0

A eterna busca pela identidade torna “O Problema de Nascer” uma confusão das próprias memórias


Uma de minhas lembranças mais antigas da relação entre humanos e robôs vem do filme “O Homem Bicentenário”, e a forma como lidava com a família. Recentemente – o excelente “Ex-Machina” – trouxe essa questão baseada em relacionamentos de amor e confiança, para fazer um estudo sobre a mente humana.

“O Problema de Nascer” está interessado em ambas as vertentes, ao contar a saga de Elli (Lena Watson), uma androide que mora com um homem a quem chama de pai (Dominik Warta). Durante o dia, os dois nadam na piscina e à noite ele a coloca na cama. Ela compartilha suas memórias e qualquer outra coisa que o homem a programe para lembrar. Memórias que significam tudo para ele, mas que não dizem nada para ela.

+++ CRÍTICA: Cozinhar Fder Matar (Cook F**K Kill) | uma história de fracassos
+++ Mostra de São Paulo 2020 | Confira os filmes e a programação completa do evento

o problema de nascer

A ficção científica sempre foi utilizada para debater o aspecto humano e o filme de Sandra Wollner faz justamente isso. Coloca o real e o irreal na mesma medida, para questionar o que de fato os diferencia. A relação um pouco estranha (as vezes beirando a sensualidade) de Elli com o “pai”, é desenvolvida através de recordações e amor forçado.

Pouca se sabe da vida do pai, muito por conta dos longos momentos de silêncio e contemplação. Nada em “O Problema de Nascer” parece de fato natural. Até mesmo a discussão sobre a importância de uma certa mudança de gênero, é jogada na trama.

Mas se há algo que “O Problema de Nascer” sabe fazer bem, é como tratar a solidão humana. Elli se torna um objeto de desejo (não puramente sexual), mas um chaveiro, que as pessoas levam de um lado para o outro. Algo adquirido, que mesmo recheado de memórias de entes queridos, não é tratado como tal.

Wollner faz de seu filme uma busca desconfortável por identidade  às vezes atrapalhada por terceiros, mas que está presente mesmo com o interior cercado de circuitos robóticos.

Filme visto na 44ª Mostra de São Paulo. Saiba mais sobre o evento AQUI.

Gostou desse conteúdo? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

product-image

O Problema de Nascer (The Trouble With Being Born)

4

Tiago Cinéfilo
Estudante de Comunicação e editor deste site. Criador, podcaster e editor do "Eu Não Acredito em Nada", o podcast de terror da Odisseia.

Dança da Morte | Livro de Stephen King é extenso mas importante em tempos de pandemia

Previous article

Grand Army | Tudo sobre a nova série adolescente da Netflix

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *