AODISSEIA
Games

Com franquias consolidadas, EA aposta em novas ideias

Os indies e os classudos

9 de junho de 2018 - 23:08 - felipehoffmann

A E3 2018 tradicionalmente começa com um evento à parte, feito pela EA. A empresa americana, hoje, se estabeleceu como uma desenvolvedora voltada para o mundo esportivo, com diversos selos clássicos como FIFA, NFL e NBA além de carregar o selo Battlefield de baixo do braço sempre que quiser um FPS de respeito.

Toda essa consolidação com títulos anuais dá à EA uma certa tranquilidade para desenvolver jogos com diferentes histórias, ideias e engines diferentes. Essas produções com uma pegada indie, sob a tutela da EA Originals dão sobrevida ao estúdio e nos deliciam com excelentes jogos.

Nessa E3, a empresa dedicou boa parte de sua conferência para anúncios nessa pegada. Um claro exemplo foi o intrigante Sea of Solitude. Desenvolvido pela germânica Jo-Mei, o jogo explora a solidão e como isso pode nos transformar em verdadeiros monstros. O game, previsto para início de 2019, apresenta a protagonista transformada em uma criatura horrenda por conta da solidão. O objetivo aqui é descobrir o que aconteceu com ela, enquanto passeia por cenários obscuros e inundados pela ausência do homem.

Além de Sea of Solitudes, a Eletronic Arts apresentou uma sequência de Unravel, um cativante jogo de plataforma, trabalhado na lã e recheado de puzzles. Em Unravel Two, Yarny, o boneco protagonista, ganha a presença de um companheiro de jornadas, permitindo uma aventura co-op bem interessante. Surpreendentemente, a EA disponibilizou o game para compra já na apresentação! Ou seja, é só pagar e jogar.

Encerrando sua conferência, a EA deu mais detalhes sobre o aguardado Anthen, que chega às prateleiras em fevereiro de 2019. Segundo a desenvolvedora o game possui uma experiência de evolução constante durante os anos, mesmo após o fim da campanha tradicional.

Anthen parece uma mistura de Destiny com Halo e explora um mundo abandonado por Deuses, com todas suas criaturas deixadas lá. No papel de um freelancer, você tem o objetivo de proteger esse mundo de mercenários que querem transformas essas criaturas em armas mortais.

Ficou claro o objetivo da Eletronic Arts apostando em jogos de desenvolvedoras menores, enquanto se mantém financeiramente com o sucesso tradicional dos títulos esportivos. Talvez esse seja o grande diferencial da empresa na E3 2018. Com tantas gigantes disputando o mesmo espaço, os caminhos menos procurados podem ser os melhores a seguir.