Higiene Social | Distanciamento teatral e pedante

Higiene Social
Foto: Divulgação

Premiado no Festival de Berlim, Higiene Social é um filme que fala sobre o distanciamento e solidão com um misto de apatia e prepotência.


Caso você tenha vontade de cobrir ou apenas assistir diversos filmes de um festival, vou deixar um aviso: esses eventos são compostos majoritariamente por filmes que fogem do padrão hollywoodiano de blockbusters. Produções com um ritmo incomum e abordagens temáticas inusitadas que se recusam a adotar narrativas lineares e, muitas vezes, buscam o choque pelo próprio choque.

Isso aumenta a diversidade de significados e elementos que podem impactar o público, mas também faz com que eles sejam considerados divisivos entre a crítica e o público geral. Má Sorte no Sexo ou Pornô Amador e Higiene Social dividem espaço nessa categoria, apesar de suas motivações e qualidades serem distintas.

Qual é a história de Higiene Social?

A proposta do diretor se afasta das narrativas tradicionais com tamanho afinco que cerca a história em si por uma neblina espessa. É por isso que decidi apenas copiar a sinopse enviada nos releases oficiais.

“Antonin é uma espécie de dândi (segundo o dicionário, ‘indivíduo que se veste com elegância e requinte’). Seu talento com as palavras poderia ter feito dele um escritor famoso, mas, ao invés disso, ele usa essa habilidade para livrar-se de problemas. Dividido entre a angústia de fazer parte da sociedade, ao mesmo tempo em que pretende escapar dela, seu charme e sua inteligência serão desafiados por cinco mulheres que estão prestes a perder a paciência com sua maneira de lidar com a vida: sua irmã, sua esposa, a mulher que ele deseja, uma coletora de impostos e uma vítima de suas atitudes”.

O que achamos de Higiene Social?

Eu acredito que distanciamento é a palavra que melhor define Higiene Social. Graças aos enquadramentos abertos que definem a mise en scene de Denis Côté, a distância que separa os personagens do público ou dos interlocutores presentes dentro do espaço cênico assume um papel central nessa experiência que parece feita sob medida para os períodos pandêmicos.

Um trabalho que, logicamente, exala frieza. Ora pela ausência de calor humano, ora pela falta de emoção que se sobressai nos longos diálogos teatrais gravados no meio do campo. Algo que pode chamar atenção em contraste com A Taça Partida, já que a obra parece usar aquela apatia dos relacionamentos a seu favor.

Higiene Social
Foto: Divulgação

Realmente usa, mas a verdade é que essa construção se deteriora com muita facilidade. Higiene Social se aproxima de um jogo de improviso elitista onde o objetivo é inserir reflexões filosóficas nesse universo marcado por figurinos anacrônicos e relacionamentos sem química, porém esse estranhamento que surge através de uma linguagem autoral e incomum acaba se perdendo em um discurso vazio.

O que pensaria um bezerro vendo fogos de artifício?”

Até mesmo os toques de provocação e acidez que, vez ou outra, tomam conta das palavras melancólicas que Antonin declama se apagam dentro de uma produção que, em sua totalidade, soa como um exercício de linguagem que não tem nada a dizer.

Sim, eu sei que essa ideia (adotada por este que vos escreve em diversas ocasiões) de que produções precisam ter nortes ou um propósito que comprove sua existência é errônea, entretanto Higiene Social é um daqueles filmes que colocam isso em teste por conta da dificuldade de criar qualquer tipo de relação (até mesmo as mais negativas) com o espectador.

Confesso que esbarrei em algumas boas críticas de pessoas que se impactaram no Letterboxd e, justamente por isso, acho válido retomar a ideia inicial de que estamos diante de um filme divisivo que vai assumir significados diferentes para cada espectador. Comigo não funcionou…

Tudo que eu vi nos 75 minutos de projeção foi um grande nada marcado pela prepotência. Uma obra que, apesar da autoestima elevada, tenta se esconder nesse minimalismo formal, reduzindo o distanciamento a uma mera solução narrativa.


Higiene Social foi conferido nas cabines de imprensa da Mostra de São Paulo 2021


Gostou do texto sobre Higiene Social? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

Higiene Social | Distanciamento teatral e pedante 2

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
A Taça Partida

A Taça Partida | Uma disputa fragmentada entre a relutância e a aceitação

Next Post
My Name | Nova série coreana promete fazer sucesso na Netflix 4

My Name | Nova série coreana promete fazer sucesso na Netflix

Related Posts