Barões da Pisadinha | Um brinde à simplicidade dos reis da música

Barões da Pisadinha
Foto: Divulgação

Produzido pela Amazon Music, documentário sobre a ascensão dos Barões da Pisadinha celebra a simplicidade, a alegria e o sucesso do Nordeste


Não importa se você mora no Norte ou no Sul, os Barões da Pisadinha são um sucesso na sua cidade. Eu acho bem difícil – pra não dizer impossível – que alguém não tenha escutado pelo menos uma música de Felipe e Rodrigo Barão nos últimos dois anos.

Talvez nem todos conheçam a imagem da dupla, mas com certeza dançou ou viu algum influencer dançando ao som do clássico turururururururu (como o próprio Felipe repete várias vezes durante o especial). A viradinha que surgiu a partir de uma mistura entre forró, axé e samba tomou conta das rádios, playlists e pistas do Brasil como uma espécie de febre que poderia ter proporções ainda maiores sem a pandemia.

Pois, se você faz parte desse grupo que não consegue colocar um rosto nos donos de tantos hits, o documentário produzido pela Amazon Music é uma ótima oportunidade de corrigir esse erro. E pode ter certeza que não conhecer os Barões da Pisadinha é um erro dos grandes…

Sei que muita gente não gosta das músicas, principalmente por conta da simplicidade que domina praticamente todas as melodias, mas isso é fruto de uma ideia que iguala qualidade a conceitos como complexidade e profundidade. Uma das linhas de raciocínio mais tolas que o ser humano já desenvolveu.

Barões da Pisadinha
Foto: Divulgação

Eu não sou um grande conhecedor de música, mas posso dizer com confiança que não existem grandes erros de afinação ou arranjos melódicos no que eles fazem. Na teoria, o único problema dos Barões da Pisadinha seria apostar na simplicidade como um instrumento de alegria, se espalhando com a facilidade de um meme enquanto alegra famílias sedentas por músicas que sejam divertidas em sua essência.

E o mais curioso é perceber, graças ao documentário, que essas características não foram desenvolvidas como um fórmula de sucesso, apesar de ser facilmente replicada dentro de uma dinâmica que beira a industrialização. Não, essas características fazem parte da vida de Felipe e Rodrigo Barão.

Dois homens simples do interior da Bahia que batalharam por décadas para viver daquilo que mais amam: a música. Eles foram desacreditados, tocaram em bandas sem nenhum alcance, moraram em casebres de terra batida, gravaram em estúdios improvisados, e arriscaram tudo quando abriram mãos de soluções mais tradicionais, como um concurso público ou uma mudança para a cidade grande.

Lógico que Da Roça Pra Cidade apresenta tudo isso da forma mais padronizada possível. É um daqueles documentários preenchidos por histórias da família e relatos de intervenção divina que certamente seriam exibidos nas tardes de domingo da televisão aberta.

Barões da Pisadinha
Foto: Divulgação / Barões da Pisadinha e Wesley Safadão

Não tem nenhuma inventividade ou tentativa de fazer algo que fuja dessa estrutura básica, mas fica difícil reclamar de escolhas como essas quando o objetivo da obra é tão simples quanto sua linguagem: apresentar a trajetória dos responsáveis pelos sucessos que contagiaram o Brasil.

E, apesar da falta de sutilezas ou escolhas ousadas, essa missão é realizada com algum sucesso. A seleção de personagens e cenários é eficiente, as histórias tem apelo sentimental, e o próprio formato conversa de forma apropriada com a simplicidade defendida pelos cantores. Isso tudo sem contar que com um diálogo com o Nordeste que explora – de maneira direta – a força de vontade da população através de imagens vocativas.

E vale ressaltar, antes de algum comentarista da nossa amada internet classificar isso como muito pouco, que não estamos sequer falando de um longa propriamente dito. Se trata de um especial que provavelmente vai anteceder o novo DVD dos Barões da Pisadinha, visto que as primeiras músicas já estão disponíveis com o título Da Roça Pra Cidade em todos os serviços de streaming.

Você só precisa dar o play, flertar com algumas emoções primárias e colocar todas as músicas que começarem com o turururururururu pra tocar no paredão.


O Mini Documentário dos Barões da Pisadinha já está disponível.


Gostou desse texto sobre os Barões da Pisadinha? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

Barões da Pisadinha | Um brinde à simplicidade dos reis da música 2

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
netflix

23 filmes para assistir na Netflix em Julho de 2021

Next Post
18 séries e filmes para assistir no Amazon Prime em julho de 2021 4

18 séries e filmes para assistir no Amazon Prime em julho de 2021

Related Posts