos conta como ela leu originalmente sobre o caso de Johnson no Twitter e se sentiu compelida a fazer algo. Ela se encontrou com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em 2018 e, logo depois, Johnson recebeu clemência.

Kim Kardashian West The Justice Project

Kim Kardashian é a estrela?

“Eu simplesmente senti em minha alma que era minha responsabilidade educar outras pessoas … Eu não sabia nada sobre o sistema, exceto saber o que parecia certo em meu coração”, explica Kim. Essa é a premissa de grande parte do documentário: ela tem a missão de ensinar às pessoas algo que ela nada conhece – na esperança de que todos aprendam alguma coisa no final.

O foco do projeto em que todos estão trabalhando é fazer com que as pessoas repensem a forma como abordamos os criminosos, diz a advogada de direitos humanos, Jessica Jackson Sloane, que participa do “Kim Kardashian West The Justice Project” ao lado da senhora West.

“O que você aprende [na América] é que existem pessoas que vão para a prisão por causa da prisão, e que as pessoas más vão para a prisão por fazerem o mal. Kim Kardashian West The Justice Project” é onde alguém pela primeira vez pega quatro casos e olha para eles não para saber qual foi o crime cometido, mas para ver por que o crime foi cometido”, ela disse exclusivamente ao RadioTimes.com. “Estamos contando o outro lado da história do crime e podemos falar sobre a pessoa que cometeu o crime de uma forma muito mais humana”, completa.

“Kim Kardashian West The Justice Project” documenta quatro casos de prisioneiros que estão trabalhando duro para sair da prisão – e todos têm razões convincentes para serem libertados. Dawn Jackson, Alexis Martin, Momolu Stewart e David Sheppard estão trabalhando com Kim e sua equipe de advogados para obter a liberação antecipada.

Alguns podem acusar Kim de fazer este documentário para sua própria autopromoção. Mas ela planeja se tornar advogada até 2022, o que deve ser uma prova de seu compromisso. Ela talvez esteja seguindo os passos de seu falecido pai, Robert, que ganhou notoriedade por ser o advogado de defesa de O.J. Simpson.

Ela diz que ainda está aprendendo, mas está reagindo a coisas que considera “injustas”, e resolveu fazer “Kim Kardashian West The Justice Project” depois de selecionar cada caso, a partir de uma grande quantidade de cartas que recebe de prisioneiros pedindo ajuda.

Falando sobre o envolvimento da estrela do KUWTK no projeto, Jackson Sloane acrescentou: “Kim tem sido uma voz incrível no movimento. Ela acabou de entrar nessa área há mais de 2 anos e fez um ótimo trabalho. Ela é extremamente apaixonada por esse assunto e isso realmente transparece no documentário.

“Vai mostrar um novo público de pessoas que gostam de Kim e seguem seu trabalho que talvez nunca tenham pensado nisso. O apoio dela é extremamente significativo, completa.

Ela é apenas um ponto em “Kim Kardashian West The Justice Project”  e nunca é o foco do documentário, os prisioneiros atrás das grades são as estrelas do show.

Kim Kardashian West The Justice Project

Afinal, o documentário chega em algum lugar?

Embora a clemência seja talvez a alavanca mais fácil que uma celebridade como Kim pode puxar, é também uma das ferramentas mais inflexíveis da justiça criminal. O presidente Trump concedeu 25 clemências desde que se tornou presidente. O presidente Obama era considerado extremamente generoso em conceder clemências, mas nunca ultrapassou as centenas. Ambos os números representam um pequeno gotejamento no oceano dos 2,3 milhões de pessoas encarceradas nos Estados Unidos.

Na conclusão do “Kim Kardashian West The Justice Project” , a co-fundadora e consultora sênior da #cut50, Jessica Jackson elogiou os esforços de advocacia de Kim e revelou uma estatística impressionante.

“Muito do trabalho que Kim está fazendo com a #cut50 é de humanização, mas outra parte do trabalho que ela está fazendo é nos ajudar com o trabalho de política; na verdade, mudar essas leis”, disse Jackson. “Então, quando Kim decidiu que queria fazer o “Kim Kardashian West The Justice Project” , ela estava trabalhando em casos individuais. E de repente, quando ela se juntou a esse projeto de lei federal, por causa de seus esforços, agora existem 7 mil pessoas em casa com suas famílias.”


Kim Kardashian West The Justice Project está disponível na Amazon Prime Video

Gostou desse conteúdo?

Tiago Cinéfilo
Estudante de Comunicação e editor deste site. Criador, podcaster e editor do "Eu Não Acredito em Nada", o podcast de terror da Odisseia.

Crimes de Família | Saiba mais detalhes sobre o filme argentino da Netflix

Previous article

Telecine Play | 15 diretores para conhecer e maratonar

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Filmes