AODISSEIA
TOP 15

TOP 15: Melhores Filmes de Terror

31 de outubro de 2015 - 11:48 - Flávio Pizzol

Esse não seria o primeiro TOP 15 do blog, por isso vou pular toda a introdução explicativa que vai estar presente no outro post, que sai no dia 5 de novembro. Ao invés disso, só preciso dizer que não resisti ao clima do Halloween e decidi escrever sobre os melhores filmes de terror de todos os tempos.

Os critérios de escolhas são bens simples: o filme precisa ter qualidade no todo, precisa ser um terror em sua constituição (muitos outros filmes que tem apenas alguns aspectos aterrorizantes não entraram aqui) e precisam dar medo. E devo admitir que, mesmo sendo uma obra-prima, um longa de terror só entra nessa lista quando dá susto, incomoda e te faz roer todas as suas unhas. No mais só volto a ressaltar que essas são escolhas pessoais e bora para o TOP 15!

 

15) Jogos Mortais (2004)

Eu não sou um grande fã de Jogos Mortais, porque não é o tipo de terror que me interessa por ser basear na violência gratuita para gerar o medo. Eu prefiro muito mais aquele filmes que mexem mais com o psicológico do que com o nojo, mas tenho a humildade de admitir que Jogos Mortais tem qualidades, é bem dirigido e teve sua importância dentro da história do gênero.

 

14) O Nevoeiro (2007)

Esse aqui é um bom exemplo de um filme que não é tão bom no todo, mas sabe lidar com a tensão e com o medo de uma maneira que é marcante. Poderia ter um roteiro melhor e um elenco mais focado, mas tem um final que atinge o psicológico em cheio e causa mais agonia e desespero do que muitos outros dessa lista.

 

13) Deixe-me Entrar (2010)

Eu tinha plenas certezas de que esse retrato dos vampiros merecia um lugar na minha lista, só não sabia de deveria colocar o original sueco ou o remake americano. Depois de algumas ponderações, decidi colocar o americano por gostar um pouquinho mais da direção de Matt Reeves com seus ótimos planos-detalhe e do elenco, que é encabeçado por Chloë Grace Moretz.

 

12) A Invocação do Mal (2013)

Esse daqui é o filme mais novo da lista e a comprovação que eu precisava do talento de James Wan, criador de Jogos Mortais, como reinventor do gênero. Passa longe de ser um filme perfeito e não é o mais amedrontador da lista, mas tem um roteiro que só erra no finalzinho, um elenco comprometido com a história e uma direção espetacular de Wan. Vale a pena!

 

11) Drácula de Bram Stoker (1992)

Já esse daqui é definitivamente o filme menos aterrorizante da lista, basicamente porque ele é, assim como o decepcionante A Colina Escarlate, muito mais um romance gótico do que um longa de terror. Ele nasceu da intenção de adaptar o Drácula de uma maneira mais fiel ao livro e isso resulta em um longa que acerta na retratação do monstro e no suspense sem se esquecer da parte técnica, que é brilhante e vencedora de vários Oscar.

 

10) Pânico (1996)

O décimo lugar da lista é um grande exemplo de um casamento perfeito de gêneros, já que balanceia uma dose muito interessante de sustos, sangue e assassinatos com várias referências a cultura pop algumas zoeiras envolvendo todos os clichês do gênero. Isso fez dele um sucesso de critica e bilheteria, que viria a ser aclamado e revisitado até hoje com a série da MTV.

 

9) A Bruxa de Blair (1999)

Esse aqui sim é um filme que dá muito medo e, pessoalmente, me rendeu alguns pesadelos. Entretanto, o que deixa A Bruxa de Blair mais interessante é a quantidade mínima de dinheiro que foi utilizada na produção e como isso foi o suficiente para gerar gritos e uma certa revolução no gênero. Afinal sem ele não existiriam tantas outras franquias, como Atividade Paranormal e REC.

 

8) A Morte do Demônio (1981)

A partir daqui vai ficar muito mais claro que esse é o tipo de terror que eu mais gosto, porque o longa dirigido por Sam Raimi é mais um produzido com pouco dinheiro e envolvido com uma boa dose de comédia. Na verdade, A Morte do Demônio é simplesmente um dos filmes trash mais assustadores, marcantes e divertidos de todos os tempos.

