AODISSEIA
Especial

Odisseia na CCXP – Netflix balança auditório

5 de dezembro de 2016 - 14:01 - felipehoffmann

Um painel 97% épico


A Netflix ficou com o último painel da Comic Con Experience 2016. Com ele, a empresa tinha a responsabilidade de encerrar o evento da forma mais épica possível. De certa forma, cumpriu com o esperado, trazendo para o país o elenco de Sense8, Shadowhunters, 3% e o convidado especial Neil Patrick Harris. Porém o final da apresentação deixou a desejar, levando o auditório à debandada e ficando completamente vazio antes mesmo de acabar sua exibição.

O painel começou com um bombardeio das séries da Netflix, algumas velhas conhecidas e outras novas, como um teaser exclusivo de Star Trek – Discovery e a recente The OA, uma série dramática envolvida em mistérios. Mas o auditório começou a tremer de verdade com um vídeo de saudação com os atores mirins de Stranger Thing. Will (Noah Schnapp) agradece o público pelo carinho recebido e se desculpa por não poder estar no Brasil, pois ainda estava no mundo invertido. Dustin (Gaten Matarazzo), Lucas (Caleb McLaughlin), Mike (Finn Wolfhard) e Eleven (Mille Bobby Brown) também aparecem e dizem que na verdade, estavam gravando a segunda temporada, com direito a um belo português de Mille.

marvel_os_defensores_netflix_odisseia_ccxp

O segundo vídeo foi uma cena incrível de luta em Punho de Ferro. Finn Jones aparece saudando a galera e entra numa sala reunida com Os Defensores Kristen Ritter, Charlie Cox e Mike Colter, mandando um recado para a galera do auditório. Punho de Ferro tem previsão de estreia para março, enquanto Os Defensores estará disponível na Netflix no segundo semestre de 2017.

Uma cena de ação exclusiva do especial de natal de Sense8 foi mostrada para apresentar o elenco ao público. O auditório veio a baixo quando Miguel Ángel Silvestre, Tina Desai e Brian J. Smith subiram para as entrevistas. Entre os destaques, segundo Brian, seu personagem será um dos mais importantes para série e para a segunda temporada da série, foram ao todo 16 cidades diferentes, incluindo a cena de São Paulo, na parada LGBT. Pra fechar a entrevista Miguel dançou a sensacional música do Molejão “Dança da Vassoura” em uníssono com a plateia.

Em seguida, foi a vez do elenco principal de 3% subir ao palco, com exceção de João Miguel, o Ezequiel. Os atores falaram da mudança que tiveram em suas vidas após o lançamento da série. O ápice do painel foi quando o VP de Marketing da Netflix na América Latina subiu ao palco para anunciar a segunda temporada de 3%, pegando a plateia e os atores de surpresa. Ainda não há previsão de estreia.

3_porcento_netflix_odisseia_ccxp

Shadowhunters contou com a presença de Dominic Sherwood, Matthew Daddario, Katherine McNamara e Alberto Rosende. Os atores tiveram uma conversa bem leve sobre amor, pessoas e realização de seus sonhos, porém não deram muitos detalhes sobre a segunda temporada. Dominic revelou que passará por momentos difíceis a partir do ep. 3, contando um pouco mais sobre seu passado.

Finalizando a série de entrevistas, Neil Patrick Harris apareceu saudando o público histérico que o aguardava. O ator, sempre muito simpático, falou sobre a nova série exclusiva da Netflix, Desventuras em Série. Neil disse que não leu os 13 livros da série, mas sua pesquisa para aprofundar os personagens foi muito profunda, contando que a adaptação para a série quer se aproximar mais dos livros. A pergunta a se fazer, segundo Neil, é o gênero da série que passeia pela comédia, pelo drama e pela aventura.

Neil saudou o público caloroso e falou sobre um outro recado que a Netflix tinha pra dar. Guilhermo del Toro apareceu no telão para divulgar sua nova série de animação Trolls Hunters. Quando as luzes se acenderam, o ator já não estava mais no palco, causando constrangimento na plateia. A mediadora do painel, Aline Diniz falou que ainda tinha mais uma surpresa, que seria o primeiro episódio da série de del Toro.

Muita gente apostava na exibição do piloto de Desventuras em Série, o que não aconteceu. Quando a animação começou, houve uma debandada do auditório. Enquanto do lado de fora ouvia-se gritos de “Vai Ser Épico”, dentro do Cinemark o clima era de frustração. Ao fim da exibição, quase todas as cadeiras estavam vazias e a feira fechada.