AODISSEIA
Games

Especial BGS 2017 – 3º Dia

14 de outubro de 2017 - 12:58 - Tiago Soares

No 3º dia da BGS 2017, a maior feira de games da América Latina, resolvemos focar na área indie e nos novos desenvolvedores brasileiros de jogos e ficamos impressionados. Eu particularmente tinha visto poucas coisas desse cenário e sempre jogava algumas coisas pra passar o tempo, mas os jogos apresentados na feira – e os jogadores – me deram uma nova realidade sobre este universo. Primeiro a qualidade – o cuidado dos desenvolvedores com os detalhes do jogo e de seus stands.

Depois o público, que comparecia em peso para conferir os diferentes jogos e aproveitava as filas menores pra testar os mais variados games. Eu comecei com No Heroes Here, game desenvolvido pelo estúdio paulistano Mad Mimic Interactive. No Heroes Here é um simulador de defesa de castelo 2D com estilo pixel art e co-op online e local para até 4 jogadores. Recebeu vários prêmios como Melhor Jogo Social no Game Connection Awards (GCA), além de ter sido destaque na Penny Arcade Expo (PAX) 2017 e premiado na SPCINE no final de 2016. O game já está disponível pra PC via Steam e será lançado para Nintendo Switch, PlayStation 4 e Xbox One em 2018.

Batemos um papo rápido com um dos desenvolvedores do game, o Arthur. O cara estava bastante ocupado já que o stand estava lotado, naturalmente. Ele disse que o principal foco do jogo é a “zueira – como um multiplayer – o objetivo é reunir a galera mesmo pra se divertir.” Depois segui como uma criança em meio a doces pra escolher um jogo, e parei no MonowHeels VR, um jogo em realidade virtual desenvolvido pelo estúdio brasileiro Imgnation e foi um dos premiados no BIG Festival 2016. O game é uma mistura de corrida e combate a bordo de um monowheel (aquelas motos com uma roda só).

No Big Festival, Monowheels VR ganhou na categoria Big Starter – Melhor jogo de Entretenimento, que premia jogos ainda em desenvolvimento. Por serem os vencedores, o estúdio ganhou um prêmio de R$ 20 mil. Nós jogamos o game e a primeira impressão foi bastante interessante. Aproveitando a oportunidade, conversamos com Orlando Fonseca – CEO e diretor criativo da Imgnation sobre o desenvolvimento e jogabilidade. Confira:


Odisseia: Primeiramente, eu acredito que que vocês são um dos primeiros desenvolvedores VR do Brasil, como foi ser um dos pioneiros e todo o processo até a concepção do jogo?

 

Orlando: Bom, a gente começou a trabalhar com realidade virtual há 4 anos atrás, a empresa fez 10 anos neste ano e estávamos meio que no lugar certo na hora certa. No comecinho de 2014 a gente já vinha trabalhando um pouquinho com realidade virtual mas como hobby dentro da empresa, no mesmo período fomos convidados pela Samsung pra ser um dos títulos de lançamento do Oculus da Samsung, começamos a trabalhar com eles antes mesmo do Oculus ser anunciado, e fomos o primeiro jogo da America Latina a ser lançado.

Depois disso seguimos focando em realidade virtual, trabalhamos junto com a Rovio em duas experiências com os Angry Birds e daí começamos a desenvolver o Monowheels VR e alguns outros jogos menores ao mesmo tempo. Então é bem legal ser um dos pioneiros nessa tecnologia. A parte mais legal é que não tem um livro de regras escritas sobre como se faz jogos em realidade virtual, então a gente se permite errar bastante, normalmente é uma das coisas que as pessoas tem medo, mas pra nós do meio criativo isso tem que ser parte do processo.

E tu quando tu tá fazendo algo tão novo que não tem as regras, a única forma de tu aprender é errando, então é libertador sabe.

 

Odisseia: Eu acabei de jogar e gostei bastante, mas eu queria saber sobre os obstáculos, eu percebi que eles não te param e você passa por eles. Por que?

 

Orlando: Ainda é uma parte do desenvolvimento. Alguns obstáculos de fato ainda não vão ter colisão, e outros vão. Isso é uma coisa que a gente tem notado em alguns outros jogos, é uma técnica pra evitar que as pessoas tenham freadas muito bruscas em realidade virtual. Porque como tu tá parado, mas está vendo o movimento, a parada brusca pode te causar um certo enjoo, então é uma das coisas de conforto que a gente vem trabalhando e com a melhor forma de usar cada coisa. Então alguns obstáculos de fato vão ter colisão e outros não terão, pra o usuário não ter problema.

 

Odisseia: Em alguns momentos achei que passei muito tempo dirigindo, sem a presença de nenhum inimigo. A proposta realmente era essa, ou vocês pretendem adicionar mais inimigos depois?

 

OrlandoEssa é a versão de feira na verdade. Essas inteligências artificiais que ficam com você eventualmente vão muito pra frente ou ficam um pouco pra trás. Quando for lançado, o jogo vai ser multiplayer online com até 4 jogadores  e aí vai depender de ti ser bom ou não (risos).

 

Odisseia: Bom, obrigado Orlando e parabéns pelo projeto. Um bom resumo de tudo por favor?(risos)

 

Orlando: Valeu cara (risos). Eu sou Orlando Fonseca, diretor da Imgnation Studios, atuamos em Santa Maria no Rio Grande do Sul e nosso foco é realidade virtual.

 


Monowheels VR chegará primeiro ao HTC Vive, via Steam, e Samsung Gear VR. Versões para PS VR e Oculus Rift serão lançados posteriormente.

Mais informações: http://www.imgnation.com.br/


Fiquem ligados nas redes sociais do Odisseia e não percam nada da Brasil Game Show 2017:

Instagram: @aodisseia

Twitter: @odisseia_site