Cha Cha Real Smooth: O Próximo Passo – Crítica | Uma convidativa dança ao amadurecimento

cha cha cha real smooth
Foto: Divulgação Apple TV+

Cooper Raiffi produz, escreve, estrela e dirige “Cha Cha Real Smooth”, um projeto de paixão que conta uma história simples, porém carismática sobre crescimento pessoal


Texto escrito por Raissa Sanches

Qual a trama de Cha Cha Real Smooth?

A vida de Andrew (Cooper Raiffi) parece completamente sem rumo, com 22 anos e recém-formado em marketing, o jovem não possui emprego estável, nem um lugar para morar, obrigando-o a voltar para a casa de sua mãe. Como se não bastasse o revés profissional, sua namorada se muda para Barcelona, ameaçando o futuro do relacionamento.

No entanto, as coisas começam a mudar quando o rapaz passa a trabalhar como animador de festas, onde conhece a misteriosa Domino (Dakota Johnson) e sua filha Lola (Vanessa Burghardt).

Cha Cha Real Smooth: O Próximo Passo - Crítica | Uma convidativa dança ao amadurecimento 2
Foto: Divulgação Apple TV+

O que achamos do filme?

O longa se inicia com um flashback, no qual um Andrew ainda criança se apaixonando por uma mulher mais velha que o rejeita (por motivos óbvios), quebrando seu coração pela primeira vez. Essa passagem é importante para demonstrar sentimentos que serão ecoados no decorrer do filme.

De volta ao presente, somos apresentados a um Andrew já adulto, mas que ainda se comporta de forma jovial – e por vezes até mesmo imaturo. Ele não sabe exatamente o que fazer com sua carreira e sempre que é perguntado a respeito, oferece respostas evasivas. Todas as suas decisões parecem ser tomadas de maneira impulsiva e sem qualquer planejamento. Sua única meta, a princípio, é juntar dinheiro suficiente para ir atrás de sua namorada em Barcelona, onde ele não tem nenhuma perspectiva de trabalho, estudo ou moradia.

Por outro lado, sua personalidade infantil é também percebida através de sua energia contagiante e na pureza de seu relacionamento – muito fofo – com o irmão mais novo, para quem o rapaz está sempre oferecendo conselhos improvisados, ainda que ele próprio esteja perdido na vida. E é isso que nos aproxima do protagonista, tornando-se fácil gostar, ter simpatia e até torcer por ele.

Ao acompanhar o irmão em um bar-mitzvá, Andrew descobre seu talento como animador de festas e passa a trabalhar com isso. É ainda nessa ocasião que ele conhece Domino e sua filha autista Lola.

Cha Cha Real Smooth: O Próximo Passo - Crítica | Uma convidativa dança ao amadurecimento 3
Foto: Divulgação Apple TV+

A partir desse encontro, o rapaz se apaixona por Domino, que é o
oposto de Andrew. Dez anos mais velha do que ele, a mulher aparece sempre falando baixo, contida até mesmo em momentos desesperadores. Suas expressões e movimentos são sóbrios, e ela carrega uma melancolia em seu olhar que contrasta com o estado de constante euforia dele.

Com Lola, ele desenvolve uma bonita amizade, que nunca parece
forçada. A personagem não existe apenas como ponte para o romance dos
dois, ela é bem trabalhada, com características próprias e adiciona profundidade para a história. O fato dela ser autista tampouco é explorado como um fardo na vida da mãe ou um empecilho para o casal principal.

Uma escolha acertada do filme foi a contratação de uma atriz
autista para dar vida a Lola, de forma que sua performance seja natural e não comprometida por exageros estereotipados.

A partir de conexões novas e antigas, passamos a acompanhar a evolução gradual de Andrew, lidando com as experiências e os desafios da vida adulta. Ou seja, o filme é um coming of age, mas que ao contrário da maioria, não foca na adolescência e sim no período de transição que vem depois.

Confira também: Dissonantes – Crítica | Quase um “Nasce Uma Estrela” brasileiro

Cha Cha Real Smooth: O Próximo Passo - Crítica | Uma convidativa dança ao amadurecimento 4
Foto: Divulgação Apple TV+

Os pontos fortes do longa são o carisma dos personagens – em especial o vivido por Raiffi, as relações interpessoais e a nostálgica trilha sonora. Em contrapartida, por vezes, a montagem parece truncada e a trama tem dificuldade para fluir de forma natural, fazendo com que o filme pareça mais longo do que é.

Alguns acontecimentos são abordados de maneira superficial e não causam o impacto devido, tornando a narrativa episódica. O saldo final é uma experiência positiva, mas não muito marcante.

Saiba mais sobre a Raissa Sanches no seu perfil no Twitter

Cha Cha Cha Real Smooth: O Próximo Passo está disponível no Apple TV+

Gostou desse conteúdo? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

Cha Cha Real Smooth: O Próximo Passo - Crítica | Uma convidativa dança ao amadurecimento 5

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
Dissonantes - Crítica | Quase um "Nasce Uma Estrela" brasileiro 10

Dissonantes – Crítica | Quase um “Nasce Uma Estrela” brasileiro

Next Post
mike além de tyson

Mike Além de Tyson | Confira o trailer e o pôster da série do Star Plus

Related Posts