0

Eu Nunca… une a comédia ao drama e já chega a Netflix entrando para o TOP 10 da plataforma


Depois de passar por um evento traumático e perder o movimento das pernas durante um curto período, Devi (Maitreyi Ramakrishnan) tenta se desvencilhar dessa imagem e decide ir em busca da sua popularidade e da atenção do crush. Ao longo da história, acompanhamos as consequências das escolhas de Devi, que em muitos momentos fazem uma ponte entre a graça e a vergonha alheia.

A série conta com o ex-tenista John McEnroe numa narrativa onisciente, que apesar de não ter nenhuma ligação direta com a personagem, faz alusão a forte conexão que Devi tinha com o falecido pai Mohan (Sendhil Ramamurthy), já que ele era um grande fã do atleta. A ideia funciona bem num primeiro momento, mas logo se torna descartável pela previsibilidade e falta de timing nas piadas, algo que se evidencia ainda mais quando Andy Samberg (o eterno Jake Peralta de Brooklyn Nine-Nine) narra um dos episódios.

Os personagens secundários por outro lado, contam com camadas bem desenvolvidas, levantando questões importantes para suas histórias e para a série num contexto geral. Ben Gross (Jaren Lewison) é um bom exemplo. O garoto inicialmente introduzido como rival de Devi, se mostra vulnerável e solitário ao longo da trama, ganhando até um episódio próprio. Aos poucos vamos criando empatia por ele, que também tem um carisma peculiar.

eu nunca

Outro ponto alto de ‘Eu Nunca…’, é a forma como aborda a relação conflituosa que Devi tem com a cultura indiana, sempre sendo imposta pela sua mãe, Dr. Nalini (Poorna Jagannathan), que se mostra conservadora perante os costumes dos EUA, país onde a filha nasceu.

“Por que acho tão constrangedor ser indiano?….. Não quero mais ser um indiano inseguro que odeia as suas tradições”

É uma frase que ela ouve de Harish durante o Ganesha Puja, que de certo modo abala sua insegurança, mascarada pela arrogância de uma típica adolescente.

LEIA MAIS
+++ Curtiu Eu Nunca…? Confira 7 séries da Netflix bem parecidas
+++ Os 20 melhores episódios de Lost

Baseada na juventude de Mindy Kalling, que por sua vez também atua na criação e produção executiva da série, ‘Eu Nunca…’ cativa pela riqueza da história, que foi bem desenvolvida em seus 10 episódios com duração de em média 20 minutos cada.

É importante ressaltar a diversidade do elenco e dos assuntos da trama, que trazem questões importantes como a descoberta da orientação sexual e a inclusão, todos tratados com naturalidade e sutileza. Até as partes mais dramáticas são desenvolvidas com suavidade, o que ajuda a manter o ritmo da produção, além das inúmeras referências a cultura pop e da trilha sonora show!

Poupe suas lágrimas para o último episódio e fica aqui o aviso: depois de ‘Eu Nunca…’, a sensação de ouvir “Beautiful Day” do U2 não será mais a mesma.


Onde você pode encontrar Larissa Galdino:
Instagram: @lari__galdino

Gostou desse conteúdo? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

product-image

Eu Nunca...| 1ª Temporada

8.5

Tiago Cinéfilo
Há 4 anos nessa viagem. Estudante de Rádio, TV e Internet. Ex-Clock Tower, ex-Cinema Com Rapadura e ex-fã de The Walking Dead.

Os 20 melhores episódios de LOST | Parte 2

Previous article

Control Z | Conheça a série mexicana da Netflix

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Séries