AODISSEIA
TOP 15

Top 15: Os Piores Filmes do 2º semestre de 2017

Fizemos a tradicional lista de nossas preferências ruins!

11 de Janeiro de 2018 - 10:45 - Tiago Soares

Mais uma vez, após uma votação e um cálculo complexo aqui na redação, separamos os 15 piores filmes do 2º semestre de 2017. A maioria já sabíamos que ia ser uma porcaria, mas algumas decepções ocupam alguns lugares na nossa lista.

Com um certo atraso confessamos – mas antes tarde do que nunca – e sem levar em conta as notas das respectivas críticas, nossa lista de piores filmes do segundo semestre de 2017 está no ar:

 

15) Transformers: O Último Cavaleiro

Uma total bagunça cinematográfica que pode ser resumida por milhares de plots desnecessários, grandes nomes do cinema jogados no lixo, explosões que não geram impacto quando perdem o momento de respiro, reviravoltas muito fracas e muito caos visual. Apenas corra dessa bomba!

 

14) Tempestade: Planeta em Fúria

Um filme de destruição apocalíptica que repete todas as convenções do gênero (muito batido, por sinal), se perde em muitas tramas paralelas e se leva a sério demais. Tem bons efeitos especiais, cenas de ação decentes e um elenco razoável, mas é difícil salvar o longa.

13) A Noiva

Dois mil e dezessete não foi um ano bom para o cinema russo. Este terror começa até bem, e com sinais de novidades, construindo uma mitologia própria. Mas acaba sendo mais do mesmo, se aproveitando dos clichês hollywoodianos.

 

12) Além da Morte

Um terror desconjuntado e dispensável que não assusta, cria qualquer tensão ou tenta fugir das convenções. Assim como quase tudo nessa lista, Além da Morte garantiu seu lugar por ser um mais do mesmo completamente sem graça!

 

11) Amityville: O Despertar

Dê uma câmera nas mãos de um diretor sem noção, que parece um adolescente na puberdade, explorando ao máximo o corpo de Bella Thorne sem nenhuma necessidade. Assusta apenas pelo mau gosto.

 

10) Nu

Um filme previsivelmente ruim que não consegue encontrar um ritmo consistente. Acerta na utilização de certos aspectos do gênero, porém é mais do mesmo, né?

 

9) Os Parças

Com uma premissa legal e um roteiro bem fraquinho, Os Parças não consegue cumprir o que pretende. Mesmo tentando ser uma comédia despretensiosa, os clichês são cansativos e a risada simplesmente fica presa na garganta. Usar a malandragem do brasileiro em situações cotidianas poderia ser interessante mas Whindersson Nunes, Tirulipa, Tom Cavalcanti e Bruno de Luca criam um choque de gerações que derrapam no peso de suas idades. Eles se perdem no timing das piadas e elas simplesmente não tem graça. Um filme ruim de assistir, distante da boa fase do cinema nacional.

 

8) A Noite é Delas

Um roteiro totalmente óbvio que se converte em um filme arrastado, repleto de piadas sem graça e pouca química entre as protagonistas (elas pareciam desconfortáveis com o que estavam fazendo). As poucas risadas que surgem são certamente de desconforto.

 

7) Chocante

Diferente de Os Parças, Chocantes tem alguns momentos engraçados, muito pelo bom texto de Bruno Mazzeo par piadas. A premissa do longa é reviver aquelas boybands do fim dos anos 80 e início dos 90 e a tentativa frustrada de sucesso nos dias atuais. Contudo, suas subtramas são desinteressantes, o climax é inexistente e os personagens são pouco desenvolvidos. O que fica do filme mesmo é a música chiclete.

6) Os Guardiões

Eu disse que não era um bom ano para o cinema russo e esse filme de uma equipe de super heróis é simplesmente horroroso. Um roteiro repleto de diálogos terríveis, cenas de ação mal feitas e uma má construção de personagens que são jogados em tela. Um total perca de tempo e destruição sem sentido. Espero que arrumem tudo até a Copa. Vladimir deve estar putin!

5) Emoji – O Filme

O visual é composto por conceitos bacanas, mas tudo é desperdiçado por uma proposta que já nasceu ruim, um roteiro que não consegue arrancar risadas, subtramas descartáveis e uma mensagem pífia e pobre. Apenas corram, é uma 💩!

 

4) A Torre Negra

A adaptação da maior obra de Stephen King (um nome muito visitado pela cultura pop nesse ano) não é tão ruim como muitas pessoas pintaram, mas se perde em um universo mal construído, cenas de ação fracas, um roteiro simplesmente deficiente e um final sem comentários. Só não está mais frente na lista, porque tem só 90 minutos de duração.

 

3) Pica-Pau – O Filme

Um filme que só estreou nos cinemas brasileiros (foi lançado em DVD nos EUA e está prestes a chegar à Colômbia, de onde vos escrevo, em pleno 2018) não pode ser boa coisa, certo? O resultado dessa adaptação do Pica-Pau é um filme com um roteiro dispensável, um humor que não encontra seu lugar e atuações que não podem ser descritas sem palavrões.

 

2) Inumanos

Eu admito que possamos estar roubando um pouquinho pra colocar os dois primeiros episódios de Inumanos aqui, mas ao mesmo tempo preciso dizer que ele possui tempo de longa-metragem e foi exibido nos cinemas nesse ano. O fato é que o começo da nova adaptação da Marvel foi vendida como uma experiência em IMAX, porém não conseguir cumprir suas propostas em aspectos narrativos ou visuais. É pobre, apressado, mal renderizado, desprovido de qualquer tentativa de fazer algo decente e foi, disparada, uma das piores experiências cinematográficas do ano!

 

1) Death Note

Uma mitologia mal aproveitada, um detetive que descobre as coisas sem investigar porra nenhuma, um desenvolvimento péssimo, atuações dolorosas e uma reviravolta final deslocada. É bem ruim mesmo. A imagem (da capa) fala por si.