AODISSEIA
Livros e HQ's

Livros e HQ’s: Donnie Darko

Toda criatura viva neste planeta morre sozinha.

19 de outubro de 2016 - 11:00 - Tiago Soares

Donnie Darko, filme que mistura ficção científica, horror e drama lançado em 2001 é um dos meus filmes favoritos de todos os tempos e está no meu top 100. Não que isso seja relevante, a obra do novato Richard Kelly com apenas 25 anos de idade na época em que dirigiu esse já digamos, “clássico” do cinema cult, não obteve sucesso imediato, já que quase não chegou aos cinemas, ficando pouco tempo em exibição.

donnie-darko-darkside-capa-final

O fenômeno viria anos depois, com o lançamento na Inglaterra (o filme foi um sucesso por lá) e depois em DVD, fenômeno esse que reverberou durante gerações, e até hoje, 15 anos após seu lançamento. A DarkSide (dona das melhores capas ever) resolveu lançar aqui no Brasil o livro de Donnie Darko (Donnie Darko The Book no original). O livro contém uma introdução pela própria DarkSide, que te convoca para ver o filme correndo caso não tenha visto, o prefácio escrito pelo astro Jake Gyllenhaal em maio de 2003, e os três principais pontos que vamos focar: a entrevista de Richard Kelly para Kevin Conroy Scott em 13 de março de 2003, o último tratamento do roteiro de Kelly e a Filosofia da Viagem no Tempo, escrita por Roberta Sparrow (a vovó morte) em 1944.

Perguntas Cósmicas (Entrevista Richard Kelly)

Nesta seção do livro, Kevin Conroy Scott faz variadas perguntas, tanto sobre a importância de Donnie Darko na cultura pop, e como foram os percalços da produção. Sabemos que a atriz Drew Barrymore que faz o papel da professora Karen Pomeroy foi muito importante produzindo o filme e acreditando no novato Richard.

O lançamento no festival de Sundance, a dificuldade da compra pela distribuidora, a escalação do elenco, a relação com o famoso diretor de fotografia Steven Poster, as dificuldades na escrita do roteiro, até a faculdade de cinema de Richard Kelly, tudo é abordado.

6

O Roteiro

Sendo o tratamento final do que foi visto no cinema, o roteiro de Donnie Darko não apresenta tanta novidades assim. A mesma história do menino com nome de herói, que começou a ver um coelho gigante chamado Frank, que o dizia que o mundo ia acabar em 28 dias, 6 horas, 42 minutos e 12 segundos segue a mesma. Todas as simbologias e filosofias nas falas dos personagens permanecem.

Há algumas mudanças de ângulos apenas e um destaque maior aos coadjuvantes como a Dr. Lilian Thurman (vivido por Katharine Ross), Kitty Farmer (vivida por Beth Grant) e os pais de Donnie Darko, Rose (Mary McDonnell) e Eddie Darko (Holmes Osborne) que tem mais falas e funções narrativas. O roteiro de 150 páginas é o principal atrativo do livro, com cenas do filme vindo a cabeça imediatamente.

A Filosofia da Viagem no Tempo (The Philosophy of Time Travel)

5

Escrito por Roberta Ann Sparrow em 1944, o fictício livro tem a função de explicar um pouco toda a mitologia por trás da história de Donnie Darko. Sendo um mini livro dentro do livro, A Filosofia da Viagem no Tempo apresenta poucos esclarecimentos, que seriam melhor entendidos se você mesmo pesquisar sobre o assunto.

Inúmeros vídeos e textos na internet explicam melhor cada um dos símbolos, como a turbina do avião, o controle de água e fogo de Donnie, o portal de viagem no tempo, dentre outros pontos.

No fim, somos mostrados ao Soundtrack, a lista de músicas do filme, que tem em sua trilha sonora algo muito especial, começando com The Killing Moon (que abre o livro) na performance de Echo e The Bunnymen, finalizando com a sensacional versão de Mad World de Gary Jules e Michael Andrews.

Donnie Darko – O Livro, se mostra um trabalho para fãs do filme e nada mais, afinal eles vão entender todas as nuances, significados e pequenos easter eggs deixados por Kelly e companhia, uma obra que merece ser lida num voo, sem medo, com o marcador de avião.