0

O Filme do Bruno Aleixo” usa da metalinguagem e da homenagem ao cinema para fazer graça e rir de si mesmo

 

Não sei se conhecer previamente o personagem do youtube, Bruno Aleixo (criado pelos portugueses João Moreira e Pedro Santo), seja necessário para entender ou gostar deste filme. O fato é que você deve conhecer e gostar de cinema, porque o filme homenageia todos os gêneros possíveis. Em “O Filme do Bruno Aleixo”, o personagem título precisa ter uma ideia para uma espécie de auto cinebiografia. Sentado com seus amigos bizarros, ao mesmo tempo em que liga para conhecidos, ele precisa entregar o plot para um produtor o mais rápido possível.

O estranhamento é imediato, já que o protagonista é algo entre um cachorro e um urso de pelúcia, e seus amigos Busto, Bussaco e Renato são algo que nem dá pra descrever.  O personagem de animação português, ganhou fama por uma web-série de comédia chamada ‘Os Conselhos que Vos Deixo’, e aqui mistura a animação e o live action. A medida que seus amigos vão dando ideias imaginativas, elas ganham a tela imediatamente. É uma espécie de metalinguagem e homenagem aos diversos tipos de cinema. Tem noir, terror, conceitual, comédia e por aí vai.

o filme do bruno aleixo

Engraçado em muitos momentos (inclusive naqueles em que cita o Brasil), a produção não se sustenta por 90 minutos, devido a linguagem de esquetes. Claramente uma sátira, o filme faz duras críticas ao cinema atual, mas ao mesmo tempo não olha pra si e sua linguagem internética. Quando destrincha a construção de um roteiro e suas viradas tão manjadas, acerta. Mas quando resolve se levar a sério e abandona o nonsense, falha em prender a atenção do espectador.

Bem produzido, “O Filme do Bruno Aleixo” peca em repetir demais a piada, por vezes sendo auto-referencial em demasia e usando de sacadas internas, que apenas os portugueses entenderiam. Mesmo assim, arranca risadas sinceras em sua maior parte.

 

*Filme visto na 43ª Mostra de São Paulo

product-image

O Filme do Bruno Aleixo

6.5

Tiago Cinéfilo
Estudante de Comunicação e editor deste site. Criador, podcaster e editor do "Eu Não Acredito em Nada", o podcast de terror da Odisseia.

O cinema nacional e A Vida Invisível na Mostra de São Paulo

Previous article

Frankie: pronta para o último ato

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Filmes