AODISSEIA
Livros e HQ's

Livros e HQ’s: Escolhas

Super-heróis podem fazer mais do que salvar vidas...

25 de dezembro de 2017 - 20:21 - Flávio Pizzol

 

Todas as formas de arte possuem um certo poder sobre a mente humana, mas a literatura sempre foi aquela que me levou mais longe. O cinema ainda é minha grande paixão, no entanto não existe nada mais saboroso do que mergulhar em um livro, virar as páginas que nos guiam ao desconhecido, conhecer novos universos e quem sabe descobrir um pouquinho mais sobre o nossa própria vida. Escolhas, uma graphic novel financiada através de um projeto no catarse em 2016, certamente se enquadra nesse último aspecto ao apresentar uma valiosa lição sobre a importância de nossos sonhos e escolhas.

 

A trama acompanha João Humberto, um garotinho que tem o sonho – quase – impossível de ser nada mais, nada menos do que um super-herói quando crescer. Todos acham suas ideias muito bonitinhas, mas tudo muda quando o tempo passa e a vida adulta bate a porta de João, exigindo uma escolha de alguém que não pretende abrir mão deste sonho por nada.

 

Por mais que Escolhas se desenrole dentro de um universo onde super-heróis existem apenas na cultura pop em geral, o texto de Felipe Cagno entrega seu primeiro grande trunfo quando mistura, com sucesso, o fantástico mundo dos super-poderes com o cotidiano da sociedade. O protagonista é uma pessoa comum que, apesar da natureza do seu objetivo, vai pra escola, enfrenta o bullying, se apaixona, faz faculdade, trabalha, precisa dar um jeito de pagar as contas e tudo mais. O genêro dos super-heróis não passa do plano de fundo para uma trama calcada quase totalmente na realidade.

 

 

Isso faz com que a identificação entre o leitor e o protagonista seja imediata. Todo mundo passa pelos dilemas pessoais que João Humberto precisa enfrentar e, mais do que isso, todo mundo já teve um sonho que provavelmente veio acompanhado por alguém que ama reforçar a impossibilidade do seu objetivo ou afirmar que a gente não pode ficar escolhendo emprego. Dentro disso, a sensação de ler Escolhas poderia ser facilmente comparada com o ato de se olhar no espelho e refletir sobre sua própria vida, pensando nas escolhas que você fez e naquilo que você ainda pode fazer para deixar os sonhos vivos na sua vida.

 

E os acertos não param por aí. Com um um desenvolvimento narrativo bem próximo do cinema e uma pegada abertamente autobiográfica, o roteiro de Cagno prende a atenção do leitor com muita facilidade, posiciona as reviravoltas no lugar certo e prepara o terreno para que todos os personagens tenham sua devida importância na jornada de João Humberto. É tudo muito fluído, fácil, rápido e divertido de ler.

 

Os desenhos impecáveis de Gustavo Borges (um jovem talento de apenas 22 anos que vai focar ao site em breve) e as cores aplicada por Cris Peter ajudam bastante nessa questão da fluidez, mas seu maior mérito é combinar perfeitamente com o clima fantástico realista proposto pelo texto. Além disso, algumas passagens separadas ainda contam com as participações de Rogério Coelho, Will Leite Maurício Dias em ilustrações que brincam com as expectativas do leitor e, de certa forma, adicionam novas camadas imagéticas à história.

 

 

E o melhor é que tudo isso nos direciona para um conjunto de mensagens magníficas e necessárias. Escolhas é sobre manter viva a criança que existe em você, acreditar em seu sonhos mesmo quando certas decisões tiverem que ser tomadas, não desistir quando as primeiras falhas baterem na porta, se esforçar para alcançar cada objetivo e, extrapolando todas essas propostas, a graphic novel também flerta com  a ideia de você poder fazer muito com pouco. Observe como João ganha seus poderes, mas não precisa ser o Superman ou salvar todas as vidas para impactar as pessoas de forma verdadeira.

 

No entanto isso pode ser apenas a superfície dessa história. A verdade é que Escolhas entrou na minha vida, por indicação de um amigo, em um momento muito importante onde todos os dilemas de João Humberto acerca de sonhos, empregos estáveis e planejamentos futuros ocuparam de vez a minha vida. Ela me fez refletir, repensar algumas atitudes típicas do dia-a-dia e definitivamente abriu meus horizontes de uma forma inesperada. E, acredite, eu tenho certeza que o super-herói que nasce nessa páginas vai fazer isso com você também!