Delicioso: Da Cozinha Para o Mundo – Crítica | A arte fofa de cozinhar

Delicioso: Da Cozinha Para o Mundo - Crítica | A arte fofa de cozinhar 3

Em meio a comentários sociais e políticos, a dramedia “Delicioso: Da Cozinha Para o Mundo” é um filme de fofura e prazer


A partir do momento que começamos a ver “Delicioso: Da Cozinha Para o Mundo” é fácil saber o porquê do filme ter sido o mais assistido do Festival Varilux de Cinema Francês 2021.

Sem nenhum demérito e com o perdão do trocadilho, a produção de Eric Besnard é mais palatável e de fácil digestão se comparada a outras produções do cinema francês que por vezes aparecem por aqui.

delicioso
Foto: Divulgação PlayArte

Qual o enredo de Delicioso: Da Cozinha Para o Mundo?

No alvorecer da Revolução Francesa, Pierre Manceron (Grégory Gadebois), um cozinheiro ousado, mas orgulhoso, foi demitido por seu mestre, o duque de Chamfort (Benjamin Lavernhe). Conhecer uma mulher surpreendente (Isabelle Carré), que deseja aprender a arte culinária ao seu lado, dá-lhe autoconfiança e o leva a se libertar de sua condição de servo para empreender sua própria revolução.

Juntos, eles vão inventar um lugar de prazer e partilha aberto a todos: o primeiro restaurante. Uma ideia que fará com que eles ganhem clientes e inimigos.

O que achamos do filme?

Unindo comédia, drama, romance e uma pitada de comentários sociais e políticos (com a queda da Bastilha de pano de fundo), Delicioso: Da Cozinha Para o Mundo consegue equilibrar bem todos os gêneros ao uni-los em uma única narrativa, sem se apegar a tramas paralelas sem sentido.

Delicioso: Da Cozinha Para o Mundo - Crítica | A arte fofa de cozinhar 4
Foto: Divulgação PlayArte

Eric Besnard tem o controle da história que quer contar, mesmo se estendendo demais em alguns conceitos. A história de duas pessoas completamente diferentes que no início brigam e depois constroem uma amizade/amor não é novidade. Mesmo assim, existe uma leveza natural que torna Delicioso uma obra prazerosa.

Para quem é fã de culinária é praticamente um filme obrigatório, ainda mais tratando-se do final do século 18 onde a cozinha ainda não tinha os aparatos que tem hoje, sendo mais rudimentar. O que não muda é o amor pela comida.

Delicioso: Da Cozinha Para o Mundo não morre pela boca, mas aquece o coração em busca de uma produção leve e disposta a encher os olhos, abrir sorrisos e dar água na boca.


Delicioso: Da Cozinha Para o Mundo estreia no dia 10 de fevereiro nos cinemas brasileiros. Caso vá aos cinemas siga todos os protocolos de segurança!

Gostou desse conteúdo? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

Delicioso: Da Cozinha Para o Mundo - Crítica | A arte fofa de cozinhar 5

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
moonfall

Moonfall: Ameaça Lunar – Crítica | O passado que condena a América

Next Post
The First Wave | Documentário sobre o COVID-19 está disponível no Star Plus 8

The First Wave | Documentário sobre o COVID-19 está disponível no Star Plus

Related Posts