AODISSEIA
Séries

Séries: Game of Thrones (6ª Temporada)

27 de junho de 2016 - 17:00 - Izzy

Westeros vai se lembrar.


Chegou ao fim o que eu julgo ser a temporada de Game of Thrones mais esperada de todas. A primeira metade foi bem intensa, todos os episódios com muita tensão e maravilhosos, só lembrando pra gente que GoT é uma das séries mais incríveis. Depois dos cinco primeiros, um balde de água fria com três episódios bem fraquinhos, mas óbvio que os dois episódios finais nunca desapontariam ninguém! Quem faz esse programa sabe brincar com a gente! Atenção que vem bastante spoiler pela frente.

O sexto ano da série começou com muita expectativa. A gente sabia que Jon Snow ia voltar, mas se tratando de Game of Thrones, não podemos garantir nada. Foi um alívio ver Melisandre conseguindo reviver o bastardo. O que ficou na cabeça de muita gente é sobre a personalidade de Jon Snow. Todos os boatos fortíssimos apontam para uma mudança de personalidade quando um personagem volta a vida mas, por enquanto, tenho achado o Jon bem Jon.

Sem dúvidas a série esse ano foi sobre reencontros! Estão parando com aquela péssima mania de colocar os personagens do lado do outro só para se desencontrarem. E claro, o melhor reencontro ficou por conta dos irmãos Stark, que foram o ponto alto dessa temporada. Além de um Jon cada vez mais parecido com Ned, o desenvolvimento da personagem de Sophie Turner foi tão incrível que acho que o apelidinho “Sonsa” não vale mais para ela.

Com Daenerys, eu estava um pouco de saco cheio da Rainha ter voltado aos Dothraki, e confesso que achei um pouco repetitivo a história dela ter saído do fogo novamente. Repetitivo mas não menos maravilhoso. Eu torço pra Daenerys com todas minhas forças e  a-m-e-i Tyrion ser a Mão da Rainha da Mãe dos Dragões. Pra mim essa é a aliança mais divertida e fantástica do seriado.

Outro encontro que não posso deixar de mencionar é finalmente Theon com Yara. Eu gosto muito quando fazem a gente amar um personagem que era detestável e Theon apoiando a irmã só fez a gente querer abraçar mais o personagem. Achei boa também a aliança dos Greyjoy com Dany, que coloca os irmãos em uma posição certa no seriado, e não apenas perdidos tentando recuperar as Ilhas de Ferro.

Já plot de Bran essa temporada ganhou uma vida com os flashbacks. Eu nunca gostei muito dessa parte da história porque pra mim era mais do que parada. Mas as idas do menino Stark ao passado e todo seu poder de conseguir interagir com esse tempo deram um gás na história e me deixaram ansiosa demais pra saber mais sobre o que o menino é capaz de ver. Mas claro que Game of Thrones iria dar um tiro na gente e que essahistória de visitar o passado não ia ser ótima. A morte de Hodor ocasionada pela interação de Bran com as visões antigas acho que foi a mais chocante dessa temporada. Hodor era aquele personagem que não fazia mal a ninguém, nem falar ele falava, logo, acho que os roteiristas o viam como melhor candidato pra fazer o público sofrer.

Como o arco de Bran ficou mais interessante essa temporada, o de Arya ganhou meu título de muito chato. Eu sinceramente não aguentava mais ver a menina  cega e sofrendo. Foram vários episódios sem nada que me fizesse gostar daquele plot e, só no final, quando Arya mata aquela menina e diz que tá voltando pra Westeros é que finalmente a personagem animou a gente antes do último capítulo.

E claro que os dois últimos episódios merecem um momento especial nesse texto. Episódio nove. O.que.foi.a.batalha.dos.bastardos? Tem uma galera aí considerando a melhor cena de batalha da história, outros falando que foi o melhor episódio de todas as séries do universo. Isso eu não posso dizer porque não vi todos os seriados do mundo, mas juro que to procurando um adjetivo pra descrever essa cena e ainda não achei. A Batalha dos Bastardos foi um episódio completo! Me fez rir, me fez chorar, me deixou apreensiva, feliz, me fez comemorar. Acho que se tem uma coisa que todo mundo esperava mais do que tudo era ter Stark em Winterfell de novo.

jon

A fotografia, os efeitos, acho que não tem como colocar defeito em nada. E apesar de Wun Wun ter roubado um pouco a cena,  de toda tensão criada em torno de Jon ter caído no plano de Ramsey, quem mandou nessa batalha toda foi Sansa chegando com Mindinho – que tava bem sumidinho essa temporada. Especialmente nessa parte da temporada a gente vê que a Stark cresceu, que não tá mais brincando e que todo o sofrimento que passou a transformou em uma mulher fria. O fim do tão odiado Ramsey confirma pra gente isso tudo e mostra um lado de Sansa que se assemelha um pouco a Cersei, como uma amiga apontou pra mim.

E, finalmente chegamos ao último capítulo. Eu tava achando tudo bem morto em King’s Landing. Essa história de Pardal tava me dando agonia porque eu estava esperando uma Cersei com sangue nos olhos que já iria chegar fazendo acontecer. Ela chegou, mas nada aconteceu. Bom, nada aconteceu até o episódio final. Por mais que eu não goste dessa expressão, nenhuma outra cabe aqui: Cersei foi destruidora, literalmente! A profecia de que perderia todos os filhos se cumpriu, mas agora temos uma Rainha Cersei oficial e, afinal, Tommen era tão sonso que nem faz falta, né? Talvez a única coisa que tenha me incomodado foi a questão de que em um episódio criaram toda uma dúvida em relação a devoção de Margaery e agora mataram a personagem sem explicar nada pra gente.

O episódio final também só confirmou o que nossos corações aflitos mais queria: Jon é mesmo filho de Lyanna e Rhaegar. Uma pena que só quem sabe disso é o Bran, agora Corvo de Três Olhos, e a gente. E se depender do encontro dos irmãos acontecer pra todo mundo ficar sabendo disso, vamos com certeza esperar mais um tempinho.

E claro, o que mais me surpreendeu nesse episódio foi Arya matando o Frey. Eu tinha completamente me esquecido dela e acreditava que a menina só voltaria a aparecer na próxima temporada. Conseguiram salvar o enredo dela só com essa cena, obrigada produção.

Essa sexta temporada foi sem dúvida uma das melhores do seriado e acabou com a sensação de que o cerco finalmente esta se fechando.  Daenerys com um exército indo pra Westeros, Jon sendo reconhecido como Rei do Norte e Cersei Rainha de King’s Landing nos mostra que a confusão que a história de Game of Thrones às vezes aparenta ser, está se organizando e caminhando para um final.


OBS 1: Achei todo esse girl power dessa temporada muito ótimo. As mulheres estão mandando em tudo mesmo e a melhor de todas sempre vai ser Vovó Tyrell que quando a gente menos espera, volta  toda atrás de vingança.

OBS 2: O que foi o Varys em Dorne e depois nos navios da Dany? Defeitos especiais fortíssimos nesse último episódio.


 

odisseia-06