AODISSEIA
Especial

Inspirações e Referências de Stranger Things 3

Mais uma leva de deliciosos easter eggs da década de 80...


10 de julho de 2019 - 01:28 - Flávio Pizzol

Todo mundo já está cansado de saber que Stranger Things respira inspirações e referências cinematográficas, principalmente da década de 80. A primeira temporada exagerava na importância dada a alguns easter eggs, mas as temporadas seguintes descobriram como colocar a brincadeira no eixo sem deixar de prestar homenagens aos clássicos que mexeram a cabeça dos Irmãos Duffer durante a criação da série. No entanto, o fato das referências estarem mais pontuais e sutis não significa necessariamente uma diminuição da quantidade, então vamos para a nossa – já clássica – reunião de todos os “produtos” da cultura pop que marcam presença na terceira temporada.


OBS 1: Nós já fizemos esse mesmo post para as temporadas anteriores (confira-os aqui e aqui), logo decidimos deixar de fora algumas referências que após tantas aparições que já podem ser consideradas parte inerente do universo da série. Nessa lista estão as obras de Stephen King, H.P. Lovecraft e seus monstros, Goonies, X-Men (o nome do rádio do Dustin ser Cérebro não é aleatório…), diretores como Steven Spielberg, John Hughes e John Carpenter, e outras coisas que estão tão impressas na identidade de Hawkins que passam despercebidas.

OBS 2: É óbvio que esse post tem SPOILERS da terceira temporada.


O Dia dos Mortos

O clássico filme de zumbis dirigido por George A. Romero surge como uma das primeiras referências da temporada, quando Will, Lucas, Max e Mike entram pelos fundos no cinema, e isso só pode ser uma escolha proposital. É verdade que o longa era uma das grandes estreias daquele julho de 1985, mas a sua escolha também pode ser vista como uma pista do que estava por vir na temporada. Ou alguém discorda que os possuídos pelo Devorador de Mentes parecem com zumbis?

De Volta para o Futuro

Além do filme de terror citado acima, o cinema do shopping está exibindo outros clássicos da época, como O Mundo Fantástico de Oz, A Coisa, Cocoon e De Volta para o Futuro. Dentre estes exemplares, a ficção científica dirigida por Robert Zemeckis é a que possui mais importância na narrativa. Mesmo sem nenhum vestígio de viagem no tempo ou qualquer coisa assim em Stranger Things, o longa em questão serve como esconderijo para uma fuga, tem sua trama principal explicada do jeito mais hilário possível e ainda é usada como argumento em uma entrevista de emprego.

O Enigma de Outro Mundo

John Carpenter é praticamente um cidadão honorário de Hawkins e O Enigma de Outro Mundo é um dos seus filmes que poderia ficar de fora dessa lista graças a quantidade de vezes que foi referenciado só pelo pôster localizado no porão do Mike. Entretanto, as homenagens ao longa não param por aí e o mesmo é parte importante de dois aspectos da trama: o fato de que Devorador de Mentes pode estar em qualquer corpo e um diálogo onde Lucas compara o remake dirigido pelo próprio Carpenter com a nova versão da Coca Cola que havia sido lançada naquele ano. Ele diz que ambos são melhores que o originais, mas o fracasso da bebida por significar o contrário…

O Devorador de Mentes

Além do visual que mistura Dungeons & Dragons e H.P. Lovecraft, o grande vilão dessa temporada reúne outras referências no seu modo de agir. A gosma em que os seres possuídos se transformam, por exemplo, lembra bastante o visual da bolha assassina que protagonizou filmes de mesmo nome em 1958 e 1988. Já a forma de dominação do monstro remete diretamente a franquia Alien, já que sua pata se transforma em algo muito parecido com um Face Hugger.

Por fim, o filme Invasores de Corpos também ganha uma homenagem bem grande através da maneira como os “devorados” agem após serem possuídos. Isso sem contar que a velhinha que avisa Nancy sobre os ratos possui o mesmo sobrenome (Driscoll) que uma das protagonistas da produção dirigida por Philip Kaufman. Coincidência?

