AODISSEIA
Especial

Odisseia na CCXP: Fernanda Montenegro + Painel da Globo

Entre erros e acertos de um painel irregular

8 de dezembro de 2017 - 23:18 - Flávio Pizzol

A Globo é presença garantida na CCXP há algum tempo e em muitas dessas vezes conseguiu surpreender com ótimos painéis. Infelizmente esse não foi o caso de parte do show preparado para essa sexta feira morna. Mas para colocar todos os pingos nos I’s, vale separar os três momentos distintos entregues pela emissora ou parte dela.

Parte I – Fernanda Montenegro

 

Emocionante, necessário, válido e muito acertado dentro de um contexto onde (como muita gente deveria aprender) a cultura pop não se restringe apenas a nerdices, o painel de homenagem para a rainha da dramaturgia brasileira abriu o dia com o pé direito. Se ela já representou o Brasil no Oscar – merecendo muito ganhar, por sinal -, venceu o Emmy e se consagrou como um nome indiscutível do teatro, do cinema e televisão brasileira, porque não receber mais essa láurea.

 

(Foto: Giulian Soares/Blog Eu Amo)

Ela sabe disso e recebeu sua consagração com muitos agradecimentos que entrecortavam as chuvas de aplausos, emocionando a si mesma e o público presente no auditório Cinemark. Todos ali eram seus súditos fiéis e, enquanto não estavam chorando, acompanhavam atentos os conselhos de vó, as dicas sobre Nelson Rodrigues e a confirmação de que esse mito da nossa cultura popular também lia quadrinhos, especificamente Flash Gordon, em sua infância.

Parte II – Deus Salve o Rei

 

Com uma pegada popular e nerd inédita dentro da Rede Globo, a novela das sete Deus Salve o Rei foi o produto mais divulgado do canal e o painel não deixou a desejar. Ficava lento por alguns instantes, mas os incríveis vídeos de making of (os efeitos especiais, a música e muito do conceito visual da série é cercado por um senso de frescor e novidade que tem potencial para impressionar) e a presença inacreditável de Tata Werneck, Bruna Marquezine e Marina Ruy Barbosa levavam a apresentação de volta ao topo.

Os – já citados – nomes que protagonizam a trama tem grande apelo, e a continuação da divulgação via rede social chegou chegando com vários materiais inéditos. O melhor foi certamente aquele que apresentava efeitos digitais produzidos com bastante perfeição por uma equipe inteiramente nacional e garantia a presença de batalhas de grande escala, castelos e figurinos marcantes durante todos os capítulos.

(Foto: Giulian Soares/Blog Eu Amo)

Pra finalizar, Tata (com a metralhadora de piadas ligada desde que abriu a boca), Bruna e Marina ainda chamaram membros da platéia para uma aula de dança medieval que, por falta de música, terminou em um funk improvisado pela comediante que fez todos os participantes dançarem até o chão. Elas fecharam o momento com chave de ouro, porém a apresentação em si já apontava para certos problemas de mediação.

Mas antes de falarmos disso, vamos para a terceira, última e mais dolorosa parte da tarde.

Parte III – As séries de 2018

 

Após uma breve pausa para os breaks, a última parte do painel voltou com a promessa de apresentar as novidades da programação da Globo em 2018, mas, ao contrário do ano passado, a emissora decidiu deixar o público sem nenhum gostinho de quero mais. Só falou de séries que tinham acabado (Sob Pressão) ou de programas no começo de gravações (Ilha de Ferro). Faltou total senso de impacto.

Os participantes (Julio Andrade, Mauro Wilson e o diretor Alfonso Poyart) até que estavam numa vibe divertida e carismática, mas o mediador Rodrigo Fonseca preencheu tudo com “perguntas-cabeça” que não animavam o público e fez com que o restante do painel beirasse o insuportável. A salvação foi Fernando Caruso chegar para, como o super-herói que é, salvar alguns momentos com perguntas espaçadas sobre nerdices de verdade.

No entanto, além dessa questão importantíssima, ficou a sensação de um painel desorganizado e que poderia ter apresentado muito mais novidades para o público. Considerando que a Globo é nacional, não custaria muito trazer mais membros dos elencos ou encomendar pelo menos uma foto com os figurinos dos personagens de Ilha de Ferro. Não estragou toda a diversão, mas deu aquela decepcionada sem nenhuma dúvida.