Escape Room 2: Tensão Máxima – Crítica | Maior…e pior!

escape room 2
Foto: Divulgação Sony Pictures

Tentando ser mais impactante e complicado que o primeiro, Escape Room 2: Tensão Máxima troca claustrofobia por ação desenfreada 


Se você não assistiu o primeiro Escape Room lá em 2018, pode ficar tranquilo. O segundo filme começa com um resumo completo daquilo que aconteceu, como se o espectador tivesse a memória fraca, ou como se precisasse lembrar do fiapo de conflitos que cercam sua trama. Por sinal, me senti vendo um slasher dos anos 80, que às vezes começa com o final do anterior, enfim.

Assim como o nome diz, a produção une alguns desconhecidos (seis no total em ambos os filmes), para sobreviver a uma série de salas repletas de armadilhas. Para isso, os participantes precisam seguir pistas, e só um sairá como vencedor. Mesmo simples e não agradando todos, o primeiro foi um sucesso de bilheteria, o que naturalmente rendeu uma sequência. Mas, será que é bom?

+++ CRÍTICA: A Lenda de Candyman

+++ CRÍTICA: Maligno | James Wan resgatando o terror das locadoras

Escape Room 2: Tensão Máxima - Crítica | Maior...e pior! 3
Foto: Divulgação Sony Pictures

Qual a trama de Escape Room 2?

Em Escape Room 2, os sobreviventes Zoey e Ben continuam a investigar a Minos Corporation (empresa responsável pelo inferno que passaram), em busca de vingança.

No trajeto, acabam encontrando outras quatro pessoas, e junto a elas enfrentam uma nova série de escape rooms, contra a própria vontade, apenas pra descobrir que o que eles tem em comum, além da vontade de sobreviver, é que todos já jogaram aquele jogo antes.

O que achamos do filme?

O fato dessa continuação ser maior e pior, se aplica a todos os sentidos possíveis. Se no primeiro longa temos personagens descartáveis – com apenas três deles rendendo certo background – aqui não há espaço para empatia, e nem mesmo para a ausência dela.

Os novos e campeões jogadores vem e vão como se nada fossem, com a profundidade de um pires. O roteiro escrito por 2 roteiristas na produção original dá lugar a 8 mãos, que parecem não saber que história contar, e nem para onde vão. Preocupado em se tornar uma franquia de sucesso a lá Jogos Mortais, Escape Room 2 é um filme inacabado, que deixa pistas para um futuro que pode não acontecer, ao invés de se preocupar em deixar seu enredo mais atrativo.

Escape Room 2: Tensão Máxima - Crítica | Maior...e pior! 4
Foto: Divulgação Sony Pictures

Beirando ao caos, a obra torna o principal atrativo do primeiro filme – as armadilhas – a parte mais chata de sua narrativa. Com exceção da primeira, esbarramos em quesitos técnicos explicados que duram uma eternidade e pouco importam. Com o fato de termos apenas campeões, é nítido que o texto quer tornar tudo mais inteligente, mas é apenas vazio.

Nem como diversão Escape Room 2 serve, já que temos muitas salas com a dinâmica apenas requentada do primeiro filme, ancorado em um CGI podre, o que chega a ser irônico já que o filme tem mais orçamento que o anterior. Culminando em reviravoltas desnecessárias, o filme de Adam Robitel ainda se apoia num humor de tiozão, em que nada acrescenta a trama.

Impressionante mesmo é notar que a franquia já se torna desgastada em sua segunda empreitada, precisando se reformular nas próximas, que espero que sejam menos barulhentas e exageradas.


Curiosidade: o filme tem 2 versões. Uma que será lançada apenas nos cinemas (que a imprensa assistiu), e outra disponível no lançamento em VOD/DVD/Bluray. Mas, cá entre nós...não melhora.

Escape Room 2: tensão Máxima está em cartaz nos cinemas brasileiros. Caso vá ao cinema, siga todos os protocolos de segurança!

Gostou desse conteúdo? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

Escape Room 2: Tensão Máxima - Crítica | Maior...e pior! 5

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
CCXP | Evento será online em 2021 mas confirma volta presencial em 2022 9

CCXP | Evento será online em 2021 mas confirma volta presencial em 2022

Next Post
O Pai Que Move Montanhas | Conheça o emocionante filme romeno que estreia na Netflix 10

O Pai Que Move Montanhas | Conheça o emocionante filme romeno que estreia na Netflix

Related Posts