AODISSEIA
Séries

Crítica: Você mostra o quão cruel pode ser a tecnologia

Ora, oi. Ah... Você

21 de janeiro de 2019 - 13:26 - felipehoffmann

Quase colado na tela em que lê isso, procurando desesperadamente alguma nova série da Netflix para ocupar as horas de tédio. Até que Você chegou aqui. Coincidência. Ou pode ser destino.

Talvez você já saiba ou até já leu o livro homônimo da Caroline Kepnes, que deu origem à série. Já que você vai descobrir isso mais cedo ou mais tarde e quero que esse relacionamento continue, serei honesta com Você: não, eu não li o livro.

Descobri i a existência dele algumas semanas antes da série e a preguiça millennial de “ah, vou ver a adaptação” me venceu. Você sabe como é, provavelmente já fez o mesmo. Mas se eu soubesse o quanto ia gostar desse seriado, provavelmente corrigiria esse possível erro. Fica aqui meu conselho para Você, tá? Ah, tá com preguiça? Tudo bem, quem sou eu para te julgar.

 

 

Certo, Você quer saber da série. Esqueci, estava me divertindo muito falando com Você. Bom, em 10 episódios (alguns dos 40 minutos mais rápidos que vivi recentemente), conhecemos Joe Goldberg (Penn Badgley, aquele de Gossip Girl), um gerente de livraria que se apaixona pela Guinevere Beck (Elizabeth Lail), mestranda em letras, aspirante a poetisa e potencial grande amor de Joe.

Assim como nossa conversa, a série se passa toda em primeira pessoa, dentro da mente de Joe. E se tem algo que livros, séries e filmes nos ensinaram é que se algo tem um narrador onipresente, pode ser que nem tudo seja narrado exatamente como aconteceu (eu sei que Você sabe do que estou falando porque adora consumir tudo quanto é tipo de cultura. Você é… especial).

Em apenas dez episódios esse seriado mostra como um simples crush pode se transformar em uma bizarra obsessão, levando o “apaixonado” a cometer loucuras desde furtar um celular até invadir sua casa. Não vou estragar a série, mas já te aviso: Joe aos poucos percebe que só conseguirá ter Beck se eliminar algumas “pedras” no caminho do casal. Acho que dá para ter uma ideia de que tipos de pedras estou falando. Tipo aquela vez que teve pedras nos rins! Como eu sabia disso? Hahaha… haha… ha)

Ah, se você é fã de Pretty Little Liars também terá um gostinho especial assistindo esse seriado da Netflix, que já comprou os direitos da Lifetime e anunciou uma segunda temporada: Shay Mitchell também aparece como uma personagem de peso, interpretando a melhor amiga de Beck, Peach Salinger (sim, O ESCRITOR Salinger).

 

 

Atualmente, as consequências dos relacionamentos abusivos e obsessivos se tornaram cada vez mais públicas, com casos de agressão mental, física, estupro e algumas (cada vez mais) vezes, morte sendo divulgados quase que diariamente nos jornais. E esse é o motivo pelo qual eu acho que deveria tirar algumas horas para assistir essa série.

Em cinco minutos eu posso descobrir quem é Você, quem são seus amigos, se está estudando ou trabalhando, qual sua comida predileta e que filme assistiu até decorar as falas. Um vídeo recente do Buzzfeed mostrou até a facilidade que é hackear sua webcam. Não se preocupe, não vou fazer isso. Mas cola um pedaço de fita nela, só por garantia. Vai que eu não sou a única que acha Você incrível.


Esse texto foi originalmente escrito por Isabella Grocelli, nova colaboradora do site.