Dungeons & Dragons

Outro elemento que é parte importante de Stranger Things desde a primeira temporada, os jogos de RPG que também originaram o desenho Caverna do Dragão só não foram retirados dessa lista porque são uma parte importante do arco do Will. Enquanto aprende a lidar com o crescimento dos seus amigos, ele usa os jogos tanto como motivação para reunir o grupo, quanto como um esconderijo pessoal até fazer um rito de passagem digno de Toy Story.

Mas calma, não precisa se preocupar: como a caixa vai parar nas mãos de Erica, D&D deve continuar fazendo parte das referências na próxima temporada.

Uma História sem Fim

Considerando que os momentos mais fofos da série sempre vem acompanhado por alguma referência, a cena em que Dustin e sua namorada Suzie cantam a música-tema do longa dirigido por Wolfgang Petersen em 1984 pode ser considerado o ápice do jogo. A canção interpretada originalmente pelo britânico Limahl foi um grande sucesso da época e agora pode voltar com tudo graças ao foco que a mesma ganha na luta final contra o Devorador de Mentes.

Picardias Estudantis

Citada pelos Irmãos Duffer como influência direta para Stranger Things 3 em mais de uma oportunidade, a comédia de 1982 talvez seja a dona da maior quantidade de referências espalhadas pelos últimos oito episódios. As principais são: a aparência do shopping Starcourt; o uniforme de marinheiro da sorveteria em que Steve e Robin trabalham; Dustin dizendo que sua namorada é mais bonita do que Phoebe Cates, uma das protagonistas do filme; Steve tropeçando em um pôster da própria Phoebe antes de citar o longa como um dos seus favoritos; e Billy passando em câmera lenta pela piscina com sua sunga vermelha é a inversão de um cena famosa da mesma Phoebe Cates (imagem acima).

Coletânea de filmes de ação

A década de 80 ficou marcada por inúmeros filmes de ação protagonizados pelos grandes “brucutus” do cinema, então nada mais justo do que a série citar alguns dos mais importantes. O Exterminador do Futuro é quem fica com a referência mais clara através da figura assustadora do russo que persegue Hopper durante toda a temporada. Grigori é um assassino silencioso quase robótico que se parece fisicamente com Arnold Schwarzenegger na produção, sendo inclusive referenciado dessa forma pelo prefeito.

Mas a série não para por aí e ainda homenageia, no mínimo, outros dois filmes desse mesmo grupo: Rambo e Duro de Matar. O primeiro dá as caras quando o cientista russo, o simpático Aleksey, chama Hopper de algo parecido com Rambo gordo. Já o segundo pode ser lembrado tanto na sequência em que Erica atravessa os tubos de ventilação, quanto numa cena em que uma pessoa (acho que era um russo…), ameaçado pelo mesmo Hopper, fala “Você é um policial. Policiais tem leis”. Pode passar despercebida pra muita gente, mas a frase é bem parecida com um diálogo do longa estrelado por Bruce Willis.

Coletânea de séries de TV

Seguindo no mesmo caminho, Stranger Things também lembra de várias séries que faziam sucesso na época. A comédia Cheers é assistida por Joyce, enquanto ela janta e se lembra dos momentos de diversão com Bob. Magnum P.I., por sua vez, é assistida por Hopper e influencia a escolha da camiseta que ele usa nos episódios finais. Já Miami Vice é citada pelo xerife como um motivo para voltar mais cedo para casa, já que ele assiste a série com Eleven nas sextas.

Stanley Kubrick

Uma série que flerta tanto o terror, quanto com a ficção científica não poderia deixar de homenagear alguns filmes do mestre Stanley Kubrick. A mais clara dessas referências acontece quando o repórter interpretado por Jake Busey está perseguindo Nancy e Jonathan no hospital, e grita um “Hi there” pela fresta da porta, lembrando bastante o clássico “Here’s Johnny” que Jack Nicholson improvisou em O Iluminado.

