0

Corra! é destaque em Tela Quente, da Globo

Filme é exibido pela primeira vez em tv aberta no Brasil


Corra! (ou Get Out do inglês), dirigido por Jordan Peele, foi um thriller excelente com importantes discussões sobre a divisão racial nos Estados Unidos.

E poucas estreias na direção tiveram tanto sucesso quanto Jordan Peele em 2017. Corra! teve sucesso como um filme de denúncia social em cima de descarados casos de racismos, cobertos em um terror da melhor qualidade.

Peele recebeu o Oscar de Melhor Roteiro Original por Corra! Um filme como nenhum outro, por tecer temas sociopolíticos em um enredo estruturado para criar uma tensão absurda, recheado de personagens fortes e memoráveis. Este filme sacudiu a cabeça de Peele por anos antes que ele tivesse a chance de enfim, poder cria-lo.


+++ LEIA NOSSA CRÍTICA SOBRE O ESPETACULAR CORRA!

Aqui estão 10 fatos interessantes sobre os bastidores de Corra!

Foto: Divulgação

01 – A cena inicial era muito mais longa

No roteiro original de Corra!, a cena de abertura, em que Andre Hayworth (Lakeith Stanfield) é sequestrado no meio da noite, era muito mais longa. Uma família branca estaria falando sobre uma viagem à Disneylândia enquanto o sequestro acontecia bem na frente de sua janela.

Esta teria sido uma maneira realmente assustadora de abrir o filme, mas a versão mais enxuta da cena, e que aparece no corte final do filme, mantém o foco na terrível situação de Andre e não revela muito até o terceiro ato do longa.

 

Foto: Divulgação

02 – Lil Rel Howery improvisou quase todos os seus diálogos

De longe, o personagem mais engraçado de Corra! é o melhor amigo de Chris, Rod, interpretado por Lil Rel Howery. Rod é uma espécie de audiência e voz do público, dizendo a Chris tudo o que queremos dizer a ele enquanto ele é levado para uma situação perigosa.

Howery improvisou muitos diálogos durante as filmagens, o que deu a suas cenas uma energia mais rápida e espontânea. Desde que o filme foi lançado, Howery disse que muitas vezes é reconhecido por agentes da TSA na vida real por sua interpretação no filme.

 

Foto: Divulgação

03 – Jordan Peele escreveu mais de 200 rascunhos do roteiro

Quando Jordan Peele começou a escrever Corra!, ele não esperava que fosse feitas tantas mudanças na história. Era mais um exercício de escrita porque ele não acreditava que um produtor iria querer financiá-lo. Peele começou a escrever o roteiro do filme durante o primeiro mandato presidencial de Barack Obama e, antes de realmente entrar em produção, ele passou por mais de 200 rascunhos da história.

Peele se tornou o quarto negro indicado ao Oscar de Melhor Roteiro Original (seguindo Suzanne De Passe por Lady Sings the Blues, Spike Lee por Do the Right Thing e John Singleton por Boyz n the Hood), e o primeiro vencedor negro da história nessa categoria.

 

Foto: Divulgação

04 – O Sunken Place foi descrito de maneira muito diferente no roteiro

O Sunken Place é um dos locais de outro mundo mais icônicos do cinema de terror recente. Como vemos no filme, ele é um lugar de vazio sem fim e sem som. Segundo Jordan Peele, a falta de som no Sunken Place é um símbolo de como os negros são silenciados pelo sistema.

Mas no roteiro original, o Sunken Place foi descrito de forma muito diferente. O local tinha um piso e, com base no fato de que Chris tinha algumas falas nos primeiros rascunhos das cenas de Sunken Place, havia som também.

 

Daneil Kaluuya em Corra! de Jordan Peele

Foto: Divulgação

05 – Daniel Kaluuya foi chamado para o papel principal logo depois de sua audição

Daniel Kaluuya conseguiu o papel principal de Chris Washington em Corra! imediatamente após sua primeira audição. Jordan Peele pediu que ele fizesse uma cena crucial que o obrigava a chorar.

Ele fez cinco tomadas da cena, e em todas elas uma única lágrima rolou por sua bochecha no mesmo ponto em cada tomada. Isso fez Peele perceber que Kaluuya era perfeito para o filme, então ele deu o papel a Kaluuya naquele momento.

 

Foto: Divulgação

06 – O roteiro foi inspirado em um stand-up de Eddie Murphy

 

Jordan Peele foi inspirado a escrever Get Out depois de ver o stand-up Uma Rotina, de Eddie Murphy, do clássico especial Delirious feito pelo comediante. Em Rotina, Murphy brinca sobre como os protagonistas brancos em filmes de casas mal-assombradas como Poltergeist nunca saem de casa.

Ele descreve ter mostrado à sua esposa uma bela casa nova em um ótimo bairro e, assim que um fantasma sussurra: “Saia!”, Como o fantasma de The Amityville Horror, ele diz: “Pena que não podemos ficar, baby!” e eles se dirigem para a porta.

 

Foto: Divulgação

07 – O assustador tema de Corra! é contato da perspectiva dos escravos

O tema de Michael Abels para Corra!, “Sikiliza Kwa Wahenga”, é cantado em suaíli (exceto pela palavra “irmão”, que é falada em inglês) e, de acordo com o compositor, as vozes representam as almas de escravos e vítimas de linchamento que estão avisando Chris para não visitar os pais de Rose.

A letra da canção é: “Irmão, corra! Ouça os mais velhos. Ouça a verdade. Fuja! Salve-se”.

 

Foto: Divulgação

08 – Bradley Whitford achou que a fala do voto em Obama era sincera

Quando Bradley Whitford leu pela primeira vez a frase: “Eu teria votado em Obama pela terceira vez se pudesse”, no roteiro de Jordan Peele para Corra!, ele não percebeu que era um golpe satírico para condescendentes liberais brancos e realmente pensou que era um bom sentimento.

É por isso que sua apresentação no filme é tão sincera.

Depois que o filme foi lançado e ele percebeu o subtexto da linha, ele ficou surpreso ao descobrir que ele era um dos alvos da mensagem de Peele.

 

Foto: Divulgação

09 – Jordan Peele tinha algumas participações invisíveis

O roteirista e diretor Jordan Peele não aparece de fato em Corra!, mas ele tem algumas aparições ocultas. Sua voz pode ser ouvida dizendo: “Uma mente é uma coisa terrível de se desperdiçar”, no vídeo de Coagula. Ele também expressou o som do veado que Rose atropelou com seu carro.

O parceiro de comédia de Peele, Keegan-Michael Key, também tem uma participação especial como um dos “Top NCAA Prospects” que Rose pesquisa online quando está procurando seu próximo alvo.

 

Foto: Divulgação

10 – O final original de Corra! era muito mais sombrio

Originalmente, Jordan Peele tinha dado um final muito mais pessimista e sombrio para Corra! No ideia, Chris seria preso por matar Rose e sua família, e seria levado para a prisão.

No entanto, quando o diretor testou esse final, o público ficou desapontado porque as coisas não deram certo para Chris em nenhum momento do filme. A partir daí, Peele percebeu que um final mais feliz, onde Rod viria para salvar o personagem principal, seria mais adequado e satisfatório.

Depois de tudo que Chris passou nesse filme, ele merecia um final feliz.

 


Texto originalmente escrito por Ben Sherlock, da ScreenRant, e traduzido para o português
Gostou da crítica de Corra? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

Panquiaco | Liberdade ou solidão?

Previous article

Não Há Mal Algum | Autoritarismo que corrói

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Especial