AODISSEIA
Especial

13 Filmes de Terror Pra Ver na Netflix

Lista publicada originalmente no dia 13 de abril de 2018.

13 de julho de 2018 - 09:00 - Tiago Soares

A primeira sexta-feira 13 do ano chegou e separamos uma lista de 13 filmes de terror, que estão na Netflix, pra que você possa “comemorar” a data. São filmes bons, curtos e objetivos, dá pra fazer aquela maratona não só hoje, mas em todo fim de semana.

Sexta-Feira 13 (2009)

 

O remake/reboot da franquia de 2009, pode não estar aos pés dos primeiros longas da série clássica, mas presta uma bela homenagem, ao traçar uma linha do tempo, focando na “evolução” de Jason Voorhess, o assassino da máscara de hóquei. No mais, você encontrará o que inspirou inúmeros outros filmes de terror: jovens com os hormônios lá em cima fazendo sexo em Crystal Lake e muitas mortes.

 

XX

Não, esse título não é de um pornô, nem de um novo Triplo X da vida. Os cromossomos femininos estão presentes, pois estamos diante de um filme dirigido por mulheres (sim no plural). São 4 curtas, intercalados por uma animação em stop motion, dirigidos e protagonizados por mulheres, uns melhores que outros, mas todos muito perturbadores.

 

Mama

Entrando recentemente no catálogo da Netflix, o terror Mama foi um dos primeiros a entrar na onda do “terror familiar” (termo que eu criei agora), que engloba aqueles filmes que além de assustar, querem te passar uma mensagem sobre família. É impossível não ter empatia pelas crianças e até pela própria figura do mal.

 

Corrente do Mal

Depois de uma noite de sexo bem estranha, um cara te passa uma coisa, essa coisa vai ficar com você até você transar com outro pessoa e passar pra ela. A coisa nada mais é do que um série de pessoas/espíritos/sei lá que vão em direção a você e só você vê. Se te pegarem você morre. É assim que “It Follows” se tornou um dos melhores filmes de terror recentes, e ensina uma verdadeira lição sobre confiança e de que a morte sempre vai nos alcançar (insira uma risada maléfica aqui).

 

A Morte do Demônio (2013)

O remake do clássico dos anos 80, abandona de vez o tom cômico e trash, sem deixar o gore de lado. São litros de sangue e muitas cenas de virar os olhos. O filme também serviu pra nos apresentar Jane Levy, uma atriz de muito futuro, que brilharia em outro ótimo terror “O Homem nas Trevas“. Afinal, se você estiver em uma cabana antiga, é super recomendável abrir um livro com uma capa de pele humana.

 

Veronica

Outro que estreou este ano na Netflix, este terror espanhol é mais um daqueles filmes de jovens brincando com um tabuleiro de Ouija, mas as semelhanças param por aí. Mexendo com a passagem do tempo e perspectiva, Verônica usa de clichês, as vezes exaustivos, mas que servem a narrativa. O uso da câmera que passeia pela sua casa, lembra James Wan em Invocação do Mal, e algumas certas são de borrar a calça.

 

Raw

Assim como Veronica, este terror francês usa um artifício eficiente para contar sua história: a maturidade. A saída da adolescência para a vida adulta é retratada em um filme cercado de metáforas em forma de canibalismo. Tudo funciona da maneira como deve ser e o final deixa qualquer um boquiaberto.

 

Sobrenatural

O nome de James Wan retorna a nossa lista, para mostrar o início da força maligna que iria incomodar a investigadora paranormal Elise Rainier por mais 3 filmes, não tão bons assim. O design da figura demoníaca pode incomodar um pouco, mas toda a construção de ambiente é suficiente e eficiente para assustar.

 

O Segredo da Cabana

Alguns podem até contestar a presença do filme nesta lista, pois há um certa veia cômica aqui. Quando se entende a proposta da produção, é aí que de fato nos assusta. O Segredo da Cabana é uma verdadeira homenagem aos filmes de terror de todos os tempos. Cada situação, cada cena, beira ao absurdo, e a frase: “Que p** é essa?” se torna frequente.

 

A Visita

A volta definitiva de Shyamalan foi em Fragmentado, mas ele já dava sinais (trocadilho inconsciente), de que estava retornando a sua boa forma. Em A Visita o diretor resolve fazer seu found footage particular e o resultado é ótimo, ao brincar com o esteriótipo da pessoa “velha e assustadora” que várias crianças possuem.

 

Hush – A Morte Ouve

Revi esse filme recentemente e posso dizer que gosto ainda mais dele. É o filme mais curto da nossa lista, mas o mais criativo. Ser stalkeada por um assassino já é horripilante, imagina não poder ouvir nada. Dois personagens ocupam o filme, que não perde o dinamismo, e foca justamente no poder da imaginação.

 

The Invitation

Um filme que passa e passou despercebido por boa parte do público. The Invitation pode ser considerado como um suspense, mas toda a situação que ocorre no último ato é digna de um filme de terror dos bons. O personagem principal é a paranoia, e os segundos finais são de cair o c* da bunda.

 

The Babadook

O terror metafórico encontra um dos seus principais representantes. The Babadook fala de depressão, crise de meia idade, de identidade, de pós-maternidade, é um filme de terror que vai de deixar na bad, na figura de um moleque levado e de uma figura assustadora. Não invoque-o.