AODISSEIA
Filmes

Viagem no Tempo: Rocky – Um Lutador (1976)

10 de maio de 2013 - 16:17 - Flávio Pizzol

Se alguém fala o nome Rocky, a mente de muitas pessoas já pensa nas lutas. As lutas que fizeram da série um sucesso. Mas Rocky não fala das lutas e também não é um filme esportista. Pelo contrário, a base do filme, escrito por Sylvester Stallone, é a luta interior do personagem.

O filme conta a história de Rocky, um lutador do subúrbio da Filadélfia, que vive um vida simples. Ele trabalha como cobrador para um agiota, alimenta seus peixes, participa de lutas amadoras por hobby. Sua vida não é muito emocionante até que ele é escolhido como o oponente do campeão mundial de boxe, Apollo Creed. Uma luta casada para ser uma boa publicidade para Apollo, só que ninguém contava que um “lutadorzinho de bairro” pudesse mudar a história da luta.

O roteiro foi escrito pelo próprio Stallone, que teve a ideia após assistir uma luta entre Chuck Wepner e o famoso Muhammad Ali (Wepner ficou famoso por derrubar Ali, mesmo perdendo a luta). Stallone também passava por momentos turbulentos em sua vida, já que não conseguia deslanchar sua carreira de ator em Hollywood. A união dessas idéias é o roteiro de Rocky. Um filme onde o principal ponto do filme é a superação do lutador (superação alcançado por Stallone com esse filme), que não precisava vencer a luta. Rocky só queria aguentar até o final da luta para ser reconhecido.

A direção é simples, assim como a história, mas transmite de maneira singela todas situações mostradas no filme, desde os duelos interiores e os sentimentos de Rocky até a luta final, que é espetacular. O duelo final é de tirar o fôlego. Quem assiste o filme, mesmo que em DVD, acaba torcendo por Rocky e em certos momentos parece que ele vai ganhar a luta. Rocky perde a luta por pontos, mas vence sua outra luta. Essa vitória é mostrada quando ele grita de Adrian e esta não pensa duas vezes antes de correr para os braços do lutador.

O elenco é muito bom. Stallone vendeu o roteiro, deixando claro que o personagem principal seria interpretado por ele. Stallone enfrentou atores de calibre, como Burt Reynolds, recusou 450 mil doláres oferecidos para que ele não atuasse no filme e ganhou o papel. E ele surpreende. Stallone passa com grande beleza o que era a vida de Rocky, sendo uma pessoa com pouco cérebro, muitos músculos e um coração enorme. Stallone ainda reproduz todos os tiques de um lutador, se movimentando como um lutador dentro e fora do ringue. Por sua atuação, Stallone foi indicado ao Oscar.

Outros personagens também se destacam, como: Adrian (Talia Shire), Paulie (Burt Young) e Mickey (Burgess Meredith). Todos esses passam bem as características do seu personagens. Adrian é uma moça tímida e inocente que namora Rocky. Paulie é o irmão de Adrian, que é amigo de Rocky, mas ao mesmo tendo é um canalha com este e com a sua irmã. Mickey é outro canalha, que resolve treinar Rocky após ele ficar famoso. Apesar de canalha, o velho é inteligente e de grande importância para Rocky. Todos esses três atores foram indicados ao Oscar também.

Os personagens são humanos e isso é muito importante para o filme. Todos tem problemas, defeitos, são ambiguos e alienados. Isso dá um toque final ao filme, já que o espectador não consegue deixar de torcer por personagens humanos e que causam uma identificação imediata com o público.

Um filme sensacional, que tem diversas cenas icônicas, como a da patinação e de Rocky conversando com a porta (essas são singulares e são representantes da boa atuação de Stallone). Todo o treinamento do lutador é impressionante. A cena da corrida ao som de “Gonna Fly Now” é uma das cenas clássicas do cinema.

Um filme que, além de tudo, é um sucesso de público. “Rocky” custou 1 milhão e arrecadou 117 milhões de doláres. O filme também foi sucesso de critica, sendo indicado a 9 Oscars, incluindo 4 indicações para o elenco e a de Roteiro Original. O filme venceu nas categorias de Melhor Filme, Direção e Edição, superando o brilhante “Taxi Driver” na categoria principal.

Um filme que merece ser visto. Um filme que é sensível e sentimental, mas, ao mesmo tempo, diverte e impressiona. Um filme simples e grandioso. Sem dúvida um clássico do cinema.

*Citações:

– “O nome é que vale: ‘Garanhão Italiano'” – (Apollo Creed)

– “- Meu pai…meu velho…me disse: ‘Você não nasceu com muito miolo. Então trate de usar o corpo’. Assim me tornei boxeador.
– Minha mãe me disse exatamente o contrário: ‘Seu corpo não ajuda, então trate de desenvolver o cérebro'” – (Rocky e Adrian)

– “Você tem um bom coração, mas luta como um gorila imbecil” – (Mickey)

– “-Por que quer lutar?
– Por que não sei nem dançar nem cantar” – (Adrian e Rocky)

– “Não se lembrarão de você, se lembrarão da sua reputação” – (Rocky)

– “Você vai comer relâmpagos e cagar trovões” – (Mickey)

-“Se você soubesse cantar ou dançar, eu não estaria nessa roubada.” – (Rocky para o peixe)

*Curiosidades:

– As gravações de Rocky levaram apenas 28 dias.

– A cena de patinação no gelo com Adrian e Rocky foi alterada de última hora, já que Sylvester Stallone não sabia patinar.

– As cenas da luta final do filme foram filmadas na ordem inversa de forma a começarem pela maquiagem mais pesada para a mais leve.

– A cena em que ocorre o primeiro beijo entre Balboa e Adrian não foi roteirizada do jeito que foi filmada. No dia da gravação da cena, a atriz Talia Shire estava gripada e teve receio de deixar Stallone doente. Este receio foi aproveitado no filme.

– As duas cenas do treinamento de Rocky, onde ele sobe as escadarias do Museu da Filadélfia foram filmadas com uma diferença de duas horas.

– A cena em que Tony Gazzo usa sua bomba contra asma enquanto conversa com Rocky não estava planejada. O ator realmente estava tendo uma crise asmática durante a cena.