AODISSEIA
Especial

7 filmes incríveis protagonizados por mulheres

Girl Power em todos os estilos

8 de Março de 2018 - 01:18 - felipehoffmann

8 de março é o dia de lembrar da força da mulher e seu protagonismo na sociedade. Os direitos são iguais e o respeito, idem. Mesmo achando que uma mulher deveria escrever esse post, sujeitei ao ínfimo direito que tenho, enquanto homem cisgênero, de selecionar alguns filmes com mulheres protagonistas da p*rra toda.

Muitos ficaram de fora mas fizemos uma lista bem diversificada e distribuídas entre os gêneros do cinema.

 

Indomável Sonhadora

A pobreza retratada pelo olhar da pequena Hushpuppy é o ponto de partida para a transformação de uma menina inocente em uma guerreira acostumada com as durezas da vida. Hushpuppy aprende, no alto dos seus seis anos, os árduos e explosivos ensinamentos do pai e consegue transformar seus medos fantásticos em preciosas lições de vida.

 

Mulher Maravilha

Diana é uma amazona treinada para combater qualquer tipo de situação e, em pouquíssimo tempo, Gal Gadot já eternizou a Mulher Maravilha em sua pele. WW é símbolo de força, coragem e personalidade. Elo central da tríade dos super-heróis, seu filme retrata o surgimento da heroína, em meio a uma guerra quase perdida. O longa foi sucesso de bilheteria e um das melhores produções da DC nos cinemas até hoje.

 

Kill Bill

Kill Bill conta a história de uma ex-assassina de aluguel, despertando de um profundo coma. Sua motivação? Matar Bill, o homem que a traiu no dia do seu próprio casamento. Uma Thurman consegue dar um ar peculiar à personagem, carregada de ira no alto de sua espada. Quentin Tarantino, (que não deveria sequer ser mencionado aqui, depois de recentes acusações) traz sua estética para o longa e brinca com recortes de inúmeros filmes feitos na história do cinema. Kill Bill é uma colagem de cenas que o deixa incopiável. E o mais interessante é pensar que Uma Thurman tinha tido um bebê apenas um mês antes das filmagens começarem e pouco depois lutava kung fu como uma profissional.

 

Alien, o 8º Passageiro

Os anos 80 foi a década dos blockbusters e Alien, o 8º Passageiro não teve medo de arriscar, contando uma história bastante sombria em um terror espacial. Ripley, vivida por Sigourney Weaver, dá o tom da equipe responsável por verificar sinais estranhos vindos de um asteroide e, logo depois, sobreviver numa nave que está sendo atacada por alienígenas. Um clássico do cinema, responsável por influenciar gerações de crianças e adolescentes.

 

A Hora mais Escura

Dirigido por Kathryn Bigelow, A Hora Mais Escura é um retrato de uma importante página da história da sociedade. O longa aborda a caçada e o consequente assassinato de Osama Bin Laden, responsável pelos ataques ao World Trade Center, em Nova York, dia 11 de setembro de 2001. O filme é um excelente drama de espionagem, vivido por Jessica Chastain na pele de Maya, uma real agente da CIA enviada ao Paquistão após seguir pistas importantes sobre o paradeiro do terrorista. Uma história forte, comovente logo de início e com um duro desfecho, acentuado pela força da realidade.

 

As Patricinhas de Beverly Hills

Dirigido por Amy Heckerling, As Patricinhas de Beverly Hills é uma divertida comédia da Sessão da Tarde. O filme fez um excelente sucesso no cinema contando a história de Cher (Alicia Silverstone), uma adolescente rica e mimada que resolve fazer boas ações. Sua jornada de benfeitorias transforma a personagem, dando-a valores morais e importância às coisas que não lhe interessavam

conta a história da determinada e mimada Cher (Alicia Silverstone). Uma adolescente rica, que decide fazer boas ações, como ser cupido dos seus professores e ajudar uma colega brega a se tornar popular. Nessa jornada ela acaba se autoconhecendo e dando valor a coisas que não se importava.

 

Moana

Moana é dona de seus cachos. Suas vontades lhe carregam para uma jornada impressionante em um dos mais belos filmes da Disney até hoje. A heroína não tem par romântico, rompendo uma tradição da empresa em suas produções de “princesa”. E cá pra nós, ela não precisa de ninguém para lhe dizer suas motivações. Moana se afirma como mulher e carrega uma história nas costas. Símbolo de força de um povo, a personagem salva sua terra graças à própria coragem, afirmando que sua única representação é ela mesma.