0

Nova série documental da Globoplay, “Sandy e Júnior: A História” une intimidade a grandeza dos maiores artistas da música pop brasileira


A Globoplay tem se especializado em documentários e séries documentais, e fez um trabalho introspectivo com “Marielle – O Documentário” e também com o recente “Em Nome de Deus”. Faltava saber se a plataforma traria a mesma sensação a um produto leve, feito quase que exclusivamente como uma homenagem a maior dupla do pop brasileiro.

É com alívio que afirmo que “Sandy e Júnior: A História” consegue realizar um trabalho tanto respeitoso a todos os envolvidos diretamente no sucesso da dupla, como também imergir os fãs no mundo grandioso dos artistas, ao mesmo tempo em que os torna humanos, aproximando mais ainda o público do ídolo.

Dirigida pelo amigo Douglas Aguillar é impossível ver “Sandy e Júnior: A História” sem um sorriso no rosto, ao passo que é praticamente inviável não se emocionar com cada história, desde as mais banais – como o fato do pai Xororó não saber que para o filho ser ‘Júnior’, ele tem que ter seu nome (Durval) – até as mais pesadas – como a injustiça que o pequeno menino sofria ao ser considerado a “sombra” da irmã.

Você desperdiçou…o amor…

sandy e júnior

No outono é sempre igual…as folhas caem no quintal…

Com 7 episódios com média de 1h cada, a série começa com o fim da dupla em dezembro de 2007, para então voltar no tempo e contar a história desde os tempos de “Maria Chiquinha”, até o sucesso e o contrato para fazer 1 disco por ano, algo que exigia muito dos pequenos, seja física ou psicologicamente falando.

Com uma linguagem bastante didática, o documentário une imagens de arquivo (algumas nunca reveladas) a depoimentos dos dois , da família, dos amigos pessoais e famosos, além de várias figuras que ajudaram a construir a história de Sandy e Júnior. Com episódios separados em temas, acompanhamos todas as fases da vasta carreira de ambos, que foi além da música e ousou na dramaturgia (com a série também disponível na Globoplay e o filme “Acquaria”), além é claro da curta e eficiente carreira internacional.

Polêmicas também fizeram parte da “história” do título, e elas não ficaram de fora, deste a fixação da mídia com a virgindade de Sandy e a sexualidade de Júnior. O episódio em questão é um dos mais emocionantes da produção, por mostrar a vulnerabilidade dos irmãos. Essa aproximação entre eles e os fãs, fez com que fossem mais admirados, e o documentário pretende encurtar ainda mais essa distância.

Não, não me deixe mais…nunca me deixe…

Dig-dig-joy, dig-joy-popoy…Vem brincar comigo…

A história é tão envolvente que pode conquistar até aqueles que não são fãs da dupla, pois é possível entender perfeitamente o caminho até o sucesso de ambos e o cuidado que tiveram ao longo da jornada. A relação com os pais Xororó e Noely (rainha), foi importante para construir não apenas artistas que fazem parte de um meio, mas figuras de personalidade.

Sandy e Júnior passaram pela fase sertaneja, pelo pop, até construir algo mais pessoal que demonstrava as identidades e diferenças que os dois carregavam, ao mesmo tempo em que eram essenciais como dupla. Seus toques pessoais em clipes e projetos são evidenciados em um episódio que mostra suas carreiras solo, e como os irmãos não conseguem sobreviver sem a música, seja ela qual estilo for.

Nossa História

sandy e junior

Não dá pra não pensar em você…tá cada vez mais difícil não poder te ver…

Como se já não bastasse seguir de perto todos os percalços de Sandy e Júnior, o documentário trata de nos incluir na história, Os dois últimos (e mais longos) episódios focam na turnê comemorativa da dupla em 2019, 12 anos depois do fim, comemorando 30 anos de carreira de ambos. Sendo assim, passamos por todos processos, deste reuniões, decisões artísticas e exaustivos ensaios.

Ambos não são mais tão jovens, mas não perderam o entusiasmo e a adrenalina. Passando por 16 cidades brasileiras, além de Nova York e Lisboa, somos inseridos em cada detalhe que tornou possível esta turnê histórica e com ingressos esgotados. Este redator que vos fala, não conseguiu um ingresso para os recentes shows, mas Sandy e Júnior fazem questão de nos colocar como se estivéssemos lá, dos dois lados, produzindo e reverenciando-os.

Arrepiante, “Sandy e Júnior: A História” encerra um ciclo que começou muito antes de alguns fãs nascerem. A sensação de acompanhar tudo de tão perto e de forma tão íntima, faz com que a admiração pela dupla só cresça. Amadurecer junto faz parte do pacote, e relembrar essa evolução pessoal e artística é revigorante, quase imortal…não morre no final


O show completo da recente turnê “Sandy e Júnior: Nossa História”, estará disponível na Globoplay no dia 17 de julho.

Gostou desse conteúdo? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

Tiago Cinéfilo
Estudante de Comunicação e editor deste site. Criador, podcaster e editor do "Eu Não Acredito em Nada", o podcast de terror da Odisseia.

The Old Guard | A eternidade em ação

Previous article

The Old Guard 2 | O que esperar de uma possível continuação?

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Especial