AODISSEIA
Músicas

Jesus is King Faixa a Faixa: Kanye West em grande estilo

Veja detalhes do novo disco do cantor


29 de outubro de 2019 - 13:20 - Janine

Após cancelar o lançamento por duas vezes, o rapper Kanye West lançou na última sexta-feira (25) o disco Jesus is King. O nono álbum de estúdio de West finalmente está disponível nas plataformas digitais e chegou acompanhado de um documentário que tem como trilha o próprio disco.

Depois de quase um ano esperando para o lançamento, ouvimos Jesus is King e comentamos faixa a faixa desse álbum que promete a busca por redenção e fé de Kanye West. Vem saber o que a gente achou:

 

 

Every Hour

Kanye surpreendeu quando converteu-se ao cristianismo após uma série de problemas de saúde e decidiu produzir um álbum totalmente gospel. Isso fica explícito logo na faixa de abertura do disco “Every Hour”, onde não temos a participação de Kanye West, mas que traz o seu coral Sunday Service totalmente arrepiante na essência da música negra estadunidense.

 

Selah

Para sua segunda faixa escolheu o nome “Selah”, que é um termo muito utilizado na bíblia e que possui o significado de elevação e de cantar com alma. A música vai além, trazendo questionamentos sobre os que se dizem cristãos, mas não agem de acordo com os ensinamentos bíblicos e cita  João 8:36 que diz “Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres”.

Essa não é a primeira vez que Kanye West usa referências cristãs em suas músicas, a faixa “Jesus Walks” lançada em 2004 é a prova de que Kanye já estava nos preparando para algo grandioso e que hoje, repaginada para coral e banda, faz parte do seu culto Sunday Service. “Agora que estou a serviço de Cristo, meu trabalho é espalhar o gospel para que as pessoas saibam o que Jesus tem feito por mim”, explicou Kanye durante a entrevista ao produtor e radialista Zane Lowe sobre o lançamento de Jesus is King

 

Follow God

Partindo para a terceira música do álbum, temos “Follow God” que com um groove e uma pitada de R&B revela um grande tapa na cultura do like, redes sociais e sobre como as pessoas buscam suas aprovações na internet. A todo momento, West questiona se tudo isso é o que Jesus Cristo faria, como diz esse trecho “I was looking at the ‘Gram and I don’t even like likes. I was screamin’ at my Dad, he told me: It ain’t Christ-like”. E aí, o que você tem feito é o que Jesus faria?

 

Closed On Sunday

A música faz referência ao domingo de descanso logo após os sete dias de criação de Deus, trazendo para os tempos modernos a importância de se desligar de tudo e ter um tempo voltado a sua família e se dedicar às orações. Isso fica claro em seu trecho inicial “Hold the selfies, put the ‘Gram away. Get your family, y’all hold hands and pray. When you get daughters, always keep ‘em safe”.

Fato curioso: durante o processo de produção de Jesus is King, Kanye chegou a exigir celibato da equipe que estava trabalhando com ele. Ainda durante a entrevista ao Lowe, o rapper chegou a admitir “Havia momentos em que eu pedia às pessoas para não fazerem sexo antes do casamento enquanto estavam trabalhando no álbum“. Não foi só isso, Kanye West também baniu os palavrões em suas letras.

 

jesus king kanye west

 

VEJA MAIS

+++ O rock não morreu mesmo! 

+++ The Beatles e seu legado histórico

+++ Fique de Olho em Billie Eilish 

 

On God

Com uma batida que inevitavelmente nos remete a jogos antigos, essa sem dúvida é uma das músicas que mais faz referências aos momentos polêmicos de Kanye West, como os comentários referentes a 13ª Emenda e sobre o boicote ao Grammy pelo racismo velado da premiação.

 

Everything We Need

Depois da sua participação em All Mine em 2018, Ant Clemons retorna mais uma vez para contribuir em Everything We Need, junto com o rapper Ty Dolla $ign. Com coral e alguns efeitos, a música tem um tom suave e nos traz uma mensagem de que todo mundo está suscetível ao erro e que podemos aprender com ele. Existiu uma versão de nome “The Storm” com o rapper XXXTentacion (assassinado em 2018), mas essa não foi pra frente, pois os versos eram agressivos e fugia da proposta do álbum.

 

Water

Ainda com a participação de Ant Clemons, é a faixa nos envolve com um groove bem suave. Water é sem dúvida a faixa que mais representa a alma gospel explícita no álbum, justamente pelo que a água representa no meio bíblico que é a tempestade, o recomeço, a vida e por aí vai.

 

God is

Com um clima mais anos 60, God is é sem dúvida uma das música mais bonitas e que nos remete muito àquele clima de culto numa manhã de domingo, justamente pelo formato de adoração. A faixa tem uma mensagem bem clara de que não é sobre religião, que Deus é tudo que nos envolve. É também sobre o propósito de Jesus Cristo, que era nos trazer esperança e promover a mudança através do evangelho.

 

Hands On

A canção que possui vozes cheias de efeitos e conta com participação do pastor Fred Hammond é repleta de questionamentos. Com um propósito de mostrar a hipocrisia dos cristãos sobre julgamentos que se sofre quando você decide se converter. Em um dos versos, Kanye diz “I’m not tryna lead you to Visas. But if I try to lead you to Jesus. We get called halfway believers”.

 

Use This Gospel

A canção traz a mensagem de que ninguém está sozinho, caso você esteja perdendo a sua fé, nós estamos aqui para te segurar e não te deixar fraquejar. Use This Gospel  nos remete a sons mais antigos de Kanye West, a faixa também nos presenteia com um solo de saxofone poderoso de ninguém menos que Kenny G e conta também com a participação da dupla Clipse.

 

Jesus is Lord

Chegamos à última e menor faixa do disco. Com uma pegada de jazz, Jesus Is Lord fecha com uma mensagem simples e poderosa de que Jesus é o senhor e que não cabe a ninguém nos dizer como crer e que tudo depende da nossa fé.

 

Com os seus 27 minutos de duração, Jesus is King não é simplesmente um álbum sobre Jesus ou mais do mesmo da música gospel comercial. O álbum é uma verdadeira celebração da fé, nos apresentando a legítima música gospel negra, seja pelos elementos, pelo coral ou suas mensagens, Jesus is King nos faz sentir algo maior. Kanye West consegue nos colocar de frente a verdadeira essência do que é Jesus Cristo, mostrando que nós somos imperfeitos e que podemos conviver com isso sem perder a fé e o amor de Cristo, mas que não tem nada a ver como é vendido pela maioria das instituições religiosas. Simplesmente, Jesus é Rei.