Guerra do Velho | Livro de John Scalzi é um prato cheio para o gênero Sci-Fi

Guerra do Velho | Livro de John Scalzi é um prato cheio para o gênero Sci-Fi 2
  • Título: Guerra do Velho
  • Autor: John Scalzi
  • Ano: 2005
  • Edição: 2016
  • Editora: Aleph
  • Páginas: 317
  • Gênero: Ficção Científica

Sinopse de Guerra do Velho

A humanidade finalmente chegou à era das viagens interestelares. A má notícia é que há poucos planetas habitáveis disponíveis – e muitos alienígenas lutando por eles. Para proteger a Terra e também conquistar novos territórios, a raça humana conta com tecnologias inovadoras e com a habilidade e a disposição das FCD – Forças Coloniais de Defesa.

Mas, para se alistar, é necessário ter mais de 75 anos. John Perry vai aceitar esse desafio, e ele tem apenas uma vaga ideia do que pode esperar.

Guerra do Velho é um super sci-fi
Foto: Divulgação Editora Aleph; 1ª edição (18 abril 2016)

O que achamos de Guerra do Velho?

“No meu aniversário de 75 anos fiz duas coisas: visitei o túmulo da minha esposa, depois entrei para o exército.”

A partir dessa sinopse eu admito que imaginei vários lados para onde essa história poderia ir, talvez você faça o mesmo, porém não se apegue a ela. Guerra do Velho é um livro absolutamente surpreendente e que não só vai te prender do início ao fim, mas deixar com gosto de quero mais. E que bom que é só o início de uma série de livros.

Pra início de conversa, achei que pelo título ou pelo contexto, de ter que se alistar com mais de 75 anos, envolveria alguma coisa muito complexa de viagem espacial, além de dar um tom bastante melancólico à leitura. Guerra do Velho apresenta algumas teorias um pouco complexas sobre viagem espacial, porém não foca nelas, sendo apenas uma coisa a ser mencionada e que não afeta muito a história. Por outro lado, de melancólico o livro tem apenas umas poucas passagens. Na realidade, Scalzi apresenta muito bom humor na leitura, e dei muitas risadas do início ao fim!

Jonh (o protagonista, não o autor) e outros coadjuvantes da história são personagens muito carismáticos e, desde o início, é interessante ouvir suas histórias. E como bons idosos, sem papas na língua e nem aí pra opinião alheia (no caso, a nossa). Cada um teve sua motivação para se alistar e lutar nessa Guerra do Velho, e é interessante ver algumas coisas do ponto de vista das pessoas que se encontram no fim de suas jornadas, e prontas para iniciar uma nova rumo ao total desconhecido.


+++ LoveStar | Resenha do livro de Andri Snaer Magnason

“Eu também não ligava de envelhecer quando era jovem – respondi. – Foi ser velho que passou a incomodar.”

O alistamento não fala nada sobre como eles vão lutar, afinal de contas, temos aqui pessoas diabéticas, com problemas no coração, artérias, obesidade, lentidão na mobilidade e todos os outros fatores que vem com a idade avançada. No inicio de Guerra do Velho, já existem várias teorias do que as FCD fazem com o uso da tecnologia disponível para que eles estejam em forma para enfrentar a mais diversa gama de alienígenas. Tendo os filhos e netos criados, perdidos entes queridos e estarem tanto se sentindo perto da morte quanto bastante curiosos para saber o que o universo tem a lhes mostrar, eles se dispõe ao alistamento mesmo assim.

Guerra do Velho é bom?

Com já disse, Guerra do Velho é muito bem humorado, porém não deixa de levar algumas críticas e questionamentos mais sérios. As FCD mantém apenas para ela a tecnologia para a construção de naves, viagens espaciais e nada é revelado para os habitantes da Terra, apenas sabendo o que existe lá fora quem se alista. Algumas das diferentes espécies de alienígenas mostram comportamentos culturais e religiosos bastante estranhos e diferentes dos nossos. Além do mais, nem todas parecem realmente ser uma ameaça muito grande, o que leva a questionar se onde fica o limite entre a humanidade está tentando se defender ou ser mais um colonizador que destrói toda uma espécie e cultura a fim de explorar seus recursos.


+++ Mistborn Livro 3: O Herói das Eras | Livro de Brandon Sanderson mostra o final de um ciclo com maestria.

“Tinha que ter alguma consequência para os nossos atos. Temos que reconhecer ao menos um pouco do horror no que fazemos, seja por boas razões ou não.”

Se você não é fã de séries, fique sabendo que está mais para uma antologia, os volumes não seguem os mesmos personagens, mas se passam no mesmo universo, porém Guerra do Velho é quem dá a introdução, então seria importante seguir pelo menos a ordem de leitura

Por seu humor ácido, linguagem fácil e até pelas críticas feitas, acredito que Guerra do Velho seja o tipo de livro que possa agradar até a pessoas que não são fãs de ficção científica. Mas fica o alerta para algumas cenas gore. Se você já é fã do gênero Sci Fi, tem aí um prato cheio de viagens espaciais, aliens, tecnologia e muitas cenas de ação e boas risadas que fazem querer correr para ler os outros volumes da série. 

Se você se interessou pelo livro, pode adquirir a edição física ou e-book aqui.

Aqui é a Liv do Resenhas Caóticas, e se você quer acompanhar mais as minhas leituras, me siga no Instagram @ResenhasCaoticas. Obrigada e até a próxima.
Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
A lista completa dos indicados ao Oscar 2022 está cheia de surpresas! 3

A lista completa dos indicados ao Oscar 2022 está cheia de surpresas!

Next Post
Amor com Fetiche | Mais um filme coreano pra você chamar de seu 4

Amor com Fetiche | Mais um filme coreano pra você chamar de seu

Related Posts