0

O filme de diversão, apenas por diversão, tem se tornado muito raro ultimamente. Nem todo filme tem que ser apreciado com uma fotografia exuberante ou um roteiro magnífico. Uma frase de PH Santos do RapaduraCast que ouvi esta semana me chamou atenção: “Nem todo filme precisa ter o ‘C’ maíusculo do Cinema”. Ano passado por exemplo tivemos “De Volta Ao Jogo“, um filme com roteiro fraquíssimo, mas muito divertido e com cenas de ação magníficas. Não estamos diante de um filme desses aqui em Term Life, mas se quiser acompanhar uma história curta em 90 minutos apenas por diversão, embarque nessa.

Acompanhamos a saga de Nick, um cara que planeja assaltos e os vende a quem quiser comprar. Após aceitar um trabalho que parecia normal a primeira vista, Nick acaba se envolvendo com policias corruptos e que tem suas reputações ameaçadas, além de um vilão em busca de vingança. Ao lado da filha Cate, Nick tenta permanecer o máximo de tempo vivo, para que sua apólice de seguro cresça e ele possa dar um futuro melhor a garota.

A velha relação entre pai e filha que não se entendem é batida, mas está presente. A boa química entre ambos em determinados momentos do filme é genuina e sincera. Talvez se tivessemos outro ator no papel de Nick que não fosse Vince Vaughn podíamos ter mais interesse e empatia. O maior problema do filme está em seu protagonista, Vaugh já tinha tentado passar seriedade em True Detective, e conseguiu um pouco. Nesta produção ele tenta ir entre o drama e a comédia e peca em ambos, sem contar sua peruca ridícula.

Felizmente temos a talentosa Hailee Steinfeld para suprir a falta de carisma “VinceVaughiana” (sim, acabei de inventar este termo). A menina tem bons diálogos com o pai e consegue passear bem entre a maturidade e a falta dela. A cena em que Nick explica como planeja os assaltos é muito boa, apesar de ser usada de forma forçada futuramente.

065964.jpg-r_1280_720-f_jpg-q_x-xxyxx

Os vilões do filme em certo momento somem, dando espaço para um road movie entre pai e filha, que tem momentos interessantes. Esses vilões inclusive bastante caricatos. Os policias corruptos vividos por Bill PaxtonMike EppsShea Whigham vivem o tradicional conflito interno entre eles e suas próprias vontades, enquanto o espanhol Jordi Mollà faz a figura autoritária e clichê ao lado do capanga Marco, vivido por Cain Velasquez do UFC. Taraji P. HensonJon Favreau Terrence Howard e Jonathan Banks (mais a vontade aqui) são talentos desperdiçados.

Apesar de ter um final bastante contraditório e um pouco irresponsável, Term Life tem uma história em potencial nas mãos, mas peca em uma direção fraca, perceba que o diretor nem foi citado aqui. Cenas de ação comuns e sem brilho, fazem desta produção um filme para ver quando se está afim apenas de diversão, sem o cinema com C, maiúsculo.

product-image

Term Life

5.5

Tiago Cinéfilo
Estudante de Comunicação e editor deste site. Criador, podcaster e editor do "Eu Não Acredito em Nada", o podcast de terror da Odisseia.

Batman – A Piada Mortal

Previous article

Tallulah

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Filmes