0

Depois de assistir Jurassic Park mais de 300 vezes, uma resenha do livro sem mencionar o filme, ficou impossível.

 

  • Título: Jurassic Park
  • Autor: Michael Crichton
  • Ano: 2015 (primeira publicação 1990)
  • Editora: Aleph
  • Páginas: 528 (mas voam)
  • Gênero: Ficção Científica / Aventura

 

“Existe um problema com aquela ilha. Ela é um acidente esperando para acontecer.”

Quando o filme Jurassic Park foi lançado nos cinemas, eu me apaixonei. Depois o vi tantas vezes que meus pais tiveram que comprar o VHS, para não gastarem mais na locadora (sou desse tempo né). Foi só há alguns anos, que descobri que Jurassic Park era baseado em um livro, e assim que vi o e-book em promoção, comprei e já fui lendo.

E como não comprar um VHS com uma capa dessas?

Foi uma leitura muito fácil e fluída, mas foi tão diferente do que senti em relação ao filme que levei meses para começar a fazer essa resenha. Não foi só uma questão de “o livro é melhor do que o filme”, mas o foco dos dois é muito diferente. Como continuo gostando muito do filme e pelo fato de por muitos anos ser minha referência, foi difícil fazer uma resenha do livro sem mencionar a obra de Steven Spielberg.

“Você mesmo disse, John, que este parque é entretenimento – continuou Wu. – E entretenimento não tem nada a ver com a realidade. Entretenimento é a antítese da realidade.”

 

Resenha do livro

O livro é uma ficção científica muito fácil de ler, cujo plano de fundo do Parque dos Dinossauros foi explicar a Teoria do Caos, uma teoria matemática. Essa teoria é o verdadeiro foco do livro, e todos os acontecimentos servem para exemplificar e embasar essa teoria. Era uma parte que no filme, eu particularmente, sempre achei muito chata, ao contrário do livro, que foram as partes que mais devorei.

As partes de ação e aventura, não deixam a desejar. Ocorrem várias cenas em que fiquei com o coração na mão, mesmo já tendo visto filme, pois a gente nunca sabe realmente como está no livro e já haviam mudanças suficientes para que eu não esperasse o mesmo desfecho. Mas ao contrário do filme, aqui foram as partes com explicações que se tornaram para mim muito mais interessantes. Talvez por que estou mais perto de 30 do que de 3 anos de idade, né.

“‘O que eu deveria fazer com o meu poder?’, que é a própria pergunta que a ciência admite não poder responder.”

jurassic park

Seja com clones ou robôs, Crichton sabe destruir um parque temático.

Não sou de pensar em teorias matemáticas, mas gostei muito das explicações que eram dadas aqui, mostrando que o parque sempre teve tudo para dar errado. Foram usados bons exemplos, e nada que me fez achar que eu precisava ser matemática para entender. Também tem explicações em relação a fisiologia dos animais, embasadas nas descobertas feitas até a época de publicação. E outras explicações, sobre como foi possível para, uma vez mais, dar vida aos dinossauros.

“Porque a história da evolução é de que a vida escapa a todas as barreiras. A vida se liberta. A vida se expande para novos territórios. Dolorosamente, talvez até perigosamente. Mas a vida encontra um jeito.”

Jurassic Park foi um livro excelente de ler, que eu devorei muito rápido! Meu único arrependimento é não ter lido o livro antes. Com certeza vou querer ler mais livros do autor Michael Crichton, que também fez vários trabalhos pro cinema e televisão, entre eles a ideia do seriado Westworld, da HBO.

 

Livro vs Filme

Jurassic Park livro e Jurassic Park filme trouxeram para mim sentimentos completamente diferentes em relação a algumas coisas. Como eu disse, gosto mais da parte de ação do filme do que as de explicação. Porém meu ponto de vista em relação a alguns personagens também foi muito diferente. Passei a gostar de quem não gostava, e desgostar de outros. Um, em particular, ganhou meu total desprezo.

Porém, apesar dessas mudanças meio drásticas dos personagens, e de que em um formato eu gosto mais das explicações do que do outro, não consigo deixar de gostar do filme depois de ter lido o livro. Mas também amei o livro, só que de uma forma diferente do filme. Ter lido foi sim uma experiência muito mais enriquecedora do que só assistir ao filme, mas um não exclui o outro.

Esse personagem eu sempre vou amar. Como não amar esse sorrisinho animatrônico?

Se você gostou do filme, leia o livro. E se não gostou, leia também! São duas experiências muito diferentes e valem muito a pena!

Em Janeiro estarei promovendo uma leitura coletiva de Jurassic Park no meu projeto Lendo Sci-Fi, junto com premiações para os participantes. Inclusive estou sorteando o Box de 25 anos, contendo Jurassic Park e O Mundo Perdido para quem for participar. Aproveite esse momento para ler, que tal? Me siga no Instagram Resenhas Caóticas para saber mais sobre o projeto!

Você pode adquirir o livro ou e-book aqui!

Livia Salzani

Pesquisa do Uber Eats mostra que cozinha vegetariana é forte tendência no Brasil em 2020

Previous article

A Espada do Destino – Saga The Witcher

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Livros e HQs