AODISSEIA
Filmes

Crítica: Para Todos os Garotos que já Amei, o clássico confort movie

Nada mais gostoso que um filme despretensioso

23 de agosto de 2018 - 00:54 - felipehoffmann

Uma história romântica, por mais despretensiosa que possa parecer, sempre vai carregar o ar apaixonado que cada um sonha em ter, ou tem, dentro de si. Para Todos os Garotos que já Amei é exatamente essa essência. Um romance adolescente que facilmente poderíamos ter vivido, com aquele conforto do clichê que todo filme dessa pegada vai ter.

O longa traz bem essa premissa que, mesmo batida, é gostosa de assistir. Homônimo do livro escrito por Janny Han, Para Todos os Garotos que já Amei conta a história de Lara Jean (Lana Condor) e seus amores platônicos escritos em cartas. Até que, num belo dia, misteriosamente essas cartas vão parar nas mãos do respectivos amados.

Dirigido por Susan Johnson, o filme é leve, bem humorado e nos apresenta algumas mensagens importantes para discussão. É nítido um cuidado maior com sua fotografia, sempre referenciando muito bem cada cenário, nos situando em cada locação, com cores muito expressivas e objetos referentes à uma juventude com energia ó, lá em cima.

 

 

Contudo, o roteiro não sustenta o longa durante todo tempo, por sempre apostar no óbvio e no seguro na construção dos personagens. O universo de Lara Jean é tão grande para ela e tão importante, que nem sempre isso ficava claro, mas Lana Condor consegue aparecer justamente nessas recaídas e sustenta a produção com sua excelente atuação.

O grande barato de ver filmes como Para Todos os Garotos que já Amei é a forma singela que abordamos o filme. Longas como As Vantagens de ser Invisível, Namorada de Aluguel ou 10 Coisas que Odeio em Você são claramente referências aqui e isso é muito gostoso pois nos força a visitar nossa adolescência e todos os vislumbres daquela época, que eram todos possíveis em nossas cabeças.

O clichê pode sim ser saudável desde que não chame o espectador de burro e esse passa longe disso. Mesmo com arcos previsíveis e desfechos esperados, Para Todos os Garotos que já Amei é a pedida mais incrível até agora se você deseja algo leve, sem maiores pretensões, típico de um coming of age. Uma bela adaptação da Netflix para um público certeiro, já esperando sucesso desse tipo de narrativa.