AODISSEIA
Filmes

Viagem no Tempo: Trilogia Corra que a Polícia Vem Aí

23 de março de 2014 - 21:05 - Flávio Pizzol

Hoje vamos viajar para uma época onde as paródias eram bons filmes. Uma época que nos deu clássicos como Apertem os Cintos, o Piloto Sumiu e o próprio Corra que a Polícia Vem Aí. Uma época em que ainda tínhamos Leslie Nielsen.

Não vou fazer criticas individuais do filme, logo pode-se resumir que os filmes seguem as desventuras policiais e amorosas de lunático Frank Drebin. No primeiro filme, ele tem que salvar a rainha da Inglaterra – mesmo sem entender a ideia de ter uma rainha. No segundo, Frank precisa desvendar uma trama para destruir o apoio do governo americano ao surgimento de fontes de energia sustentáveis. No último filme, que se chama O Insulto Final, o nosso herói precisa impedir a explosão do Oscar.

Diferentemente de outras paródias que podem ser resumidas em baboseiras e imitações de outros filmes, a trilogia criada por David Zucker sempre criticava e fazia piadas com temas interessantes e importantes, mesmo sem deixar de lado o besteirol ou as piadas físicas típicas desse gênero.

O roteiro dos três filmes, sempre escritos por David Zucker e Pat Proft com a boa colaboração de Jerry Zucker (irmão de David e diretor de Ghost, o clássico dos corações apaixonados) e Jim Abrahams, nunca ligou para história ou desenvolvimento de personagens. O objetivo do filme era fazer o público bater o recorde de risadas por minuto. Os roteiristas não poupavam esforços para cumprir sua promessa e usavam todos os artifícios possíveis.

Uma das características básicas das paródias é tirar onda com o maior número possível de filmes, gêneros e famosos. Referências à clássicos como Ben-Hur, Dr.Fantástico e diversos outros filmes policiais, principalmente aos filmes noir, são facilmente encontradas nos três filmes. As personalidades também não são deixadas para trás, sendo que os roteiristas aproveitam a ocasião para zoar a Rainha Elizabeth, Bush Pai e outros políticos.

Outra característica importante da trilogia são suas gags físicas e de conotação sexual, que se tornaram um clássico a parte. Tentem contar quantas vezes Frank nocauteia a Sra.Bush ou quantas vezes Nordberg se machuca de maneira involuntária nos três filmes. Agora digam se vocês não riram um pouco em todos esses momentos.

No meio de toda essa baboseira divertida, os roteiristas ainda reservam espaço para diversas piadas geniais relacionadas a temas que estavam em evidência na época de produção dos filmes. Dentre os temas abordados estão a AIDS (em umas das genas de sexo mais esquisitas e geniais da história do cinema), as péssimas políticas presidenciais da família Bush e o terrorismo. Algumas dessas piadas podem envelhecer e perder a graça para o público mais novo, mas algumas coisas ficam cada vez mais divertidas dentro desse filme.

A direção dos filmes não exige grande talento, mas não pode-se dizer que David Zucker erra nas decisões tomadas atrás das câmeras. Seus acertos são mais perceptíveis quando comparados aos do diretor Peter Segal no terceiro filme. Peter peca ao forçar nas piadas físicas e exagerar nas outras tomadas do filme, fazendo com que a conclusão seja o pior filme da série.

O elenco fixo da trilogia é formada por Leslie Nielsen (Gênio!), Priscilla Presley, George Kennedy e O.J Simpson – antes de ser acusado de matar sua mulher. Priscilla Presley é linda e topa participar de momentos divertidos e constrangedores pelo filme, assim como Kennedy e Simpson. Esse último é o responsável pela maior parte das piadas físicas da trilogia.

Leslie Nielsen, que faleceu em 2010, é um gênio da comédia que assumiu a liderança do elenco da trilogia e fez o seu papel com maestria. Em tempos de remake, não dá pra imaginar nínguém que possa ser digno de substituir Nielsen em um papel feito sob medida pra ele.

Mesmo com o tempo, Corra que a Polícia Vem Aí continua sendo divertido e muito engraçado para aqueles que conseguem ignorar alguns fatores e aceitar o gênero do filme. Com piadas sutis em alguns momentos e escrachadas na sua maioria, a trilogia pode ser perfeita tanto para assistir com sua família quanto para regar uma farra com um grupo de amigos.