stand-ups
0

A união da comédia com a música e outras formas de arte, você encontra nestes stand-ups da Netflix


Na maioria das vezes, estamos acostumados e até gostamos daqueles stand-ups simples, apenas com o microfone, o pedestal, um banquinho e uma garrafa d’água, porque afinal, o que vale são as piadas.

Mas alguns artistas transcendem essa linha, misturando música, desenhos, fotografias e fantasias a seus stand-ups, tornando-os verdadeiros espetáculos, nos fazendo ter inveja de quem está na plateia.

Dito isso, trazemos alguns stand-ups disponíveis na Netflix que quebram a barreira da simplicidade, e são excelentes do seu jeito meio inusitado de ser.

Adam Sandler | 100% Fresh

stand-ups

Foto: Divulgação Netflix

Uma das figuras mais amadas e odiadas dos últimos anos, Adam Sandler volta às raízes em seu mais recente show. Pra quem não sabe, antes de fazer seus filmes de sucesso, Sandler fazia stand-ups e assim foi descoberto e começou a trabalhar como roteirista e estrela do Saturday Night Live.

Escute nosso podcast sobre ele aqui.

Neste especial, ele mistura composições próprias e faz um trabalho incrível sobre a direção de Steven Brill e Nicholaus Goossen, além de uma homenagem maravilhosa ao falecido ator Chris Farley, exaltando sua vida com a voz marejada. Incrível!

Bo Burnham | Make Happy

Bo Burnham: Make Happy

Foto: Divulgação Netflix

Bo Burnham é um daqueles atores conhecidos por papéis pequenos, e pode ser visto no recente “Bela Vingança”, mas em mais um de seus stand-ups, lançado em 2016, Bo explora todo o seu talento, que vai da música a dublagem, passando pela composição de luz e efeitos sonoros, tornando tudo mais imersivo.

Em “Make Happy”, Burnham fala de relacionamentos, questionando o público sempre, indo de momentos tensos ao riso num piscar de olhos. Em um dos melhores momentos, o ator e comediante imita um show de Kanye West, com muita ironia claro, e o fim, é daqueles de emocionar.

Neal Brennan | 3 Mics

STAND-UPS

Foto; Divulgação Netflix

Neal Brennan sempre foi um cara dos bastidores. Foi um dos roteiristas do Chapelle’s Show, e um dos melhores amigos de Dave. Mas em 2015 ele finalmente começa seu projeto, o “3 Mics”, e em 2017 grava este especial para a Netflix.

Assim como o nome diz, Brennan divide-se em 3 microfones no palco: “One Liners”, “Emotional Stuff” e “Stand-Up”. No primeiro faz piadas anotadas em colinhas, com apenas uma frase, no segundo mostra o lado mais descontrolado, emocional e pessoal de sua vida, e no terceiro faz um stand-up convencional.

A mudança é feita com um simples apagar de luzes, com ele se deslocado no palco. É simplesmente hilário.

Demetri Martin | The Overthinker

Demetri Martin: The Overthinker

Foto: Divulgação Netflix

Um dos meus stand-ups favoritos da lista, talvez pelo fato de não conhecer Demetri Martin antes de ver esse show. Em “The Overthinker”, o comediante mistura desenhos, música e pensamentos, para falar, falar e falar.

Isso mesmo, Demetri é uma daquelas pessoas que pensam sobre tudo, desde bobagens até coisas existenciais, por vezes até demais. Então, a excentricidade e identificação são imediatas.

Chelsea Haller | Uganda Be Kidding Me: Live

stand-ups

Foto: Divulgação Netflix

Uma das comediantes mais politicamente incorretas da lista, Chelsea Haller traz um show baseado em seu livro homônimo, que chegou a encabeçar a lista dos mais vendidos no New York Times.

Em “Uganda Be Kidding Me”, a atriz e comediante fala de sua viagem ao continente africano, seus privilégios e absurdos, tudo isso regada a fotos hilárias. É claro que há espaço para polêmicas desde o início, e nada está livre da língua de Chelsea, nem seus amigos e cachorros (que fazem uma surpresinha no show).

Jenny Slate | Stage Fright

Jenny Slate: Stage Fright | Site Oficial Netflix

Foto: Divulgação Netflix

Apelando mais para o lado emocional, “State Fright” mistura o show de stand-up da atriz e comediante Jenny Slate com um documentário sobre sua vida, desde o divórcio, até a relação com seus pais e irmãs.

Sendo judia em Nova York, Jenny fala sobre sua relação com os costumes desde a infância e como se sentia um pouco “fora da caixa”. Também cita o medo e o prazer da fama, tudo com muito autoconsciência, sem perder a piada.

Steve Martin & Martin Short | An Evening You Will Forget for the Rest of Your Life

stand-ups

Foto: Divulgação Netflix

Fugindo bastante dos stand-ups convencionais, os veteranos Steve Martin e Martin Short apostam num espetáculo de comédia, regado a muita improvisação e piadas internas.

Enquanto Steve apresenta fotos de sua carreira, Short canta e se fantasia, por vezes arrancando risadas sem graça. O show tem momentos altos quando ambos se alfinetam num clima passivo agressivo, e quando Steve Martin toca seu banjo, algo peculiar e bastante divertido.

Judah Friedlander | America is The Greatest Country in The United States

'Judah Friedlander: America is the Greatest Country in the United States'

Foto: Divulgação

Encerrando a listas de stand-ups nada convencionais, trouxemos um que é até bastante convencional, com a diferença de que se passa em várias cidades americanas. Com seu visual largado, Judah Friedlander exalta os Estados Unidos, ao mesmo tempo em que cutuca a incompetência de seu país.

Cercado de ironia pesada, Judah interage bastante com a plateia, fazendo piadas sobre diversos temas polêmicos, desde imigração a casamento homoafetivo, tudo em preto e branco.


Gostou desse conteúdo? Então nos ajude a manter o site vivo entrando para o Odisseia Club. Seja um apoiador da Odisseia e acompanhe tudo sobre filmes, séries, games, músicas e muito mais.

Tiago Cinéfilo
Estudante de Comunicação e editor deste site. Criador, podcaster e editor do "Eu Não Acredito em Nada", o podcast de terror da Odisseia.

Raya e o Último Dragão | Quando a mensagem e o filme andam lado a lado

Previous article

Moxie: Quando As Garotas Vão à Luta | 16 curiosidades sobre o filme da Netflix

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

More in Especial