halloween
0

A Franquia Halloween faz 40 anos em 2018, e aproveitando que o novo filme está chegando, revimos e falamos sobre os 11 filmes


Quando uma franquia completa 40 anos — viva e ainda com gás para muito mais (o novo filme mostra isso) — ela deve ser exaltada, principalmente se for uma franquia de terror. Halloween, a criação de John Carpenter e Debra Hill alçou voos inalcançáveis (apesar de alguns chegarem perto), mas também trouxe exemplares decepcionantes e desgastantes.

Dito isto, revemos e listamos os 11 filmes da franquia. A saga de Michael Myers é repleta de vergonhas, tentativas de reinvenção e muito sangue, além de bons e assustadores filmes. Vamos lá:

 

11º) Halloween: Ressurreição (2002) // Direção: Rick Rosenthal // Roteiro: Larry Brand e Sean Hood

Desde 1978, Halloween vem percorrendo várias décadas e se adaptando a elas. O pior filme da franquia tentou surfar na onda dos filmes com jovens idiotas presos em uma casa, loucos por sexo, drogas e muita, mais muita burrice. O resultado é um filme cercado de personagens horrorosos e um desfecho desrespeitoso a Laurie Strode. Nem parece o Rick Rosenthal do segundo filme.

 

10º) Halloween 6 : A Última Vingança (1995) // Direção: Joe Chappelle // Roteiro: Daniel Farrands

Empatada com o filme anterior, Halloween 6 é confuso, desinteressante e tenta inserir uma subtrama desnecessária sobre uma seita secreta que não leva a lugar nenhum. Sem dúvida uma grande mancha na franquia. E ainda tem o Paul Rudd passando vergonha.

9º) Halloween 3: A Noite das Bruxas (1982) // Direção e Roteiro: Tommy Lee Wallace

O único filme fora do universo de Michael Myers nem deveria existir. Com uma trama a frente do seu tempo, mas totalmente mal conduzida, a história de uma organização secreta que planeja destruir o mundo parece irreal demais para os padrões do slasher, que a série de filmes tanto prezou. Sem contar que a música que percorre o filme inteiro é bem irritante.

 

8º) H2: Halloween 2 (2009) // Direção e Roteiro: Rob Zombie

Rob Zombie (o rockeiro diretor), até reinventou a franquia quando teve a chance de começar tudo de novo no filme de 2007. Aqui ele despiroca de vez e assume sua veia insana. A continuação é recheada de cenas de sonho e alucinação, além de ser o mais sangrento (junto com o novo filme) — mas peca não mantendo a essência e trazendo um Michael Myers na maior parte do tempo sem sua máscara. Inclusive o tema original só toca nos créditos.

 

7º) Halloween 5: A Vingança de Michael Myers (1989) // Direção: Dominique Othenin-Girard // Roteiro: Dominique Othenin-Girard, Michel Jacobs e Shem Bitterma

O quinto filme da franquia até tem uma boa ideia ao ligar Michael Myers a sua sobrinha Jamie Lloyd (filha de Laurie Strode), mas falha miseravelmente na execução, rendendo interpretações risíveis e um texto repleto de furos.

 

6º) Halloween 4: O Retorno de Michael Myers (1988) // Direção: Dwight H. Little // Roteiro: Alan B. McElroy

Este filme é o divisor de águas da nossa lista e aquele que separa as coisas ruins, das boas. A partir daqui, temos o que há de melhor em Halloween, e o quarto filme sintetiza bem isso ao marcar o retorno de Michael Myers, que tinha sido esquecido no churrasco no terceiro filme, alem do Dr. Sam Loomis (o incrível Donald Pleasence). A ação e confrontos se dão de forma mais rápida, mas os efeitos medianos sofrem um pouco.

 

5°) Halloween H20 : Vinte Anos Depois (1998) // Direção: Steve Miner // Roteiro: Robert Zapia e Matt Greenberg

Halloween H dois O como diz uma amiga, é uma tentativa de respiro a uma franquia que já estava desgastada com filmes bem abaixo da média. Nada melhor do que ganhar fôlego com o retorno de Jamie Lee Curtis na pele de Laurie Strode. O embate entre ela e Michael é particular e arquitetônico, ficando atrás apenas do embate atual do top 3 da lista.

 

4º) Halloween: O Início (2007) // Direção e Roteiro: Rob Zombie

Diferente do que fez na continuação citada anteriormente, Rob Zombie reinventa Halloween e traz um background incrível a história de Michel Myers. Por quase 1 hora de filme, o diretor e roteirista mostra a infância e a relação de Mike com sua família, sua vida no sanatório com o Dr. Samuel Loomis e seu desejo incontrolável de matar — não poupando a tela de muito sangue e gore, características do diretor. Aliás, ver uma criança usando a máscara é muito mais assustador.

 

3º) Halloween (2018) // Direção: David Gordon Green // Roteiro: David Gordon Green, Jeff Fradley e Danny McBride

Uma homenagem saudosista ao clássico. Essa é a melhor definição para o novo Halloween. Com planos, sequências e trilha sonora repaginada, a guerra de Laurie Strode contra Michael Myers ganha contornos épicos — pois estamos diante de duas forças da natureza. É correr pro cinema e pagar pra ver.

 

2º) Halloween 2: O Pesadelo Continua (1981) // Direção: Rick Rosenthal // Roteiro: John Carpenter e Debra Hill

Carpenter não volta para dirigir a sequência, mas está no roteiro junto com Debra e entrega nas mãos de Rick Rosenthal uma continuação abaixo, mas que mantêm a essência do original. Continuando de onde o clássico parou, o segundo filme se mantêm fiel a proposta, trazendo revelações bombásticas e um desfecho que permanece na mente até hoje (a imagem da máscara sangrando é uma das mais icônicas da franquia).

 

1º) Halloween: A Noite do Terror (1978) // Direção John Carpenter // Roteiro: John Carpenter e Debra Hill

Ah o clássico! E não poderia ser outro a assumir a liderança. Halloween – A Noite do Terror ditou o tom de inúmeras outras obras posteriores como Sexta-Feira 13 e A Hora do Pesadelo. Se hoje você vê câmeras passeando pelo corredores em plano sequências, figuras assustadoras nas janelas de escolas e serial killers imortais, agradeça a John Carpenter.

Michael Myers é um ícone do terror e da cultura pop graças ao primeiro filme — e a trilha e tema compostos pelo próprio Carpenter —  influenciaram muitos outros filmes de suspense e terror.

Tiago Cinéfilo
Há 4 anos nessa viagem. Estudante de Rádio, TV e Internet. Ex-Clock Tower, ex-Cinema Com Rapadura e ex-fã de The Walking Dead.

Demolidor Chega ao Ápice em sua 3ª Temporada

Previous article

Halloween (2018) – Uma homenagem saudosista ao clássico

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Especial