A segunda referência vem em forma de áudio, já que a música escutada por Steve na gravação russa faz parte da trilha sonora de 2001 – Uma Odisseia no Espaço. No entanto, vale admitir que essa pode uma relação forçada, visto que a música Daisy Bell é bem mais antiga e aparece em diversas obras além do clássico dirigido por Kubrick.

A Dama de Shanghai

O lado cinéfilo dos Irmãos Duffer certamente se iluminou na cena onde Hopper enfrenta capangas russos na sala dos espelhos, afinal lutas em que os reflexos são usados para confundir o adversário são comuns na sétima arte. Continuando na linha dos clássicos, essa sequência em particular parece ter algumas similaridades com A Dama de Shanghai – um longa dirigido por Orson Welles em 1947.

Mulher-Maravilha

Os X-Men já receberam a credencial de homenageado honorário graças as similaridades entre os poderes de Eleven e Jean Grey, mas dessa vez quem saiu dos quadrinhos para fazer uma participação de luxo na série foi a Mulher-Maravilha. Ela é a inspiração feminina que Max apresenta para Eleven em uma conversa noturna, influenciando no crescimento pessoal da menina no decorrer da temporada.

Karatê Kid

referências stranger things karate kid

Na mesma conversa, Max também apresenta sua amiga a um dos maiores ídolos teen da época: Ralph Macchio. O astro de Karatê Kid virou inspiração para os garotos e sonho de consumo das garotas após a estreia do longa em 1984, aparecendo aqui em um pôster daquelas revistas adolescentes no estilo da Capricho.

Amanhecer Violento

Filme de ação pouco lembrado da década de 80, Amanhecer Violento conta a história de um grupo de jovens que se reúne para enfrentar soviéticos que planejam invadir uma pequena cidade dos EUA. Como se a similaridade entre as tramas não fosse óbvia o suficiente, Dustin ainda sela a referência ao cochichar o nome do filme várias vezes no quinto episódio.

My Little Pony

Em um dos diálogos mais engraçados da temporada, o desenho (que também era uma linha de brinquedos da Hasbro) é usado por Dustin como prova de que Erica também faz parte do grupo dos nerds. Afinal de contas, a verdade é que qualquer paixão pode transformar você em um nerd…

Star Wars, Spielberg e Stephen King

Entre as obras e cineastas que são figurinha repetida no universo das referências de Stranger Things, separamos alguns que tiveram destaque com momentos específicos da trama.

Star Wars é referenciado por Dustin – sempre ele – quando este se auto denomina Gold Leader pelo rádio, usando assim a mesma alcunha que o líder da Aliança Rebelde costuma usar nas batalhas. Isso sem contar que Steve cita aquele com os “ursinhos de pelúcia” (ou seja, os Ewoks) como um de seus filmes favoritos na entrevista de emprego na locadora.

Já Steven Spielberg é uma influência muito importante no equilíbrio entre os gêneros da série desde o início, mas aqui também acaba sendo lembrado em alguns frames da batalha contra o monstro em Starcourt (bem semelhantes a certos momentos de Jurassic Park) e na figura do prefeito de Hawkins. Larry Kline lembra bastante o prefeito apresentado em Tubarão, dividindo com ele a estupidez, a politicagem presente nos discursos de 4 de Julho e até mesmo o primeiro nome.

Por fim, Stephen King é referenciado de maneira direta na cena em que Billy usa seu carro como arma no estacionamento do shopping. É verdade que um fantasma não estava no volante, porém os faróis acendendo, a aproximação da câmera e o espírito da cena como um todo remetem ao longa Christine, o Carro Assassino. Este, por sua vez, é uma adaptação do livro de King.

Combo da Locadora

O final da temporada ainda apresenta uma locadora como possível novo emprego de Steve e Robin. Além de algumas referências que já foram citadas em tópicos anteriores, uma busca detalhada no cenário pode revelar mais uma porção generosa de easter eggs relacionados a sucessos da época. Entre os principais, temos pôsteres ou fitas de Gatinhas e Gatões, Scarface, Chamas da Vingança, Mad Max, O Panaca e Trocando as Bolas.