 

7) O Massacre da Serra Elétrica (1974)

E a partir daqui a lista começa a ser preenchida por filmes que marcaram época e – querendo ou não – são grandes referências para os longas anteriores. O Massacre da Serra Elétrica merece esse título pela qualidade da sua produção, garantida por uma direção inventiva de Tobe Hooper e uma quantidade assustadora de sangue e sustos, além dessa belíssima cena ao pôr-do-sol.

 

6) O Bebê de Rosemary (1968)

Esse aqui é um exemplar tão assustador quanto O Massacre da Serra Elétrica e outros que ainda vão aparecer aqui, mas o longa de Roman Polanski marca muito mais pelo seu conteúdo, principalmente se tratando de uma direção milimétrica que me apresentou os travellings pelos corredores e o poder de uma trilha sonora. Seria impossível fazer essa lista sem ele.

 

5) A Noite dos Mortos Vivos (1968)

Do mesmo ano que O Bebê de Rosemary vem aquele que é o ponto de partida para uma das maiores febres da atualidade: os zumbis. É um filme definitivamente importante esteticamente e culturalmente (segundo a Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos), já que a cultura pop seria muito diferente sem a criatividade, a subversão e as criticas sociais promovidas por George Romero. Pode ter certeza que nem The Walking Dead conseguiria ser esse fenômeno todo.

 

4) Os Pássaros (1963)

O filme mais antigo da lista tinha que estar atrelado ao verdadeiro mestre do terror e do suspense, Alfred Hitchcock, mas foi pessoalmente complicado decidir qual era o principal gênero dessa obra. No final das contas, decidi levar Psicose para o suspense e deixar Os Pássaros como o terror que ele merece ser, porque é incrível rever esse longa e perceber que ele ainda causa muito medo, mesmo com efeitos muito inferiores aos de hoje. Essa é a verdadeira prova da genialidade de alguém que sabia que o clima é muito mais importante que um monstro feito em computação gráfica saindo da tela em 3D.

 

3) O Exorcista (1973)

Esse é outro filme que não tinha como ficar de fora dessa lista, afinal o gênero e as noites não seriam a mesma coisa sem O Exorcista. Um roteiro forte, um elenco excepcional e uma direção rigorosa e perfeita de William Friedkin foram os ingredientes perfeitos para esse filme fosse uma das coisas mais assustadoras e lucrativas já feitas no mercado do terror. Você pode até não gostar, mas vai dizer que não treme um pouquinho quando lembra do pescoço da doce Linda Blair dando o 360º mais sinistro de todos os tempos?

 

2) Tubarão

Esse é mais um filme da lista que me deixou um pouco na dúvida sobre o gênero, mas aí eu lembrei do medo e da tensão que eu senti em todas as vezes que assisti o longa de Steven Spielberg e tive que colocá-lo aqui. Isso aconteceu porque Tubarão não é só um dos meus terrores favoritos como é um dos melhores filmes de todos os tempos e um dos responsáveis por vários mudanças dentro da maneira de fazer os filmes chamados blockbuster.

 

1) O Iluminado

E por fim, eu não poderia deixar de dar o primeiro lugar para um filme que consegue me prender, me fazer roer as unhas do pé e me dar sustosa como nenhum outro. E para melhorar, O Iluminado ainda é brilhantemente dirigido por Stanley Kubrick, um dos meus diretores favoritos, e estrelado por um Jack Nicholson extremamente surtado. Não me importo nem um pouco com o desgosto de Stephen King, autor do livro original, e coloco esse como um dos meus filmes favoritos do gênero e da história do cinema.


OBS 1: Existem alguns filmes que tem bastante terror, mas mesmo assim eu deixei eles para as listas de outro gêneros. Como bons exemplos temos Sexto Sentido e Psicose, que são suspenses, Alien – O Oitavo Passageiro, que é na sua maior parte uma ficção científica, e O Estranho Mundo de Jack, que é uma animação.